Chefe da Red Bull diz que Honda ainda vai desenhar e construir motores em 2022

Apesar da saída oficial da Honda no fim da última temporada, Christian Horner admitiu que a fabricante japonesa ainda vai ajudar na produção de motores da Red Bull para 2022

BOTTAS POUCO REBELDE MOSTRA FALTA DE AMBIÇÃO NA F1

No fim da temporada 2021, a Honda se despediu oficialmente da Fórmula 1, mas segue ativa nos bastidores em uma parceria com a Red Bull até 2025, ano que fecha o ciclo de novos motores da categoria. Christian Horner, chefe da equipe austríaca, tentou explicou como vai funcionar a dinâmica da dupla neste ciclo que se aproxima.

No papel, pouco muda na Red Bull com a saída da Honda. A montadora japonesa vai trabalhar com os taurinos para desenvolvimento de um motor próprio aproveitando-se do congelamento das unidades de potência da Fórmula 1.

“Como parte de nosso acordo com a Honda, os motores continuam sendo montados no Japão e o apoio vai vir da assistência técnica lá do Japão”, afirmou em entrevista ao site RacingNews365.

Red Bull e Honda vão seguir em parceria nos próximos anos (Foto: Red Bull Content Pool)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Questionado se o acordo com a fabricante japonesa vai até o fim do congelamento de motores, Horner não foi enfático na resposta.

“Provavelmente. É algo que estamos discutindo no momento. A probabilidade é que os motores serão, em 2022, produzidos e construídos no Japão e enviados para nós. Somos gratos à Honda pelo fornecimento de apoio enquanto nos tornamos construtores de motores”, declarou o dirigente.

Ainda havia uma dúvida sobre qual o nome, diante dessa parceria, seria utilizado como nome dos motores do time em 2022. “As unidades de potência serão da marca Red Bull”, disse.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar