Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos para GP da Rússia 2020

Quais foram as declarações dos pilotos após os treinos livres em Sóchi? O GRANDE PRÊMIO traz o compilado de análises dos protagonistas da Fórmula 1

Ao final de todos os dias de trabalho de pista da Fórmula 1 os pilotos surgem com declarações analisando o que fizeram – e, nesta sexta-feira (25) de treinos livres para o GP da Rússia do próximo domingo, não foi diferente.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Líder do dia, Valtteri Bottas afirmou que a Mercedes ainda deve em determinados pontos, o que foi corroborado por Lewis Hamilton. Mais para baixo no grid, Max Verstappen teme perder o posto de terceiro na corrida para aquele que ocupou tal posto no dia: Daniel Ricciardo.

Fórmula 1 volta a acelerar a partir das 6h deste sábado com o terceiro treino livre do GP da Rússia. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Lewis Hamilton em Sóchi (Foto: Mercedes)
Confira as declarações dos pilotos:

Valtteri Bottas, primeiro: Bottas reclama de problemas com traseira do carro e diz que “ainda há muito a ganhar”

Lewis Hamilton, segundo: Hamilton vê Mercedes com dificuldades e se diz surpreso com diferença para rivais

Daniel Ricciardo, terceiro: “Continuamos bem de sexta, então é bom nos ver lá em cima de novo. É um circuito em que eu nunca tive muito sucesso nem confiança, então me anima. Aprendi muito e mostrei bom ritmo. Ansioso para amanhã, acho que vai ser mais apertado entre nós e quem está a dois ou três décimos, acho que a classificação vai ser disputada. Mas chego com confiança.”

Carlos Sainz, quarto: “Mesmo perdendo muito do TL1, foi uma sexta produtiva com um programa intenso pela tarde. Obrigado aos mecânicos, que acertaram meu caro a tempo do TL2. Completamos os testes que queríamos e o equilíbrio do carro parece com o resto da temporada, o que é um bom sinal após sofrermos em Mugello. Parecemos de volta à briga, mas vamos esperar amanhã.”

Lando Norris, quinto: “Dia complicado. O TL1 não foi o ideal. Temos partes novas no carro, então foi muito tempo de ajuste aerodinâmico e tentando entender o que isso leva para a pista. Muita perturbação, um TL1 confuso e falta de boas voltas. Melhoramos no TL2. Fiquei mais confortável com o carro, fizemos progresso com a configuração e estou me sentindo mais confiante para amanhã. Temos trabalho ainda a fazer para sermos competitivos. No geral, razoavelmente feliz.”

Lando Norris terminou o dia como quinto mais rápido em Sóchi (Foto: McLaren)

Sergio Pérez, sexto: “Foi um dia positivo e o carro está bom. Vamos olhar os dados, mas acho que o carro já está em uma boa posição. Foi um dia bastante quente, então estou bastante suado. Fiquei surpreso com a temperatura, vai ser curioso ver como ela afeta o resto do final de semana. Acho que a batalha na parte de cima do grid vai ser apertada amanhã, Red Bull, Renault e McLaren parecem fortes também.‍ Demos boas voltas e melhoramos durante o dia, então vou confiante para amanhã.”

Max Verstappen, sétimo: Verstappen teme perder posto de ‘melhor do resto’ para Renault na Rússia

Charles Leclerc, oitavo: Mesmo com desempenho “decente”, dupla da Ferrari ainda pede melhora na Rússia

Esteban Ocon, nono: “Foi uma sexta bem decente. Testamos muitas coisas que podemos utilizar amanhã, então creio que estamos em boa posição. Não achamos o ponto certo do carro ainda, então há mais por vir. O desempenho está lá. Isso é positivo e agora é conosco fazer a mágica amanhã. Não há um setor que se destaque, todos são parecido aqui, parecemos consistentes. Sabemos o que fazer amanhã.”

Sebastian Vettel, décimo: “A sexta-feira não foi muito ruim. Nosso carro pareceu ter desempenho melhor que nas últimas corridas. Sabemos que ainda há espaço para melhora, mas, comparando com os outros, a não ser os dois primeiros colocados, dá para ver que foi um dia decente. A classificação será bem apertada amanhã, não será fácil acertar uma volta inteira. Assim, é importante dar voltas limpas, evitar os erros e deixar tudo acontecendo de maneira natural.”

Pierre Gasly foi o 11º colocado no segundo treino livre (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Pierre Gasly, 11°: “Acho que o TL1 foi confuso, graças ao safety-car virtual eà bandeira vermelha, então não andamos muito, mas o TL2 foi bom. Acho que temos um bom ritmo de corrida e estou feliz com o carro. Já sobre a classificação, acho que ainda falta algo para lutarmos pelo Q3, então vamos trabalhar para darmos um passo à frente.”

Alexander Albon, 12°: “Não é das nossas melhores pistas e não sei se melhorou algo após estes treinos. Temos dados para observar já que tentamos coisas diferentes entre meu carro e o de Max. Esperamos encontrar algo que funcione. Sabíamos que seria difícil, o meio do grid deu bom passo à frente em comparação ao último ano e amanhã será apertado. Não foi ruim, mas não parecemos rápidos também, então precisamos fazer a lição de casa. Um circuito como esse força o cuidado com os pneus. Você precisa ter um bom equilíbrio no carro para ir bem nos trechos longos e nos curtos, mas no momento estamos perdendo algo em ambos.”

Daniil Kvyat, 13°: “Trabalhamos em algumas coisas hoje e fiquei feliz com o número de voltas dadas. Ainda há o que trabalhar no equilíbrio do carro, mas sextas são para isso, tentar corrigir as limitações para sábado. Será bem quente daqui para frente, então vamos tentar tirar o máximo do carro para qualquer condição. Se fizermos bem nosso trabalho, não vejo por que não batalhar pelo Q3.”

Kimi Räikkönen, 14°: “Nosso programa não foi muito diferente do que fazemos às sextas, mas as interrupções complicaram um pouco. O carro pareceu bem desde a saída dos boxes, mas há como melhorar. Vai ser apertado de novo no meio do grid e um pequeno ganho já pode ser um passo à frente. Claro, queremos estar o mais bem colocados o possível amanhã, então vamos dar nosso melhor e ver onde paramos.”

Nicholas Latifi, 15°: “Eu forcei muito no primeiro treino livre. A pista estava ‘verde’, empoeirada, que é normal deste circuito na sessão inicial. Fui aquele que escapou rapidamente e teve o acidente. Infelizmente fiz os rapazes trabalharem muito para reparar o carro. Eles fizeram um ótimo trabalho e fomos capazes de competir no TL2. O segundo treino livre foi muito melhor, mesmo com o tempo perdido, pois me senti confortável com o carro. As simulações de classificação e corrida foram promissoras.”

George Russell, 16°: “Hoje testamos algumas coisas diferentes no carro para vermos como os pneus reagiam, pois precisamos trabalhar no ritmo de corrida. Estamos também vendo nosso ritmo de classificação, pois pode nos ajudar no domingo.”

O belo circuito de Sóchi e o carro de Lance Stroll acelerando (Foto: Racing Point)

Lance Stroll, 17°: “Foi um dia produtivo e completamos muitas voltas, algo positivo já que ainda tentamos entender nossas atualizações. Parece promissor e fiquei feliz com o carro, acho que os ingredientes para um final de semana forte estão aí, só precisamos maximizar tudo. Checo [Pérez] mostrou bom ritmo também, então estou positivo que podemos lutar por boas posições amanhã. Estava quente, e parece que vai ser assim todo o final de semana. Vai afetar a todos, então vai ser interessante.”

Kevin Magnussen, 18°: “Eu acho que, no geral, estamos melhor do que aparentamos. Não conseguimos fazer a primeira volta com pneus macios nos dois treinos livres. De novo, está tudo muito embolado no fim do pelotão. Alguns décimos e você pode ganhar posições. Acho que estamos em melhor forma comparados a Mugello, mas veremos amanhã como será com pé embaixo.”

Antonio Giovinazzi, 19°: “Não foi dos melhores dias para mim, especialmente no TL1, m que não consegui dar voltas rápidas em razão das bandeiras vermelha e amarela. Me recuperei um pouco no TL2 e, ao final, tentamos algumas coisas para amanhã. Minhas simulações de classificação não foram representativas e sinto que dá para tirar mais do carro. Na classificação, tal como na corrida, o calor pode ter um grande papel, mas aí é o mesmo para todos. Temos de dar nosso melhor.”

Romain Grosjean, 20°: “Trabalhamos o máximo possível durante o dia todo. Estamos sem ritmo. Isso foi claro pelo ritmo nas voltas de classificação. Nosso ritmo de corrida foi um pouco melhor, mas ainda não o que esperávamos. Vamos continuar trabalhando e esperamos alcançar alguma solução amanhã. Estou surpreso por estar mais de um segundo atrás do outro carro, o que não é nada bom. Estamos olhando tudo, obviamente, pois é uma grande distância, para ser honesto.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube