F1

Depois de anunciar renovação de Räikkönen, Ferrari confirma novo acordo de três temporadas com Vettel

Dias depois de anunciar a renovação de contrato de Kimi Räikkönen, a Ferrari decidiu também confirmar o novo acordo com Sebastian Vettel. O segundo vínculo do tetracampeão com a equipe italiana é de mais três temporadas na F1. Atualmente, o alemão comanda a tabela de pontos do Mundial

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré

A Ferrari esperou apenas o desfecho do terceiro treino livre para confirmar a sua dupla de pilotos para 2018 e assegurar a renovação do contrato com Sebastian Vettel. O alemão, que tinha seu vínculo atual com fim para o fim do ano, assinou novo acordo que agora vai mantê-lo em Maranello pelo menos até 2020. O acerto vem na esteira da renovação, dias atrás, da Ferrari com Kimi Räkkönen, ilíder do terceiro treino minutos antes neste sábado (26) em Spa-Francorchamps.

Vettel chegou à Ferrari em 2015 como substituto de Fernando Alonso. Contratado a peso de ouro da Red Bull, o alemão veio para ser o artífice de um novo momento da escuderia italiana, que sonha em retomar o topo da F1. Desde então, o tetracampeão do mundo conquistou sete vitórias, sendo três no seu ano de estreia pelo time vermelho e outras quatro neste ano.

Em 2017, Seb faz seu melhor ano desde que se uniu à Ferrari e lidera o Mundial de Pilotos com 202 pontos, se colocando à frente de Lewis Hamilton, seu grande rival na luta pelo título. A Ferrari não vê um piloto sendo campeão do mundo há dez anos, quando Räikkönen conquistou a taça em 2007.
Sebastian Vettel vai ficar na Ferrari mais três anos (Foto: Ferrari)
A exemplo do que aconteceu com Räikkönen na última terça-feira, a Ferrari confirmou a renovação com Vettel por meio de um breve anúncio divulgado pela sua assessoria de imprensa. “A Ferrari anuncia a extensão do acordo técnico e de corridas com o piloto Sebastian Vettel para as temporadas 2018, 2019 e 2020 do Mundial de F1”.

A permanência de Kimi na Ferrari, aliás, era uma das condições para Vettel seguir em Maranello. A grande afinidade com o finlandês, além da experiência do seu companheiro de equipe, sempre foram considerados grandes valias para o alemão, que jamais mostrou interesse em deixar a Ferrari em todo esse tempo. Ao menos publicamente.

Isso porque anúncio do acordo da Ferrari com Vettel veio pouco depois que Niki Lauda, presidente não-executivo da Mercedes, revelou que chegou a negociar com o alemão, sem sucesso. “Conversamos brevemente uma vez com ele, mas a maior competitividade da Ferrari é um motivo a menos pelo qual ele gostaria de sair. Então, encerramos isso meses atrás”, disse o dirigente e tricampeão mundial de F1 em entrevista à emissora britânica Sky Sports.
 
“Acho que todo piloto, se ele for inteligente, negocia com mais de uma equipe. Então, quando você negocia, você está em uma posição melhor. E foi isso o que ele fez”, acrescentou.
 

Com a definição da Ferrari quanto aos seus pilotos, a Mercedes vira o grande centro das atenções, embora nada indique que Valtteri Bottas vá ser substituído por outro piloto em 2018. Dono do melhor desempenho das últimas seis corridas da temporada, o finlandês faz um grande ano de estreia na equipe prateada após ter sido contratado com a missão de ocupar o lugar deixado pelo atual campeão, Nico Rosberg.

Assim, sobram as vagas no pelotão intermediário da F1, uma vez que a Red Bull já assegurou que Daniel Ricciardo e Max Verstappen vão continuar em 2018.

Na Williams, a grande incógnita é sobre a vaga de Felipe Massa, uma vez que a imprensa alemã reportou, na última sexta-feira, o interesse do time de Grove em Fernando Alonso, impulsionado pelo dinheiro do pai de Lance Stroll, Lawrence Stroll, bilionário do mundo da moda que investe pesado na carreira do filho.

A Force India ainda não confirmou Sergio Pérez, mas a tendência é que o mexicano siga sendo companheiro de equipe de Esteban Ocon no ano que vem. Quanto à Renault, Nico Hülkenberg tem contrato de longa duração e está garantido, restando saber quem será seu companheiro de equipe: nos últimos dias, a permanência de Jolyon Palmer ganhou força após muitos rumores nos últimos meses a respeito de Robert Kubica.

A Haas, por sua vez, também tem assegurada a permanência de Kevin Magnussen e Romain Grosjean. A Toro Roso vai continuar com Carlos Sainz e também tende a manter Daniil Kvyat. E a Sauber, por fim, deve ser a última equipe a definir suas vagas em razão do status que vai ter em relação à parceira Ferrari. Entende-se, no entanto, que Pascal Wehrlein, ligado à Mercedes, não deve continuar em Hinwil na próxima temporada.
RENOVAÇÃO COM RÄIKKÖNEN DIZ MUITO SOBRE O QUE É A FERRARI E SEU PENSAMENTO SOBRE A F1