F1

Chefe da Toro Rosso lastima negociação frustrada e entrega compra da Lotus pela Renault

Franz Tost disse que negociava com a Renault a venda da Toro Rosso, mas as conversas esfriaram nas últimas semanas porque a fábrica francesa “decidiu comprar outra equipe”. Sem citar nomes, o dirigente austríaco sugere que a montadora está prestes a adquirir a Lotus
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Carlos Sainz Jr (Foto: AP)
No mês de maio, Franz Tost declarou em entrevista ao site oficial da F1 que vislumbrava com bons olhos a venda da Toro Rosso para a Renault. Na visão do chefe da equipe de Faenza, tal negociação permitiria que o time oriundo da antiga Minardi tivesse condições de brigar pelo topo do esporte. Mas Tost não escondeu sua frustração pelo fim das conversas com a Renault e entregou: “Eles decidiram comprar outra equipe”.

Nesta segunda-feira (3), Tost novamente falou ao site da F1 sobre o desfecho das conversas com a Renault. Em maio, Franz chegou a dizer que os carros da Toro Rosso poderiam estar pintados com a cor da Renault, “amarelo, com o nome da fábrica em letras garrafais”.
Franz Tost busca novos horizontes para a Toro Rosso depois de ver frustrada a venda para a Renault (Foto: Getty Images)
Mas os ventos que sopram em Viry-Châtillon parecem apontar em direção a Enstone, a sede da Lotus e que já foi base da Renault antes de vender sua participação como equipe ao Grupo Genii, que é o atual detentor da escuderia aurinegra.

“Eu só posso dizer o que houve nos últimos meses, em conexão com a Renault e a Toro Rosso. Sim, eles nos visitaram em Faenza e Bicester, mas nas últimas semanas está tudo muito quieto, por isso suponho que eles decidiram comprar outra equipe”, comentou o dirigente.

Desta forma, Tost considera a possibilidade de contar com outra fornecedora de motores. Na semana passada, a revista ‘Auto Motor und Sport’ noticiou que a Toro Rosso poderia contar com os propulsores da Honda, enquanto a coirmã Red Bull seria empurrada pela Mercedes.

“A forma como isso influenciaria na Toro Rosso nós temos de ver. Temos de esperar a Renault se mexer e fazer o anúncio. Então temos de discutir um programa que atenda às solicitações e necessidades da Toro Rosso”, acrescentou.