F1

Diretor da Force India trata acordo com Aston Martin como 'pule de dez' e espera anúncio em uma semana

Otmar Szafnauer, diretor de operações da Force India, já trata como questão apenas de tempo a assinatura e anúncio do contrato para a equipe indiana se tornar um time de fábrica. Para Szafnauer, mais uma semana e tudo deve estar pronto
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Force India Aston Martin (Arte: Rodrigo Berton/GrandePrêmio)
A Aston Martin ainda pode até pensar em insistir nas negativas - que até a equipe reproduzia até alguns dias atrás -, mas segundo as informações que saem da Force India, o acordo entre a equipe indiana e a montadora inglesa está bem próxima de ser finalizado para 2016.
 
O diretor de operações do time de Vijay Mallya, Otmar Szafnauer, disse em entrevista concedida à revista inglesa 'Autosport' durante o final de semana do GP de Abu Dhabi que o anúncio está próximo, provavelmente acontecendo durante os sete dias que se acercam.
 
"Estamos próximos. Acho que talvez mais uma semana a dez dias e vamos ser capazes de anunciar alguma coisa", disse.
Ficaria assim uma eventual Force India-Aston Martin? (Arte: Rodrigo Berton)
Então, a expectativa é que a Aston Martin volte a ser uma construtora na F1 depois do abandono da categoria há 55 anos. Segundo Szafnauer, com todos os prós que o acordo trará para a Force India, a equipe sobreviveria sem problemas mesmo sem a parceira oficial de James Bond por trás.
 
"De qualquer forma, podemos ficar OK, mas talvez com a Aston Martin nós tenhamos um olhar diferente e consigamos atrair alguns tipos de patrocinadores e conseguir captar mais dinheiro. Se pudermos fazer isso, vai nos ajudar a dar o próximo passo para continuar a forma que mostramos na parte final do campeonato", seguiu.
 
O acordo, se confirmado, chega no melhor momento da história da Force India. O time começou o ano se debatendo por conta de problemas financeiros e andou nas primeiras provas da temporada com uma especificação A do carro. A partir do momento que estreou a especificação B, a FI passou a ser claramente mais rápida que Lotus e Toro Rosso, se aproximando e até batendo Red Bull e Williams em algumas provas no final da temporada.
 
No fim das contas, o time terminou o campeonato na quinta colocação do Mundial de Construtores, algo inédito.
 
"Nós fomos o quinto time mais rápido, nada ruim. É encorajador porque eu acredito que fizemos boas coisas durante a temporada e espero que a trajetória de desenvolvimento continue ano que vem. Creio que podemos seguir assim no próximo ano porque as regras não mudam muito, então tudo que aprendemos vai se aplicar", encerrou. 
 
Com ou sem Aston Martin, Sergio Pérez e Nico Hülkenberg voltam para sua terceira temporada na equipe em 2016.
 

Pior temporada em anos tem desfecho merecido e leva a pedido: F1, mude jáhttp://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/opiniao-gp-pior-temporada-em-anos-tem-desfecho-a-altura-e-leva-a-pedido-claro-f1-mude-ja

Posted by Grande Prêmio on Segunda, 30 de novembro de 2015
PADDOCK GP EDIÇÃO #9: ASSISTA JÁ