Chegadas e partidas: tal como Portimão, as pistas que estrearam na F1 nos últimos anos

O GRANDE PRÊMIO relembra os palcos pelo mundo que receberam, recentemente, a Fórmula 1 pela primeira vez - muitos já e despediram, mas as histórias ficam

No próximo final de semana, o GP de Portugal volta a existir após 24 anos, mas desta vez com palco novo: Portimão faz sua estreia na F1. A categoria costuma ser tradicionalista com suas pistas, e são até certo ponto raros os autódromos novatos no calendário. Mas eles, claro, existem, e têm histórias a serem contadas.

Muitos deles continuam a receber a F1 até a atualidade, mas vários outros chegaram e partiram rapidamente. Há polêmica envolvida, também, como aquela considerada a maior da história do Mundial. Abaixo, o GRANDE PRÊMIO relembra tais palcos estreantes.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
Do Canadá/2007 a Eifel/2020: como Hamilton alcançou Schumacher em número de vitórias

A festa de Lewis Hamilton com a vitória na Toscana (Foto: Mercedes)
2020: Toscana

A F1, caçando lugares para complementar um calendário comprometido em razão da pandemia do coronavírus, aceitou enfim fazer sua estreia na casa da Ferrari, em Mugello.

Sob o nome de GP da Toscana, prova foi encaixada para bater com o 1.000° GP da Ferrari… Mas a festa foi da Mercedes, com Lewis Hamilton. A disputa foi acidentada, com 12 pilotos sendo advertidos após confusão em relargada e oito abandonos – mas nada tão feio quanto a participação ferrarista: Charles Leclerc foi oitavo, Sebastian Vettel foi 10°, e a escuderia italiana só anotou cinco pontos.

Noco Rosberg venceu em Baku em 2016 (Foto: Divulgação)
2016: Azerbaijão

Desde 2017, o GP do Azerbaijão corre nas ruas de Baku, mas tais vias recebem a F1 desde um ano antes – em 2016, o GP da Europa foi por lá, estreando o local no calendário.

Após reclamações sobre direitos humanos no país serem ignoradas, os azeris viram Nico Rosberg dar um passeio turístico no inédito circuito e se consolidar na liderança do Mundial que viria a ganhar.

2014: Sóchi

Com as Olimpíadas de Inverno de 2014 chegando, Sóchi aproveitou para, no parque olímpico, montar também uma pista de rua boa o suficiente para receber a F1. Desde 2014, a categoria passa por lá.

Naquela ocasião, uma monótona prova teve vitória de Lewis Hamilton – e o marasmo se tornou marca local, já que a Mercedes nunca perdeu no palco russo.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

2012: Circuito das Américas

Os Estados Unidos não são novidade no calendário da F1, recebendo provas em diversas cidades. Mas Austin e seu Circuito das Américas chegaram à categoria há oito anos.

Hamilton também inaugurou os festejos por lá, no mesmo dia em que se despedia das vitórias pela McLaren, antes de se transferir para a Mercedes.

2011: Índia

O circuito de Buddh começou a receber a Fórmula 1 em 2011… E parou em 2013. Durante todo este período, Sebastian Vettel viu a bandeira quadriculada antes de todos os rivais.

As 60 voltas da primeira edição foram lideradas por ele, que saiu da pole. Mais curioso que isso foram algumas situações do final de semana, como o retorno de Narain Karthikeyan ao carro da HRT, meses após ser demitido, para correr em casa, e reclamações sobre o autódromo, que incluíram até a presença de uma colônia de morcegos.

2010: Coreia do Sul

O autódromo de Yeongam fez sua estreia na F1 pela primeira vez há 10 anos, e Fernando Alonso levou a inédita prova – realizada mesmo após ameaças de cancelamento por parte de Bernie Ecclestone, em razão dos conflitos entre a Coreia do Sul e a vizinha do Norte, e com a pista ficando pronta em cima da hora, deixando a mesma escorregadia.

2009: Abu Dhabi

O circuito de Abu Dhabi já chegou à Fórmula 1 fechando a temporada, mas com o campeão já definido: Jenson Button, pela Brawn GP. Sebastian Vettel foi o vencedor.

Foi a primeira prova na história da F1 a largar de dia e terminar de noite, e a última da própria Brawn e sua temporada dos sonhos.

Nelsinho Piquet bateu de propósito no GP de Singapura de 2008 (Foto: F1)
2008: Singapura

Singapura fez a estreia na F1 já entrando para a história – e não só pela primeira corrida noturna realizada…

Claro, se trata do palco do maior escândalo da categoria, a batida proposital de Nelsinho Piquet para que Fernando Alonso pudesse vencer. O ‘Singapuragate’, ou ‘crashgate’, nascia ali.

2008: Valência

Felipe Massa venceu o GP da Europa de 2008, o primeiro de cinco que o circuito de rua valenciano recebeu tal prova. Foi a penúltima tentativa de prova com esse nome – após o fim em 2012, voltou em Baku, 2016.

Kimi Räikkönen levou o GP da Turquia inaugural (Foto: F1)
2005: Turquia

Por fim, entre os recentes palcos estreantes na Fórmula 1 é citado um que já parou de receber a categoria, mas volta em 2020, em meio ao calendário confuso graças à pandemia.

É o de Istambul, que teve a F1 por lá entre 2005 e 2011. Na primeira visita, a vitória ficou com alguém que sobrevive há todo este tempo na categoria: Kimi Räikkönen – ou melhor, alguém que também fez uma pausa antes do retorno.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube