Confira declarações dos pilotos após GP do Bahrein, terceira etapa da temporada 2017 do Mundial de F1

No duelo entre Mercedes e Ferrari, quem levou a melhor no terceiro round da disputa foi a esquadra italiana. Na base da tática, Sebastian Vettel venceu o GP do Bahrein e assumiu a liderança do campeonato

A Ferrari levou a melhor sobre a Mercedes em um duelo que parece ficar cada vez melhor. Na base da estratégia – e do bom ritmo de corrida dos carros vermelhos, é claro – Sebastian Vettel foi preciso e faturou o GP do Bahrein, realizado neste domingo (16). 
 
Vettel completou as 57 voltas da etapa barenita com 6s660 de vantagem para Lewis Hamilton. Valtteri Bottas, que largou na pole-position teve de se contentar com o terceiro lugar.
Sebastian Vettel venceu o GP do Bahrein (Foto: AFP)
Kimi Räikkönen, com 22s475 de atraso para Vettel, terminou em quarto, seguido de Daniel Ricciardo, da Red Bull, em quinto. Felipe Massa fez um bom sexto lugar e trouxe junto Sergio Pérez, em sétimo. 
 
Romain Grosjean colocou a Haas na oitava colocação, seguido de Nico Hülkenberg, o nono, e Esteban Ocon, em décimo.
 
Confira as declarações dos pilotos após a terceira etapa da temporada 2017 da F1.
 
Kimi Räikkönen, quarto: “O carro estava bom e, honestamente, eu esperava isso. Não tenho o que reclamar deste ponto. Eu tive uma péssima largada e então uma primeira volta difícil por conta disso. Algumas coisas boas aconteceram, mas o resultado final é decepcionante para mim. Sentia que poderia ir mais rápido, mas é claro que a largada não ajudou. Infelizmente como tudo se desenrolou, nós tínhamos boa velocidade”.
 
Daniel Ricciardo, quinto: "Para mim, foi uma corrida dividida em duas partes. No início da corrida eu realmente pensei que tínhamos uma chance de ganhar. Esta temporada está muito competitiva e eu podia ver Valtteri e os demais na minha frente. Eles estavam escorregando e parecia que estavam brigando mais com o carro. Estava muito fácil para mim ficar lá cuidando de meus pneus, então naquele momento pensei que poderia não só ir para o pódio, mas vencer. O carro de segurança funcionou para mim e subi para terceiro, mas os pneus não funcionaram e aí perdemos muito terreno. Achamos um ritmo, mas aí não encontrava aderência na frente e na traseira. Nós não conseguimos fazer o pneu funcionar hoje".
Daniel Ricciardo (Foto: Red Bull Content Pool)

Felipe Massa, sexto: Massa presta homenagem a Frank Williams por aniversário de 75 anos e diz que sexto lugar foi como vitória no Bahrein

 
Sergio Pérez, sétimo: "Estou muito orgulhoso da minha equipe hoje. Terminar sétimo depois de começar em 18º é uma recuperação incrível, por isso estamos muito felizes. É também a nossa décima terceira corrida consecutiva nos pontos, que é uma conquista incrível. A primeira volta foi muito importante para a minha corrida, porque ganhei cinco posições e subi para P13. Eu tive um bom jogo de pneus no primeiro stint. Ficamos na pista enquanto poderíamos e o carro de segurança apareceu quando eu precisava fazer um pit stop. Por isso, penso que aproveitamos todas as oportunidades e toda a equipa – os engenheiros e os mecânicos – desempenhou o seu papel para uma corrida perfeita. Mostramos, mais uma vez, que nunca desistimos aos domingos e podemos voltar forte depois de uma qualificação difícil. Sabemos que ainda há áreas onde podemos melhorar e que há mais velocidade para vir deste carro, mas por agora é bom ter ambos os carros nos pontos na terceira corrida da temporada".
Romain Grosjean, oitavo: "Foi uma corrida muito boa. Fiz uma largada decente e minha primeira volta foi muito boa, mas foi difícil ficar atrás da Renault. Então tivemos a má sorte com o carro de segurança, já que tínhamos parado um pouco antes. Eu vi (Sergio) Pérez sair e eu pensei, 'Como ele saiu na minha frente se estava 10 segundos atrás?' Ele ganhou 12 segundos com o carro de segurança e que me custou uma posição. Na relargada briguei um pouco com a velocidade máxima. Fizemos a estratégia correta, boas voltas com algumas grandes manobras de ultrapassagem. Então, aqui estamos nós, P8. É bom marcar pontos".
 

Nico Hülkenberg, nono: “É bom conquistar os primeiros pontos da temporada e acredito que minha corrida foi boa. Eu realmente sofri com algumas coisas e conseguir dois pontos foi o melhor que poderíamos alcançar. Estávamos muito melhores na classificação, mas durante as 57 voltas da corrida expuseram algumas áreas que precisamos melhorar. Felizmente, estou testando aqui na quinta, então é uma boa oportunidade de fazer progresso Temos algumas atualizações, o que irá melhorar o ritmo de nosso carro para Sochi”.

Esteban Ocon e Sergio Pérez (Foto: Force India)
Esteban Ocon, décimo: "É bom ter outro ponto, mas o safety-car não me ajudou hoje e provavelmente me custou três posições. É uma pena, porque a equipe fez tudo certo, mas o carro de segurança saiu logo após eu ter feito a minha primeira parada. Então a sorte não estava do meu lado. Além disso, foi uma corrida muito divertida e eu tive que ter boas disputas. Minha largada foi muito forte – ganhei quatro posições nas primeiras curvas, foi agradável. Mostramos novamente que o nosso carro é forte em condições de corrida – provavelmente melhor do que na qualificação – e isso é importante porque você só tem pontos no domingo. O meu alvo na temporada é marcar pontos a cada corrida, por isso estou satisfeito por ter marcado nas três até agora, mas sei que tivemos potencial de marcar ainda mais pontos. Como equipe, estamos fazendo um bom trabalho e acho que há muito mais a vir nas próximas corridas".
 
Pascal Wehrlein, 11º: "Estou muito satisfeito com a forma como foi o fim de semana – P13 na qualificação e agora terminando a corrida em P11. Foi uma corrida difícil, pois decidimos fazer apenas uma parada. O resultado é o máximo que poderíamos ter alcançado hoje. É obviamente uma pena que tenhamos perdido este ponto por apenas uma posição. No entanto, já estou ansioso para o próximo Grande Prémio".

Daniil Kvyat, 12º: “Após minha primeira volta achei que minha corrida estava acabada, infelizmente. Eu tinha pouca aderência e acabei escapando da pista por conta de um desentendimento com outro carro, acabei travando meus pneus, saí do traçado e caí para último. Vamos ter que analisar o que aconteceu, pois senti que tinha menos aderência que qualquer um. Foi uma corrida atribulada, mas estávamos brigando por nada, infelizmente. Ao menos conseguimos terminar a corrida, o que foi importante. Hoje não foi nosso dia. Espero que na próxima corrida, na Rússia, possamos brigar por mais pontos, pois é o que precisamos”.

 
Jolyon Palmer, 13º: “Foi uma corrida difícil. Eu tive uma boa briga com Alonso e Kvyat após o safety-car, mas alguns toques com o Daniil não ajudaram muito as coisas. Eu não tinha ritmo para avançar muito após aquilo e a degradação parecia atingir mais nosso carro do que dos outros. Foi uma prova difícil, em que brigamos pela falta de ritmo”.
 
Marcus Ericsson, não completou: "Foi uma corrida decepcionante. O começo foi bom, eu era o único piloto com pneus macios, mas eu conseguia acompanhar o ritmo. O carro de segurança veio em uma hora ruim para nós, por isso decidi ficar na pista. Na relargada eu estava em P8, no entanto, os outros carros com pneus novos me ultrapassaram. Após colocar os pneus supermacios, os tempos de volta estavam melhorando, mas eu estava muito longe dos carros na minha frente. No final, tive uma falha de caixa de câmbio, o que me forçou a parar o carro na pista".

Carlos Sainz, abandonou: “Definitivamente não foi um bom final de semana para nós. Tivemos problema de confiança na sexta-feira e ontem. Nossa largada foi boa, pulamos do 16º para o 11º posto durante a primeira volta, estávamos definitivamente alcançando os pontos. Infelizmente, do nada, após um pit-stop me envolvi em um acidente com Lance e esse foi o fim da minha corrida. O final de semana terminou com um abandono, mas finais de semana como esse sempre acontecem em algum ponto da temporada. Isso é corrida. Do lado positivo, o carro estava muito bom de pilotar e podemos brigar pelos pontos constantemente, então estou animado para as próximas corridas”.

Lance Stroll, abandonou: “Eu vi Saiz saindo dos boxes, eu estava 50 ou 60 metros na frente dele e quando eu já estava virando ele apareceu do meu lado. Não tem muito o que dizer, eu vi o vídeo e foi ridículo. Não acho que a corrida estivesse tão ruim. Tive uma largada ruim e perdi algumas posições, mas parei cedo e meu início de stint com pneus macios foi bom. Estou decepcionado e espero que minha sorte mude logo. Posso estar frustrado, mas não vai me levar a lugar algum. Pelo lado positivo ainda restam muitas corridas.

 
Max Verstappen, não completou: "Eu tive uma boa largada, Kimi passou um pouco da linha e consegui a ultrapassagem e, em seguida, fui do lado de fora na primeira curva e ultrapassei Daniel, o que me colocou em uma boa posição. Em seguida, eu consegui acompanhar o ritmo dos líderes, o ritmo do carro estava muito bom. Acho que paramos na hora certa para tentar surpreender as duas Mercedes, mas os freios traseiros falharam na volta 12 e tudo acabou. Faz parte das corridas, e há coisas positivas para tirar. O carro estava trabalhando muito melhor aqui do que nas duas corridas anteriores, então é apenas um final infeliz, pois poderíamos ter marcado alguns bons pontos".
 
Kevin Magnussen, não completou: "O carro parou por algum motivo, infelizmente. Eu ainda não sei o motivo. Aconteceu de repente. As condições até então eram muito boas. Teria sido uma boa corrida. Eu só olho para a frente agora e estou feliz com o carro. Estamos andando dentro dos pontos e na qualificação chegando ao Q3. São três finais de semana consecutivos com o carro andando nos pontos. Estou ansioso para continuar".
 
Stoffel Vandoorne, não largou: “É uma pena que não tenhamos sido capazes de largar hoje. A equipe descobriu um problema de pressão de água indo para o grid. É decepcionante, com certeza, que não conseguimos sequer começar a corrida. Sabíamos desde o começo da temporada que a situação seria difícil. Tenho um relacionamento muito bom com a equipe, acredito que iremos superar esses problemas, e estou confiante de que posso fazer um bom trabalho quando tudo começar a se acertar. Estamos passando por um momento difícil, não é engraçado para nós passar por isso, mas é isso que temos no momento, e hoje mostrou isso. É frustrante quando você passa por toda preparação, coloca tanto esforço e então não é capaz sequer de largar. Foi um final de semana extremamente difícil para mim, com duas falhas na sexta e agora com a corrida. Mas manterei minha cabeça abaixada, trabalhando duro com o time e tenho certeza que teremos melhoras em algum momento. Quando eu não sei, mas sei que virão”.
 
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube