Confira declarações dos pilotos após GP da Bélgica, 13ª etapa da F1 2019

Charles Leclerc enfim conquistou a sonhada vitória na Fórmula 1: o monegasco foi dominante no GP da Bélgica deste domingo (1) e levou a honraria para casa, por mais que tenha ocorrido em um triste final de semana. O que ele e os outros pilotos falaram? O GRANDE PRÊMIO separa para você

Não foi um domingo dos mais vibrantes na Bélgica: não pelo GP local, que teve boas disputas, mas sim pela morte de Anthoine Hubert, na F2, um dia antes. Assim, a primeira vitória de Charles Leclerc na Fórmula 1 foi um pouco deixada de lado. 

O que não impediu o monegasco de celebrar seu sonho realizado, é claro, nem da Mercedes, com Lewis Hamilton ao menos, ter assumido que dava para ter batalhado com a Ferrari.

Além da glória da parte de cima do grid, não faltaram decepções do meio para baixo – principalmente com o abandono de Max Verstappen e com a frustração de Lando Norrris no trecho final.

Charles Leclerc (Foto: Beto Issa)

Confira as declarações dos pilotos:

Charles Leclerc, primeiro: Leclerc celebra “sonho que se torna realidade”, mas “sem aproveitar por inteiro”

Lewis Hamilton, segundo: “Feliz por Leclerc”, Hamilton diz que “precisava de mais algumas voltas” para vencer em Spa

Valtteri Bottas, terceiro: 3º, Bottas lamenta GP da Bélgica em que “não teve chances” contra Ferrari

Sebastian Vettel, quarto: Vettel minimiza ordem da Ferrari em Spa: “Fiz tudo o que pude para servir à equipe”

Alexander Albon, quinto: 5º, Albon revela problema com pneus em estreia pela Red Bull em Spa

Paddockast #31
QUEM NA F1 PASSA DE ANO?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Sergio Pérez, sexto: “Óbvio, esse é um dia muito triste para nossa família, nossa comunidade. Não acho que algum de nós realmente gostou de estar aqui hoje, mas tudo que podemos fazer é correr pelo Anthoine. Nada menos do que ele, sua família e seus amigos merecem. Foi um bom resultado para a equipe, especialmente considerando os problemas que tivemos na sexta. Foi uma corrida dura do começo ao fim, mas saímos daqui com um bom número de pontos e com um impulso para as próximas corridas. Teve um pouco de caos na largada, que eu precisei evitar ao ir por fora, o que me fez perder três posições. Depois disso, ficamos lutando o tempo todo para voltar. Entrei em modo ataque, com muitas ultrapassagens, e o quinto lugar parecia possível. Só que no fim o Albon esteve forte demais e não tive chances de segurá-lo. Nossa estratégia foi agressiva, então pagamos o preço no fim da corrida. Sempre dói perder posição na última volta, mas fizemos o possível. É uma atuação positiva.”

Daniil Kvyat, sétimo: “Tivemos uma corrida fantástica hoje. Sair de último no grid para chegar em sétimo foi um resultado ótimo. Sabíamos que com temperaturas mais baixas as coisas podiam ser muito melhores para nosso carro, e acabamos dando um salto grande na corrida. Nosso carro parece andar melhor nos sábados esse ano. Prefiro assim, é quando você precisa ser mais rápido. Tivemos muitas ultrapassagens, bom trabalho com os pneus, uma boa estratégia e hoje também o ritmo para ser competitivo. Encaixamos tudo e fico muito feliz com minha corrida e o resultado final. Foi muito divertido.”

Daniil Kvyat (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Nico Hülkenberg, oitavo: "Foi uma corrida difícil desde o começo. Tive que tomar algumas medidas já na primeira curva para evitar toques e perdemos algumas posições ali. O meio do grid voltou a estar muito apertado hoje, o que significou que recuperar posições foi duro. Com os macios no final, tivemos bons resultados. Realmente tivemos um pouco de sorte nessas voltas finais. Foi bom conseguir pontos, ainda mais após as notícias impactantes de ontem.Pela manhã foi bem difícil, mas uma vez que entra no carro, entra emação e tem que trabalhar. Pontuar é uma grande satisfação."

Pierre Gasly, nono: “Ganhe essa corrida pelo Anthoine”: Gasly revela conversa com Leclerc em Spa

Lance Stroll, 10°: “Não foi um fim de semana fácil para nós e nossos pensamentos seguem com o Anthoine e sua família nesse momento. Acho que nós produzimos uma boa corrida pela memória dele e, para nós, foi uma tarde competitiva. Os dois carros no top-10 significa bons pontos para a equipe. Fico satisfeito por pontuar depois de largar em 16º, mas foi frustrante passar a corrida inteira preso no tráfego, atrás de carros com estratégias diferentes. Foi duro conseguir ar limpo e acelerar. Olhando para trás, foi aí que nós perdemos muito tempo em comparação com os outros, como Kvyat e Albon, que ficaram na nossa frente durante a corrida. Mas tentamos e eu estava logo atrás do Gasly no fim, quase ultrapassei. Não fosse a amarela na última volta, poderia ultrapassar. Mas foi uma grande corrida, empolgante do começo ao fim.”

Lando Norris, 11°: "Chato e irritante": Norris expõe frustração com falha de motor na volta final em Spa

Kevin Magnussen, 12°: "Antes da primeira parada, com os pneus C3, foi horrível. Não havia nada de aderência e fomos caindo de posições até o fiundo do grid, toda hora sendo ultrapassado. Errei ao pedir mais tempo com esse composto na pista. Foi fatal porque senti que não havia esperança, só se aparecesse um safety-car ou algo do gênero. Era minha única chance de dar a volta por cima. Depois, quando paramos para colocar pneus médios, tudo voltou à normalidade e fomos bem. Aqui é muito imprevisível, não dá para saber o que esperar." 

Romain Grosjean (Foto: Haas)

Romain Grosjean, 13°: "Tive um grande largada. O carro rendeu muito bem no começo da corrida. Estava feliz com o carro. Depois, com o pneu médio, o carro ainda melhorou. Por isso esperava que fosse um bom dia. Mas aí ficamos atrpas da Renault de [Daniel] Ricciardo. Lutei o que pude mas não consegui chance de ultrapassá-lo. Obviamente tínhamos uma aerodinêmica melhor, mas não o suficiente para tanta velocidade. Optamos por fazer render os pneus, mas é difícil. Fiquei contente com meu estilo de pilotagem e com o carro. Briguei o tempo todo, mas é duro terminar em 13° após chegar a ser sexto. É uma sensação difícil não poder fazer nada sobre."

Daniel Ricciardo, 14°: "Nossa corrida mudou bastante por causa do acidente na primeira curva. Me acertaram por trás e sofri danos no piso do carro. Tive que parar, achei que era provável o abandono, na verdade, mas colocamos pneus médios e o carro ficou um pouco complicado de guiar. Seguimos em frente, mantivemos nosso lugar no top-10 e até pensei que poderíamos pontuar.  Estou orgulhoso de ter aguentado tanto tempo e sei que não poderíamos ter feito nada mais. Fico feliz de ter chegado ao fim. As notícias de ontem são difíceis de aceitar. Foi difícil estar aqui e colocar a cara na coragem, mas estou orgulhoso de ter dado meu máximo."

George Russell, 15°: "Foi um dia muito difícil para todos com as notícias devastadoras. Anthoine era um cara realmente genial e espero que ele esteja orgulhoso de nós, que pilotamos em sua honra. Não tive uma boa largada, fui forçado a sair da pista e depois vi [Kimi] Räikkönen no ar. Fui por fora e, quando voltei à pista, [Max] Verstappen estava muito lento, assim perdendo muitas posições. Nosso ritmo foi bom, mas não sei a distância para quem estava à frente. No geral, uma boa corrida em que fiquei praticamente osozinho na pista. Foi a corrida mais dura do ano para nós. No próximo final de semana devemos recomeçar, lutar e ver o que podemos fazer." 

Kimi Räikkönen, 16°: "Infelizmente minha corrida acabou na curva 1. Tive que frear muito, porque [Valtteri] Bottas estava por fora, e o próximo que vi foi o golpe que me deixo sobre duas rodas. Depois disso foi praticamente inútil ficar na pista, já que havia muitos danos no piso, mas como nunca se sabe o que vai acontecer, optamos por terminar a corrida. Realmente uma pena, porque a gente tinha um grande carro."

Kimi Räikkönen (Foto: Xavi Bonilla/Alfa Romeo)

Robert Kubica, 17°: "Começamos do pitlane e entendemos o carro claramente depois do que ocorreu ontem. Poderia ter sido uma vantagem começar dos boxes com uma temperatura maior, por causa dos pneus, mas com o safety-car não ganhamos essa vantagem. O ritmo não foi ruim, mesmo com a degradação dos pneus médios na primeira parte da corrida. Logo se estabilizou e voltei ao ritmo certo. Guardamos os pneus macios para o final da corrida e tentei me manter atrás de [Kimi] Raïkkönen, mas tive azaer quando [Sebastian] Vettel me deu uma volta. Estava na zona de DRS e como a Alfa [Romeo] tem cerca de 20km/h a mais nas retas, foi fácil para ele passar também." 

Antonio Giovinazzi, NC: "O carro estava muito forte e por isso é mais decepcionante ainda não terminar a corrida com o acidente na última volta. Nossa estratégia foi genial, era para estarmos nos pontos e por isso sinto muito por todos da equipe, mas acho que corridas são assim…"

Carlos Sainz Jr., NC: "Obviamente um GP decepcionante, já que não pude correr. Definitivamente devemos analisar o que aconteceu. Não são boas notícias se você não consegue nem começar a corrida. Não tenho nada a dizer. Também ofi uma pena por Lando [Norris], porque teve que abandonar na última volta e ficamos sem somar 10 pontos no campeonato, o que seria um grande passo na direção correta. Sinto por toda a equipe. Não acho que merecemos estes dois abandonos. O ritmo do carro mostrou que poderíamos ter somado mais pontos. Vamos em frente."

Max Verstappen, NC: Verstappen assume má reação em largada e isenta Räikkönen de culpa em acidente

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar