F2

Hubert não resiste a acidente grave da F2 na Bélgica e morre aos 22 anos

Anthoine Hubert não resistiu aos ferimentos sofridos no acidente deste sábado da Fórmula 2 em Spa-Francorchamps. Um comunicado divulgado pela Federação Internacional de Automobilismo confirmou a morte do francês

Grande Prêmio / VITOR FAZIO, de Berlim / FERNANDO SILVA, de Sumaré
ANTHOINE HUBERT, 1996 - 2019 Anthoine Hubert, piloto de 22 anos da Fórmula 2, morreu neste sábado (31). O francês foi uma das vítimas do grave acidente que marcou a corrida 1 da categoria em Spa-Francorchamps. O piloto foi atingido em ‘T’ pelo carro do adversário Juan Manuel Correa e, de acordo com comunicado da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) não resistiu aos ferimentos.

O comunicado da FIA não entra em detalhes sobre o que causou a morte de Hubert, citando apenas ferimentos relacionados ao acidente. A entidade que rege a F2 ainda informa ainda que Juan Manuel Correa, que atingiu a lateral do carro do francês, está em quadro considerado estável e sob tratamento.

A corrida da Fórmula 2 foi paralisada logo na segunda volta. Foi quando, na subida da Eau Rouge, um incidente envolvendo os carros de Hubert, Correa, Marino Sato e Giuliano Alesi causou preocupação. Sato e Alesi escaparam sem lesões, enquanto Hubert e Correa exigiram atendimento médico imediato. Correa recebeu atendimento inicialmente no centro médico do autódromo, antes de se levado ao hospital de Liège. Hubert, em situação ainda mais preocupante, precisou ser removido de helicóptero.

A corrida terminou com Nyck de Vries na primeira colocação. Entretanto, os resultados não contam para o campeonato, já que a prova oficialmente teve duração de apenas duas voltas.
Acidente assustador marca início da corrida 1 da F2 em Spa-Francorchamps (Foto: Reprodução)
Confira a íntegra do comunicado da FIA:

A Federação Internacional de Automobilismo lamenta informar que um grave incidente envolvendo os carros nº 12, 19 e 20 ocorreu às 17h07 (horário local) de 31 de agosto de 2019 como parte da corrida da F2 em Spa-Francorchamps. A cena foi imediatamente coberta por equipes médicas e de emergência, e todos os pilotos foram levados ao centro médico.
 
Como resultado do incidente, a FIA lamenta informar que o piloto do carro 19, Antoine Hubert, sucumbiu aos ferimentos e morreu às 18h35.
 
O piloto do carro 12, Juan Manuel Correa, está em condições estáveis e está sendo tratado no hospital de Liège. Mais informações sobre sua condição serão fornecidas quando estiverem disponíveis.
 
O piloto do carro 20, Giuliano Alesi, foi chegado e declarado apto no centro médico.
 
A FIA dá todo o suporte para os organizadores do evento e as autoridades e iniciou uma investigação sobre o incidente.
Antoine Hubert teve como ponto alto em 2019 a vitória em Mônaco (Foto: Reprodução/F2)
Francês de 22 anos, Anthoine Hubert foi o piloto escolhido pela Renault para ser lapidado visando um lugar na F1 no futuro. O piloto, que emergiu ao grid da F2 neste ano depois de ter conquistado o título da antiga GP3 (hoje F3) no ano passado, passou a ser membro do programa de jovens pilotos da montadora gaulesa.
 
A carreira de Hubert foi coroada de êxito desde que o piloto passou a correr de monopostos. No seu primeiro ano em carros de fórmula, em 2013, o jovem nascido em Lyon tornou-se campeão da F4 do seu país.
 
Na temporada seguinte, passou por um processo de adaptação à F-Renault para andar bem em 2015, quando terminou em quinto lugar no campeonato com direito a duas vitórias em um total de sete pódios e duas poles.
 
Em 2016, o francês deu mais um salto na sua carreira ao correr na F3 Europeia. Mesmo em um grid bastante competitivo, com a presença de pilotos como George Russell, Lance Stroll — que ficou com o título — e Callum Ilott, Hubert venceu uma corrida e foi bem, ficando em oitavo lugar no campeonato.
 
Foi quando o francês optou em deixar a antiga F3 Europeia para migrar para a GP3. Decisão acertada, uma vez que os resultados foram notáveis. Correndo pela tradicional equipe francesa ART Grand Prix, Hubert terminou em quarto lugar, com quatro pódios. A consagração veio no seu segundo ano na categoria. Anthoine foi o campeão da GP3 em um ano contundente, com duas vitórias e um total de 11 pódios.
 
Paddockast #31
QUEM NA F1 PASSA DE ANO?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.