Confira declarações dos pilotos após definição do grid de largada do GP da Coreia do Sul

Querendo se livrar do rótulo de ‘maníaco da primeira volta’, Romain Grosjean demonstrou preocupação com a largada no GP da Coreia do Sul. No fundo do grid, Narain Karthikeyan sequer completou uma volta rápida e aproveitou para lamentar “azar” no sábado

A sessão classificatória do GP da Coreia do Sul, disputada neste sábado (13), em Yeongam, confirmou as expectativas. Em partes. Sebastian Vettel era o grande favorito à conquista da pole e liderou, com folga, o Q1 e o Q2. Só que o bicampeão do mundo não contava com a astúcia de Mark Webber que, no minuto final, tirou o posto do tedesco e garantiu a 200ª pole da história da Renault como fornecedora de motores na F1.

Alheio à disputa pela pole, Romain Grosjean garantiu um bom grid na Coreia do Sul. Sétimo colocado, o franco-suíço da Lotus vai largar duas posições atrás do seu companheiro de equipe, Kimi Räikkönen. Romain sabe que o mundo do esporte está de olho, sobretudo em seu procedimento de largada. Depois de tantos erros cometidos na temporada, Grosjean deu a entender que será cauteloso ao extremo para fugir de confusões nas primeiras voltas.

Destaque positivo para Nico Hülkenberg, único piloto dentre as equipes intermediárias a conseguir avançar ao Q3. O piloto da Force India — equipe que vive às voltas com graves problemas financeiros e judiciais dos seus proprietários — superou a dupla da Mercedes: Nico Rosberg larga em nono, seguido pelo quase-aposentado Michael Schumacher.

Diferente do que aconteceu em Suzuka, a Sauber ficou longe de mostrar bom rendimento na classificação. Tanto Sergio Pérez quanto Kamui Kobayashi ficaram de fora do top-10, mas nem de longe isso tira a equipe, agora chefiada por Monisha Kaltenborn, da luta por um bom resultado. O C31 já provou que é um carro equilibrado e capaz de lutar por pontos, pódios e, com um pouquinho de sorte, até por vitórias.

Narain Karthikeyan, por sua vez, sequer conseguiu marcar uma volta rápida, mas foi autorizado pelos comissários de prova a largar no domingo. Não bastasse o desempenho claudicante da HRT, o veterano indiano disse que vem tendo azar nas últimas corridas. Tudo o que Narain deseja é ter uma corrida livre de problemas na terra de Gangnam Style.

Confira as declarações dos pilotos:

Lotus

Romain Grosjean, sétimo: “Foi uma classificação um tanto estranha para mim, para ser sincero. No Q1, o carro parecia que não ia para lugar algum, no Q2 estava bom, e então, no Q3, não foi nenhuma maravilha, então precisamos levar um tempo analisando o que aconteceu. A pista mudou um pouco e os pneus se comportaram de maneira um pouco diferente, então nós precisamos entender isso. E claro, haverá muita atenção à minha largada amanhã. Sei dos meus objetivos e acho que nós temos condições de conquistar um bom resultado.”

Williams

Pastor Maldonado, 15º: “Nós achamos que era difícil melhorar olhando os resultados dos treinos no final de semana. Tive uma volta limpa no Q2 e tirei tudo que podia do carro, mas nós simplesmente não tínhamos o ritmo ideal. Nós vamos ter que trabalhar muito duro para estar na luta pelos pontos na corrida de amanhã largando de onde estamos, já que é muito difícil ultrapassar nessa pista.”

Force India

Nico Hülkenberg, oitavo: “Não foi uma classificação fácil, mas, no fim das contas, tudo correu conforme o planejado. Foi difícil no Q1 e no Q2, e lutei muito com as saídas de frente do carro durante todo o fim de semana, especialmente passando pelo primeiro setor. Nós jamais conseguimos tirar isso do carro, mas a verdade é que isso não nos atrapalhou muito porque consegui completar duas boas voltas, e isso foi o bastante para me elevar ao oitavo lugar. Os tempos estão todos muito próximos e acho que será a mesma coisa amanhã, mas nosso ritmo de corrida parece bastante competitivo, então acho que nós podemos ter uma corrida com o pessoal bem próximo a nós e sair daqui com pontos.”

Paul di Resta, 14º: “O carro tinha condições de ir para o Q3 hoje, mas, mais uma vez, minha volta no Q2 ficou comprometida pelo tráfego. Tive pela frente alguns carros que tiraram o pé nas três últimas curvas, e isso me custou décimos cruciais que precisava para avançar ao Q3. Então estou um pouco decepcionado porque não consegui tirar o máximo no treino. Estamos fora de posição no grid, mas ainda há muito para fazer na corrida, já que o carro foi muito forte, ontem, durante as longas distâncias, e podemos estar confiantes para a corrida.”

Mercedes

Nico Rosberg, nono: “A nona colocação era o máximo que poderíamos ter conseguido hoje. Trabalhamos bem no carro, mas faltou algo para tentar mais posições à frente. Estamos trabalhando duro para melhorar a situação e espero que nosso ritmo de corrida seja melhor para marcar alguns pontos aqui. A pista e as temperaturas ais baixas devem nos ajudar mais do que nas últimas corridas, por isso estou ansioso para a corrida de amanhã.”

Michael Schumacher, décimo: “O aspecto positivo de hoje foi que demos um passo em relação à última semana e entramos no Q3. Mas, no geral, foi um dia médio. Nós estávamos esperando terminar entre os oito melhores, mas as coisas não correram muito bem no setor final da minha volta rápida. Olhando para amanhã, eu acho que podemos esperar uma corrida bem respeitável. Nosso ritmo de corrida estava muito bom, assim como os pneus. Vamos ver como a corrida acontece.”

Sauber

Sergio Pérez, 12º: “É uma pena, porque estávamos tão perto de entrar no Q3, mas, claro, tive que diminuir o ritmo por causa das bandeiras amarelas no último setor. O lado positivo é que temos guardamos um conjunto de pneus novos para a corrida e será interessante, porque não fiz simulação de corrida nos treinos livres da maneira como gostaria.”

Kamui Kobayashi, 13º: “Eu teria sido 0s5 mais rápido, mas tive que diminuir quando a bandeira amarela foi acionada. Estou muito desapontado, especialmente porque melhoraram o carro para o Q2. No Q1, inicialmente, tive alguns problemas, mas nossa mudança de acerto funcionou bem. Temos uma pista que permite ultrapassagens e a corrida sempre é outra história.”

Toro Rosso

Daniel Ricciardo, 16º: “No Q2, nós só demos duas voltas, sendo uma rápida e, na minha última tentativa, simplesmente perdi o carro na curva 12. Não consegui engatar a marcha, não consegui trazer o carro de volta aos boxes e tive que encerrar o treino. Foi uma pena, porque o Q1 foi muito bom e fui capaz de conseguir um tempo competitivo. Eventualmente, poderia ter entrado no Q3, mas, seja qual fosse o resultado, foi uma oportunidade perdida, apesar de fazer parte do jogo. Espero recuperar terreno amanhã”.

Jean-Éric Vergne, 17º: “O carro estava bom e competitivo esta tarde, mas, infelizmente, eu saí da última curva errado e comprometi minha volta, quase perdendo o carro, então estou bravo comigo mesmo. Parte do desempenho de hoje veio, em parte, a partir da melhora do carro durante a noite e, desde o terceiro treino livre, da forma como eu estava bem. Claro, vou tentar um bom início amanhã e espero que possa trabalhar pelos pontos na corrida.”

Caterham

Vitaly Petrov, 19º: “Estou muito feliz com meu desempenho hoje. Eu tive alguns problemas no carro que me custou algum tempo neste final de semana, mas a equipe tem trabalhado duro para não ficarmos parados, por isso, obrigado a eles por me ajudarem a tirar o máximo do carro nas três sessões de treinos e no classificatório.”

“Minha última volta foi muito boa, provavelmente, o mais rápido que podíamos ir por aqui. Nós saímos na hora certa, o tráfego não foi um problema e terminar mais de um segundo dos carros que estão atrás de nós foi bom para a equipe. Nós não paramos de trabalhar e o objetivo é ter um começo sem problemas amanhã e tentar esse mesmo desempenho na corrida.”

Heikki Kovalainen, 20º: “Eu encontrei dificuldade para encontrar um acerto durante todo final de semana e fiquei feliz por ter feito isso no classificatório. Fomos para três voltas, uma com os pneus macios e duas com o supermacios para tentar encontrar o equilíbrio, mas não consegui na minha última volta no Q1. Talvez eu pudesse ser capaz de melhorar meu tempo, mas não consegui. A estratégia vai ser fundamental. Vimos no último final de semana, no Japão, que podemos ir bem no início da corrida, então, vamos ver se podemos fazer isso.”

Marussia

Timo Glock, 21º: “Está sendo um final de semana bastante difícil para nós até agora. Nós tivemos dificuldade com o equilíbrio do carro durante todo tempo até a classificação. As coisas pareciam um pouco melhor esta tarde e o carro estava melhor. Fui bem com o pneu macio, mas depois, quando mudei para o supermacio, cometi um erro na curva 10, abri muito e perdi tração. Perdi alguns décimos lá, mas, pelo menos, o carro está um pouco melhor e acho que podemos ter uma boa corrida amanhã.”

Charles Pic, 24º: “Foi um ótimo treino para mim. Na primeira volta, com o pneu macio, houve um pouco de tráfego e perdi temperatura. Então, na segunda volta, usamos o supermacio e perdemos 0s2 no primeiro setor, mas o segundo foi muito melhor e, no geral, foi positivo. Salvamos dois conjuntos de pneus para a corrida e agora vamos trabalhar para ver como podemos continuar nossa melhora amanhã. Sinto-me muito confortável com a pista e estou gostando muito daqui. Por conta da mudança de motor, vamos começar mais atrás, mas acho que podemos nos recuperar muito rapidamente na largada para que possamos nos concentrar em manter-nos à frente dos nossos concorrentes.”

HRT

Pedro de la Rosa, 22º: “Fizemos uma classificação mais do que aceitável, sobretudo na segunda volta, que foi bastante boa. Entretanto, tivemos muita saída de frente, e por isso não pudemos registrar uma volta perfeita. A diferença perante os nossos rivais [da Marussia] não é a que esperávamos, mas parece que neste circuito seu carro está funcionando melhor que o nosso. Em todo o caso, estou satisfeito com a classificação e mais ainda com o ritmo que tivemos com o pneu macio. Amanhã, como sempre, vamos dar o nosso máximo, mas devemos seguir trabalhando para nos aproximarmos ainda mais dos nossos rivais.”

Narain Karthikeyan, 23º: “Depois da terceira sessão de treinos livres, ficamos em uma posição muito boa, já que me adaptei rapidamente ao circuito e o carro estava muito bem. Mas, de novo, encontrei com o azar nesta temporada e tivemos um problema mecânico logo na primeira volta da classificação. Agora estamos analisando o problema para corrigi-lo e evitar que isso volte a acontecer. Amanhã vamos tentar recuperar os bons momentos.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube