De briga de trânsito em Baku a recado direto de Indianápolis: temporada 2017 da F1 teve de tudo um pouco

Certamente a temporada 2017 da F1 foi memorável. Além da briga de Sebastian Vettel e Lewis Hamilton pelo título, episódios dentro e fora das pistas, como o menino Thomas na Espanha e a dupla da Force India se batendo em Spa-Francorchamps, marcaram um ano movimentado da categoria

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A temporada 2017 da F1 foi recheada de bons momentos, tanto dentro quanto fora das pistas. Desde a disputa entre Sebastian Vettel e Lewis Hamilton pelo título, passando por brigas durante as provas e até mesmo algumas alfinetadas em coletivas, o ano certamente foi memorável.
 

Como esquecer, por exemplo, Nico Hülkenberg cobrar um lance mais agressivo de Kevin Magnussen após o GP da Hungria e o dinamarquês responder o francês com um “chupe minhas bolas”? Ou até mesmo Fernando Alonso sentando em uma cadeira de praia com uma placa de ‘F1 wishes you Happy Holidays’ [a F1 te deseja boas férias, em tradução livre] quando a categoria entrou nas férias de verão?
 
Entre tantas passagens ao longo da temporada, algumas sem dúvidas foram mais marcantes e ainda ficarão por muito tempo na memória  do fã do automobilismo.
Sebastian Vettel e Fernando Alonso (Foto: Reprodução)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O sonho do menino Thomas
 

Quando Kimi Räikkönen abandonou logo após largar no GP da Espanha, todos pensaram que aquele seria só mais um golpe de azar da Ferrari. No entanto, quando a transmissão mostrou a arquibancada, um garotinho, vestido com as cores da escuderia, estava inconsolável. Aquele era o menino Thomas, que em poucos instantes ficou famoso pelo mundo inteiro – e viveu um verdadeiro sonho.
 
Aquele jovem torcedor de seis anos veio da França com seus pais para a primeira corrida de F1 em família. Torcedores do time de Maranello, se dirigiram para Barcelona com o objetivo de torcer pelo finlandês e por Sebastian Vettel. Mas mal sabiam que assistir a prova seria apenas um pequeno detalhe daquele dia: após o ocorrido, a convite da equipe, foram para o motorhome italiano, conheceram o #7, tiraram fotos e pegaram autógrafos. E o choro, bem, ficou no passado.
Menino Thomas recebe de Kimi Räikkönen sapatilha da Puma (Foto: Reprodução)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Um recado direto de Indianápolis
 

Sem dúvidas, a participação de Fernando Alonso nas 500 Milhas de Indianápolis foi um dos pontos altos do automobilismo neste ano. Por conta disso, o espanhol acabou perdendo o tradicional GP de Mônaco, emprestando então seu carro para Jenson Button, que disputou a prova em seu lugar.
 
Antes da largada, então, o bicampeão aproveitou para mandar um recado para seu ex-companheiro de McLaren. Direto da cidade americana, Fernando falou para o inglês cuidar bem de seu carro, e ele, claro, respondeu a altura. “Vou mijar nele”. Um fato histórico entre F1 e Indy.
 
Briga de trânsito em Baku
 
A briga pelo título entre Lewis Hamilton e Sebastian Vettel nunca foi exatamente a mais tranquila. Mas apesar de algumas provocações entre os dois lados, a política da boa vizinhança terminou mesmo no GP do Azerbaijão.
 
A prova em Baku foi verdadeiramente doida e movimentada. Com 21 voltas completadas, a corrida estava com bandeira vermelha após três intervenções do safety-car. Na última entrada do carro de segurança, no entanto, foi quando tudo aconteceu: o inglês, que puxava o pelotão, acabou fazendo um brake test forte demais, e o alemão acabou tocando sua traseira.
 
Aquilo foi inaceitável para Vettel. Imediatamente o tetracampeão levantou as mãos em reclamação, e em seguida fez algo quase inacreditável: alinhou ao lado do titular da Mercedes e jogou sua Ferrari para cima do adversário. Por sorte, nada aconteceu aos carros.
Hamilton e Vettel se estranham durante safety-car em Baku (Foto: Reprodução)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A guerra declarada na Force India
 

A Force India viveu uma intensa briga em 2017, só que internamente. Esteban Ocon e Sergio Pérez não se bicavam, a briga começou em Baku, tomou forma no Canadá, e a guerra foi declarada no GP da Bélgica, quando eles acabaram se envolvendo em uma batalha que passou um pouco dos limites.
 
Em Spa-Francorchamps, a dupla da equipe se chocou em dois momentos, no mesmo local, na veloz descida para a curva Eau Rouge. Na primeira, o francês acabou batendo contra o muro, mas na segunda, foi o mexicano que levou a pior, e saiu com o pneu traseiro direito furado.

Um desastre de largada

 
Singapura foi, sem dúvidas, um verdadeiro desastre para a Ferrari, para Sebastian Vettel e para qualquer chance de título que o alemão ainda tinha. No entanto, só bastou alguns metros para que um verdadeiro caos se instalasse em Marina Bay.
 
Aquela era a principal tentativa do #5 em tirar um considerável atraso que sustentava para Lewis Hamilton. Largando da pole-position, tudo caminhava para uma importante vitória, mas apenas até as luzes ficarem verdes. Com a saída autorizada, Sebastian jogou seu carro para a esquerda para segurar Verstappen, que por sua vez, tentou parar Kimi Räikkönen. Não precisou de muito mais: Kimi bateu na Red Bull, e depois acertou o companheiro, o que resultou no abandono do trio.
Acidente na largada em Singapura tirou Vettel, Räikkönen e Verstappen da corrida (Foto: AFP)
A emocionante homenagem no Brasil
 
O GP do Brasil deste ano foi, definitivamente, o último de Felipe Massa na F1. Em um misto de emoções, o titular da Williams fez boa prova debaixo de um forte sol, cruzou a linha de chegada em sétimo e ainda recebeu uma linda mensagem de seu filho pelo rádio.
 
Após terminar a corrida em Interlagos, Felipinho falou com o pai através da comunicação da equipe. “Pai, estou muito orgulhoso de você. Onde quer que você vá, eu vou te apoiar”, disse em inglês, para depois completar em bom português: “Pai, te amo”. Foi o suficiente para arrancar algumas lágrimas do veterano.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube