Com lesão nas costas, Bottas fala que foi “decepcionante” ser vetado por médico da FIA para GP da Austrália

Valtteri Bottas declarou que ficou decepcionado por não poder disputar o GP da Austrália, mas garantiu respeitar a decisão tomada pelo delegado médico da FIA. Piloto trabalha para voltar ao carro no GP da Malásia e, caso não seja possível, a equipe não sabe quem o substituirá. Embora faça parte do plantel. Susie Wolff não é uma escolha tão óbvia assim

Valtteri Bottas não escondeu a decepção por ter de ficar fora do GP da Austrália, primeira etapa da temporada 2015 da F1.

A confirmação de que o finlandês, que sofreu uma lesão na parte inferior das costas durante o treino classificatório de sábado, não disputaria a corrida deste domingo (15) em Melbourne veio a cerca de uma hora da largada. Ele foi reprovado na avaliação conduzida pelo delegado médico da FIA e teve de acompanhar dos boxes a prova vencida por Lewis Hamilton. Seu companheiro de equipe, Felipe Massa, chegou em quarto.

Valterri Bottas deixou o carro da Williams com dor nas costas (Foto: Getty Images)

"Eu trabalhei muito desde que tive esse problema nas costas na classificação para ficar pronto, começando o tratamento imediatamente, então a notícia de que eu não poderia correr hoje foi obviamente decepcionante, mas respeito a decisão", declarou.

"Agora tenho duas semanas até a minha próxima corrida para continuar recebendo tratamento para garantir que vou estar de volta à plena forma física e ainda mais forte na Malásia. Estou bem ansioso para voltar ao carro e correr, pois o FW37 parece competitivo e estou confiante de que podemos lutar por pódios", completou.

Engenheiro-chefe da Williams, Rob Smedley lamentou a ausência de Bottas na prova e o impacto que ela teve no planejamento da equipe. "É sempre difícil competir com 50% das suas armas, com Valtteri tendo de perder a corrida, então foi uma questão de minimizar os danos no Mundial de Construtores e conseguimos sair só alguns pontos atrás da Ferrari, o que é um resultado decente", disse o britânico.

Caso Bottas não possa disputar o GP da Malásia, a Williams ainda não sabe qual seria o substituto. Em seu plantel, o time ainda tem a escocesa Susie Wolff e o inglês Alex Lynn, porém nenhum deles ocupa o posto de 'reserva'. Lynn sequer possui uma superlicença. Wolff seria a primeira mulher a entrar para competir em um evento da F1 desde Giovanna Amati em 1992.

"Estamos pensando em alguns planos", disse o diretor-técnico Pat Symonds à TV britânica Sky Sports. De todo modo, ele disse que há "bons indicativos médicos" a respeito da condição de seu titular. 

" Acho que nunca vi um piloto tão desapontado quanto ele quando conversamos antes da prova", relatou.

Bottas largaria na sexta colocação em Melbourne. Ele sequer posou para a tradicional foto dos pilotos na abertura da temporada.

As imagens do domingo do GP da Austrália
#GALERIA(5246)

POUCOS CARROS
E MUITA HISTÓRIA

Arnold Schwarzenegger junto de Lewis Hamilton no pódio em Melbourne (Foto: Reprodução)Lewis Hamilton obteve neste domingo na Austrália uma de suas vitórias mais tranquilas na carreira. Uma vez que contornou a primeira curva na frente, não sofreu qualquer pressão de Nico Rosberg. As Mercedes chegaram longe de Sebastian Vettel e Felipe Massa, terceiro e quarto, respectivamente. E Felipe Nasr ficou com um quinto lugar, pontuando na estreia na F1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube