Confira declarações dos pilotos após GP da Europa, oitava etapa da temporada 2016 do Mundial de F1

Nico Rosberg teve vida fácil nas ruas de Baku e venceu o GP da Europa com 16s696 de margem para Sebastian Vettel. Sergio Pérez completou o pódio no Azerbaijão

Depois de ser o primeiro pole-position no circuito de Baku, Nico Rosberg completou a festa com a vitória na pista do Azerbaijão. Com uma boa largada, o germânico não encontrou rivais neste domingo (19) e recebeu a bandeirada no GP da Europa com 16s696 de margem para Sebastian Vettel, o terceiro colocado. Sergio Pérez completa o top-3.
 
Kimi Räikkönen foi punido com o acréscimo de 5s ao seu tempo de prova, mas a sanção acabou por não interferir em seu resultado de pista: o quarto lugar. Lewis Hamilton, por sua vez, teve dificuldades com a configuração do motor e acabou em quinto, 56s335 atrás do companheiro de equipe.
Nico Rosberg venceu o GP da Europa (Foto: Mercedes)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Valtteri Bottas apareceu para receber a bandeirada em sexto, seguido por Daniel Ricciardo, Max Verstappen e Nico Hülkenberg. Felipe Massa completou a corrida em décimo, 1min25s375 atrás do vencedor.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

11º, Jenson Button foi o último na mesma volta do líder, seguido por Felipe Nasr, que registrou seu melhor resultado na temporada 2016. Romain Grosjean foi 13º, à frente de Kevin Magnussen, Jolyon Palmer, Esteban Guitiérrez e Marcus Ericsson. Rio Haryanto foi o último dos pilotos que completaram a prova.
 
Fernando Alonso, Pascal Wehrlein, Carlos Sainz Jr. e Daniil Kvyat abandonaram ao longo das 51 voltas da disputa.
 
Confira as declarações dos pilotos:
 
WILLIAMS
 
Valtteri Bottas, sexto: “No geral, foi um bom dia para nós, pois o ritmo que tínhamos hoje não era suficiente para nós. Sinto que foi uma boa corrida da minha parte, e nós conseguimos fazer uma estratégia de uma parada, que, definitivamente, era a melhor para hoje. Fico feliz que tenhamos conseguido gerir os pneus e fazê-los funcionar, porque isso tornou possível o sexto lugar. O time fez realmente um bom trabalho com o que tínhamos hoje, a estratégia e os pit-stops. Agora nós precisamos trabalhar duro, porque precisamos de posições melhores do que esta. Precisamos tornar o carro mais rápido e aí poderemos lutar por outro pódio em breve”.
 
RED BULL
 
Daniel Ricciardo, sétimo: “Na largada, nós nos colocamos em uma boa posição e a meta era alcançar Nico. Nós conseguimos manter a segunda colocação e pareceu muito bom nas primeiras voltas, especialmente porque eu podia ver que Seb não estava me alcançando. Depois da terceira volta, nós começamos a escorregar com a traseira e não tinha jeito de controlar. Fui de estar muito otimista com a corrida para estar em dúvida. Não acho que tivesse a estratégia errada, uma parada era o ideal, mas tivemos de nos adaptar e fomos forçados a fazer duas paradas. Nós fomos lentos nos dois primeiros trechos, mas, no terceiro, conseguimos encontrar algum ritmo e eu passei Hülkenberg, o que foi divertido. Acho que Max sofreu com o mesmo problema, então foi só a forma como correu. Acho que não podíamos ter feito nada mais hoje. Nós precisamos entender o motivo, pois normalmente temos uma boa performance em corridas quentes, como Cingapura. Hoje foi um pouco inesperado. Dei esperanças a todos dizendo que poderia ser a corrida da temporada. Foi, no entanto, rotineiro”.
 
Max Verstappen, oitavo: “Foi um início complicado, mas um bom final. Com os supermacios e os macios, nós tivemos muito desgaste no pneu traseiro e, a partir daí, uma vez que mudamos para os compostos médios, senti que estava voando no final. Meus tempos de volta estavam baixando muito bem. Consegui me recuperar para a oitava posição e quase a sétima. Com a posição de largada que tinha, seria difícil alcançar os caras da frente, mas acho que, no fim, fizemos um bom trabalho. Claro, você sempre quer terminar mais na frente, mas isso não foi possível. Tive a terceira volta mais rápida hoje na corrida, então não posso reclamar”.
Daniel Ricciardo sofreu com os pneus em Baku (Foto: Charles Coates/Getty Images)
FORCE INDIA
 
Nico Hülkenberg, nono: “Foi uma corrida bem dura para mim. A largada foi ok, mas na entrada da curva um alguém me atingiu por trás. Eu perdi algumas posições tentando controlar o carro e isso me colocou meio no contrapé. Passar pelo tráfego no início também não foi muito fácil e isso me custou muito tempo. Aí, na primeira parte da corrida, eu estava com dificuldades com o carro escapando de traseira e, no geral, não consegui encontrar a mesma harmonia com o carro que tinha nos treinos. Fazer o supermacio durar tanto tempo quanto fiz — 31 voltas — não foi fácil e, no fim da corrida, eu tinha muito pouco sobrando, mas foi um risco que fiquei feliz em assumir com a nossa estratégia. O carro tinha um grande potencial durante todo o fim de semana, mas sinto que paguei pelo erro que cometi ontem na classificação. Entretanto, estou feliz pelo resultado do time: nós somamos muitos pontos, o que é um impulso para a nossa temporada”.
 
McLAREN
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Jenson Button, 11º: “Obviamente não foi fácil largar em 19º. Eu aproveitei a corrida e extrai tudo do carro, mas isso era tudo o que eu poderia fazer já que não tinha o ritmo neste final de semana. Estou feliz com meu desempenho de hoje. Em termos de estratégia foi complicado saber qual era a melhor, mas sofremos com  pneu supermacio, então decidimos parar relativamente cedo. Então os compostos médios pareciam melhores, estou feliz com isso. Também foi bom brigar lá fora, especialmente com os outros pilotos com o mesmo equipamento que o seu. Em termos de performance, não estamos rápidos o bastante, então sair em 19º e terminar em 11º não é ruim, especialmente com a grande reta que temos aqui. Foi uma corrida divertida, mas precisamos fazer algumas melhorias para aumentar nosso  nível”.
 
Fernando Alonso, não completou: “Nós tínhamos um problema com o câmbio, que ia piorando, e, para evitar problemas maiores que podiam afetar outras partes do carro, como o motor ou o que quer que seja, tivemos de abandonar, mas, bom, não estávamos na zona de pontuação, então é um abandono que sai assim tão mal”.
 
“Vendo a GP2 nesses últimos dias, todos achavam que íamos ter muitos safety-cars, alguma bandeira ou alguma história, mas, no final, não teve grandes problemas.”
 
“A única parte empolgante talvez tenha sido a largada, onde teve um pouco de ação, inclusive passai Hamilton — estava por fora e creio que em sétimo e oitavo, mas logo não tinha lugar entre o muro e Verstappen e tive que levantar para não acabar a corrida ali. A partir da primeira volta, foi tudo um pouco mais normal”.
 
HAAS
 
Romain Grosjean, 13º: “O carro pareceu bom no início da corrida e tudo estava correndo bem. Aí o pneu traseiro esfarelou um pouco e nós tivemos de parar para colocar os pneus macios. O plano era ir até o fim. Aí tivemos muitos detritos na frente do radiador e tivemos de parar mais uma vez para limpar. Essa parada extra nos custou muita performance. Tivemos de colocar os pneus médios para ir até o fim, já que não tínhamos mais macios. Fizemos nosso melhor, mas ainda não estamos onde gostaríamos”.
 
Esteban Gutiérrez, 16º: “Não foi um bom dia para nós. Tive algum dano no carro na largada e aí depois disso estava apenas tentando me recuperar o máximo que podia. Nós não tínhamos ritmo para atacar a frente. Eu estava com dificuldade para ultrapassar e recuperar posições. No geral, não foi um bom dia. Agora nós precisamos manter o foco para a próxima corrida e seguir otimistas. Não estamos onde gostaríamos, mas vamos seguir tentando otimizar tudo para tirar o máximo do carro na Áustria”.
 
RENAULT
 
Kevin Magnussen, 14º: “Acho que foi uma boa corrida em termos do que tiramos dela. Nos classificamos em penúltimo, começamos do pit-lane e terminamos em 14º. Não foi tão ruim. Nós aprendemos sobre o carro em algumas áreas extremas do acerto, o que foi bom. O principal para levar deste fim de semana é a forma como o time manteve a calma e permaneceu positiva. Eles são vencedores. Foram campeões mundiais muitas vezes, então é difícil para eles se classificarem na última fila. Ainda assim, como vocês podem ver, a reação deles foi forte”.
 
Jolyon Palmer,15º: “Nós mostramos mais uma vez que o nosso ritmo de corrida é muito melhor que o de classificação, pelo que eu sou grato. Tive um grande duro com os pneus macios, o que significa que eu tive de mudar. Até então, o ritmo estava bem forte. Os supermacios também foram bem, mas foi difícil compensar o tempo perdido com o pit. Isso e um erro na largada basicamente decidiram a minha corrida. É uma pista divertida de guiar, é uma pena que não tenhamos tido carro para isso hoje”.

#GALERIA(5702,126375)
 
SAUBER
 
Marcus Ericsson, 17º: “Foi uma corrida desapontadora para mim. Desde o início, o comportamento dos pneus foi diferente do que esperávamos. Nós calculamos que eles durariam mais voltas do que duraram. No primeiro stint, meus pneus macios estavam desgastando muito, então tivemos de mudar da nossa estratégia planejada de uma parada para duas. No geral, eu não conseguia fazer os pneus funcionarem direito, então meu ritmo não era bom o bastante. A única vez em que consegui um ritmo melhor e consegui fazer os pneus funcionarem foi perto do fim da corrida, por conta das temperaturas mais baixas”.
 
MANOR
 
Rio Haryanto, 18º: “Hoje não foi muito bom para mim. Tive um contato na curva um, o que danificou a minha asa dianteira, e eu tive de parar no fim da primeira volta. Obviamente, a troca exige um pit-stop mais longo, então eu despenquei um pouco quando voltei para a corrida. Nós decidimos colocar os pneus macios naquele ponto e ficar com a estratégia de uma parada, mas 49 voltas eram demais para o pneu e eu estava realmente em dificuldades com o alto desgaste. O ponto de freada mudava a cada volta. Mas aço que todos estavam esperando algumas oportunidades hoje, então tivemos de nos colocar em posição de responder a elas. No fim, não tivemos tais oportunidades. Foi uma corrida bem tranquila. No entanto, vou focar no lado positivo. Tive uma classificação realmente forte e terminei a corrida, então isso é bom”.
 
Pascal Wehrlein, não completou: “Para ser honesto, foi uma pena. Nós estávamos esperando por muito mais. Acho que estávamos em uma estratégia um pouco diferente dos outros caras, uma que podia realmente aproveitar mais qualquer chance, mas só se a corrida fosse do nosso jeito. Nós começamos com os macios e eu estava feliz com a minha posição depois da primeira volta, mas foi mais difícil com o macio do que com os supermacios. Aí nós paramos e, mais uma vez, fiquei muito feliz com o meu ritmo com os pneus médios. Senti que podia reduzir o atraso para as Sauber que vinham na minha frente, mas eu estava ficando sem freio. Quando cheguei na curva um, eu simplesmente não tinha freios e não havia alternativa a não ser parar. Então não há nada mais para dizer, só temos de olhar para a frente. Eu, no entanto, realmente gostei deste circuito e da minha primeira experiência em Baku”.
 
TORO ROSSO
 
Carlos Sainz Jr., não completou: “Foi um final de semana difícil no geral, e mesmo que tivemos uma boa corrida de classificação hoje, infelizmente um problema de suspensão me tirou mais cedo da prova. É uma pena, pois estava otimista com nosso carro, estratégia e ritmo. Mas sei que irá melhorar em breve. Como piloto, quando esse tipo de coisa acontece tudo o que pode fazer é esquecer rápido e trabalhar duro para a próxima etapa. Temos que lembrar que tivemos um grande momento em Barcelona até agora, então um pequeno problema não irá me atrapalhar, foi só um fim de semana improdutivo. Não tinha muito mais que poderíamos fazer e mesmo assim estou feliz com meu ano até agora. Estou ansioso para a próxima corrida na Áustria”.
 
Daniil Kvyat, não completou: “Um dia decepcionante, pois só fui capaz de rodar algumas voltas antes de abandonar por conta de um problema com a suspensão traseira. O carro se tornou difícil de pilotar no início da corrida e mesmo que tivemos uma boa primeira volta, fomos obrigados a parar um pouco depois. Isso é uma pena, mas é a vida e faz parte da corrida. Precisamos investigar o que aconteceu e entender o problema, mas com certeza iremos trabalhar e continuar a luta. Continuamos positivos com o carro, que tem se mostrado muito bom no final de semana, então o futuro parece promissor e tenho esperança de curtir algumas corridas em breve. Irei cancelar hoje de minha mente, pois tudo parecia ótimo antes da prova”.
PADDOCK GP #33 ANALISA GP DO CANADÁ E FAZ PRÉVIA DO GP DA EUROPA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube