Confira declarações dos pilotos após primeiro dia de treinos livres para GP da Coreia do Sul

Em treino dominado por Red Bull, Ferrari e McLaren, destaque para o bom sétimo lugar de Nico Rosberg. Já Kamui Kobayashi, terceiro lugar no GP do Japão, há uma semana, ficou em uma discreta 14ª colocação

O primeiro dia de treinos livres do GP da Coreia do Sul de F1 aconteceu nesta sexta-feira (12) no circuito de Yeongam, na região da cidade de Mopko, distante quatro horas de carro da capital, Seul. Foi um dia sem incidentes. Entretanto, o asfalto apresentou problemas de aderência, sobretudo na primeira sessão, fato bastante citado pelos pilotos do grid.

A sexta-feira teve novamente o protagonismo das três maiores equipes do grid na atualidade: Red Bull, Ferrari e McLaren. Mas alguns pilotos, mesmo na condição de coadjuvantes, merecem destaque. Como Nico Rosberg. O vencedor do GP da China conquistou um razoável sétimo lugar, batendo, inclusive, Lewis Hamilton, seu futuro companheiro de equipe na Mercedes. Outro bom valor do dia foi o também alemão Nico Hülkenberg, nono colocado.

Por outro lado, a Lotus foi apenas discreta em Yeongam. Ainda sem conseguir tirar o melhor do E20, equipado com um novo sistema de escapamento, Kimi Räikkönen e Romain Grosjean ficaram apenas em décimo e 11º, respectivamente. Detalhe é que nenhum dos pilotos da Lotus já havia pilotado no circuito sul-coreano, assim como Charles Pic, Narain Karthikeyan e Pedro de la Rosa.

Interessante também é observar que Giedo van der Garde, reserva da Caterham — um dos quatro ‘suplentes’ a treinar na primeira sessão do dia — revelou que vai participar também do primeiro treino livre do GP da Índia, dentro de duas semanas. Não é comum para a Caterham colocar o mesmo piloto em três treinos livres de sexta consecutivos. O fato indica que o holandês, amparado por um patrocínio do sogro bilionário, pode estar aportando na equipe de Leafield como titular a partir do ano que vem.

A seguir, confira as declarações de alguns pilotos que aceleraram nesta sexta-feira na Coreia.

Mercedes

Nico Rosberg, sétimo: “Foi um ótimo dia hoje para nós. Fizemos algum progresso nas duas sessões de treinos livres. Nós trouxemos alguns componentes novos para cá e ao que parece tudo funcionou muito bem. E posso dizer que estamos em uma melhor forma do que em Suzuka aqui. Por isso, estou confiante e ansioso para amanha, para ver onde exatamente estamos em relação aos demais.”

Force India

Nico Hülkenberg, nono: “Estou muito feliz com o dia de hoje. Eu não pilotei aqui no ano passado, então gastei algumas voltas tentando entender o circuito novamente, para encontrar o meu ritmo. Nós conseguimos completar o nosso programa técnico e recolhemos todos os dados necessários sobre os pneus. Agora teremos de avaliar tudo à noite. Estou me sentindo bem com relação ao acerto do carro, enquanto acho que estamos prontos e em uma boa posição para amanhã.”

Paul di Resta, 13°: “É sempre difícil julgar a performance na sexta-feira, mas acho que conseguimos, mesmo que por meio de diferentes programas técnicos, coletar os dados que precisávamos. O ritmo de corrida do carro parece muito competitivo, mas ainda acho que o tráfego comprometeu uma avaliação mais precisa e, além disso, não consegui uma volta limpa. Acho que temos uma ideia razoável de onde estamos, mas há muito trabalho ainda pela frente antes da classificação de amanhã.”

Jules Bianchi, 18°: “Hoje, tive a minha primeira experiência com essa pista, então as primeiras voltas não foram fáceis, enquanto tentava me familiarizar com o traçado o mais rápido possível, mesmo tendo visto um monte de vídeos sobre esse circuito. Mas tudo isso leva tempo. De qualquer forma, eu gostei do treino e da pista, que é realmente agradável de se pilotar, porque há um pouco de tudo: longas retas, curvas rápidas e setores muito lentos. O carro também estava muito bom hoje, embora ainda um pouco longe do acerto ideal.”

Lotus

Kimi Räikkönen, décimo: “O circuito é bom. Surpreendentemente ondulado em alguns setores, mas é muito diferente de outros lugares onde nós competimos. É difícil dizer sobre o [novo] escapamento até sentar com os engenheiros e analisar os dados. Vamos tentar melhorar o carro para amanhã, uma vez que não foi muito fácil guiar e conseguir uma boa volta hoje. Vamos ver se podemos fazer isso da maneira correta e talvez possamos estar entre os cinco primeiros na classificação.”

Romain Grosjean, 11º: “O dia não foi fácil. Acho que ainda temos algum trabalho a fazer com o carro para tirar o melhor proveito dos pneus, então amanhã de manhã será importante. A pista é interessante, mas não é difícil para aprender. A parte mais complicada, definitivamente, está nas curvas 11 e 12, que não são fáceis, mas, no geral, não é muito ruim. Pelo lado positivo, tivemos um bom tempo para conhecer o circuito e reunir muitos dados, por isso espero que possamos analisar as coisas durante a noite e mirar uma melhora no desempenho até a hora em que começar a classificação.”

Williams

Pastor Maldonado, 12º: “Foi um dia muito difícil, o que significa que temos muito trabalho antes da qualificação. A pista é muito desafiadora, mas tivemos alguns problemas no carro esta tarde e precisamos analisar para ter certeza de que podemos resolvê-los antes de amanhã.”

Valtteri Bottas, 21º: “Demorou bastante para eu entrar no ritmo hoje. É uma pista nova para mim, então estava aprendendo as curvas e como era a pista. Eu fiz meu melhor tempo na última volta, já que não consegui tirar tudo do carro antes. Mas, novamente, uma sessão muito positiva para mim e para a equipe. Nós completamos tudo que foi planejado e temos alguns dados para analisar.”

Sauber

Kamui Kobayashi, 14°: Hoje, completamos um enorme programa técnico aqui, mas ainda não estou satisfeito com o carro. Com o tanque cheio, não parece tão ruim, mas, com tanque vazio, eu sofri um pouco para encontrar um melhor acerto. Nós agora precisamos achar uma maneira de melhorar isso. Mas acredito que conseguiremos.

Sergio Pérez, 15°: Para mim, a primeira sessão foi muito boa, mas, na segunda, eu perdi muito tempo de pista  devido a um problema técnico, em que simplesmente eu perdi potência do motor e tive de parar na pista. Por isso, não tive condições de completar o nosso programa técnico e não pude fazer o trabalho de avaliação dos dois compostos de pneus em situação de corrida. De qualquer forma, estou confiante para o resto do fim de semana.

Toro Rosso

Jean-Éric Vergne, 16º: “Hoje foi uma espécie de aniversário para mim, já que foi na Coreia do Sul que eu comecei a correr nos treinos de sexta-feira pela Toro Rosso, e hoje foi muito melhor do que há um ano, quando completei apenas cinco voltas com um temporal. Não dá pra dizer que eu pensei muito nisso, havia muito trabalho a ser feito. É uma pista legal e eu me senti muito confortável aqui. Durante o dia, trabalhamos duro para encontrar o melhor equilíbrio para o carro, entre a dianteira e a traseira, e acredito que nós fizemos algum progresso ao logo dessas três horas. Mas há mais pela frente, então vamos trabalhar ainda mais durante a noite e ver como podemos avançar para o restante do fim de semana.”

Daniel Ricciardo, 17º: “Avançamos em relação à manhã até o treino da tarde e, quando comecei o segundo treino livre com os pneus macios, senti que o equilíbrio do carro havia melhorado. Entretanto, com os supermacios, encontrei tráfego nas minhas primeiras duas voltas, e quando chegou a hora em que tive pista livre, na terceira volta, os pneus já não estavam no seu melhor. Completei um longo trecho com os supermacios e, ainda que o ritmo não seja o que nós queremos, não ficou muito longe disso. O fator mais positivo é que temos uma ideia de como avançar para amanhã e melhorar o tempo para a classificação.”

Caterham

Heikki Kovalainen, 20º: “O primeiro treino livre foi bom para mim. O carro parecia bastante equilibrado desde o início e ele seguiu melhorando. Obviamente, a pista estava muito escorregadia no começo, mas o nível de aderência melhorou muito rápido e, com as pequenas mudanças que nós fizemos, tudo deu certo nas saídas à pista que fizemos. No segundo treino livre, fui para a pista com alguns parafusos soltos no cockpit, o que significou que tivemos de acertar o banco para que pudéssemos seguir com o programa. O equilíbrio não era tão bom quanto foi pela manhã, mas aí saímos com os pneus supermacios, e o equilíbrio voltou a ser da forma que eu gosto. A frenagem também melhorou ao longo do treino. Então, de um modo geral, foi um bom dia.”

Giedo van der Garde, 23º: “Foi outro treino bastante útil para mim, e quanto mais tempo eu passo dentro do carro, mais confiante eu vou ficando. Nesta manhã, nós adotamos um programa semelhante ao de Heikki, e, além de alguns problemas com os pneus dianteiros, que se desgastaram muito cedo, acho que fizemos alguns progressos em outra pista que é totalmente nova para mim. Depois do primeiro trecho, nós fizemos mudanças mecânicas e aerodinâmicas, e o carro imediatamente se comportou muito melhor, me dando ainda mais confiança para acelerar mais forte, mas ainda estou aprendendo e quero fazer aquilo que a equipe me pede, não tentar fazer as voltas rápidas que sou capaz de fazer. O próximo passo é o primeiro treino livre na Índia, e já estou ansioso para fazer ainda mais progresso lá.”

Vitaly Petrov, 25º: “O segundo treino livre não começou da forma que eu gostaria, já que, quase de imediato, tivemos um furo no pneu traseiro direito. Abortamos um pequeno trecho e, quando voltamos para a garagem, descobrimos que havia um furo. Então mudamos os planos para o treino para evitar o uso de outro jogo de pneus macios. Na minha primeira ida à pista com os supermacios, o equilíbrio não estava bom, então fizemos uma série de mudanças mecânicas, e, definitivamente, o carro melhorou em longas distâncias. O nível de desgaste dos supermacios é muito alto, e tivemos de nos atentar para os pneus. Tivemos de mudar o programa, e meus tempos caíram com um maior tempo de pista e com a chance de percorrer o maior número de voltas com ambos os compostos. Heikki e Giedo fizeram um bom número de voltas com os pneus macios, então temos muitos dados para trabalhar, o suficiente para nos colocar em uma posição decente para amanhã.”

Marussia

Timo Glock, 22º: “Não foi um primeiro dia fácil para nós aqui na Coreia do Sul. Acho que nós tivemos um ritmo razoável no primeiro treino livre, mas o comportamento do carro já estava um pouco complicado pela manhã. No segundo treino, nós não conseguimos melhorar. O restante dos carros conseguiu dar um passo em frente, eu acho, e infelizmente nós não conseguimos, então precisamos encontrar a razão pela qual até agora não conseguimos nos livrar deste comportamento estranho do carro aqui. Temos de olhar com mais atenção para os dados e ver o que nós podemos encontrar, já que este é o limite do nosso carro no momento. Encontrar o problema durante a noite não será fácil, mas o carro tem de ser melhor para amanhã, então esse é o desafio para nós.”

Charles Pic, 23º: “No primeiro treino livre, nesta manhã, senti que minha primeira experiência nesta pista foi bastante positiva. Fizemos um bom trabalho com o novo assoalho para comparar os dados com os de Suzuka ao mesmo tempo em que comecei a conhecer o circuito e a buscar velocidade. Já à tarde, não fiquei tão confortável assim com a direção hidráulica. Era improvável melhorar, ao menos que mudássemos algo, o carro estava muito difícil para guiar. Então decidimos mudar o câmbio, embora isso se traduziu em menos tempo de pista. A mudança foi positiva, mas o carro ainda não estava da maneira como gostaríamos, por isso temos de trabalhar para entender a razão.”

HRT

Narain Karthikeyan, 26º: “Como não corri no primeiro treino, levei mais tempo para me adaptar ao circuito. Existem setores muito técnicos, como a curva 11 e o segundo setor, por isso temos de correr ainda mais para conhecer melhor a pista. Amanhã vamos tentar um acerto diferente, e espero que, na terceira sessão de treinos, consigamos preparar melhor o carro para dar o nosso melhor na classificação.”

Pedro de la Rosa, 27º: “Hoje foi uma clássica sexta-feira de treinos livres. Focamos em testar tudo o que tínhamos programado e conhecer o circuito, já que eu jamais havia corrido aqui. É uma pista muito técnica e você precisa conhecê-la muito bem. Esse é o objetivo para amanhã, além de melhorar gradativamente o acerto do carro. Na segunda sessão colocamos a nova asa e testamos as duas opções de pneus disponíveis. Agora temos todos os dados que acumulamos para melhorar o acerto visando a classificação amanhã.”

Dani Clos, 28º: “Jamais corri antes aqui, e foi um treino interessante. A pista estava muito suja, especialmente no começo, então não havia muita aderência. Foi um treino muito intenso porque eu tinha de aprender a pista muito rapidamente para conseguir oferecer o máximo de feedback para a equipe. Estou satisfeito porque nós tiramos conclusões positivas e fiz um bom trabalho.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube