Diretor da Mercedes admite esquema de espionagem durante pré-temporada da F1: “Não enganamos ninguém”

James Allison, diretor-técnico da Mercedes, não usou de meias palavras para admitir que, declarações políticas à parte, as equipes espionam, sim, as rivais durante a pré-temporada da F1. Uma espionagem legal, porém

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A pré-temporada da F1 é sempre período de algumas respostas casadas entre todas as equipes sobre a dificuldade de saber qual a ordem de forças do grid, visto que o conhecimento das escuderias rivais é nulo até que o GP da Austrália dê as caras. Quem resolveu sair do lugar comum e apontar que há, sim, um certo grau de espionagem e antecipação de informações na F1 foi o diretor-técnico da Mercedes, James Allison.

 
O atual funcionário da Mercedes e ex-ocupante do mesmo cargo na Ferrari confirmou métodos que são utilizados para tentar descobrir ao fundo o que cada equipe está fazendo em termos de desempenho e inovações. Cuidar apenas do próprio umbigo é, portanto, uma utopia na F1.
 
"Gostaríamos de pensar apenas em nós mesmos, mas acho que não enganamos ninguém. Prestamos atenção, com todos os luxos de detalhes, no que os outros fazem", disse. 
 
"Nossos estrategistas tentam deduzir a ordem de forças do grid por meio de uma leitura dos dados oferecidos pelo GPS nas voltas cronometradas. Nossos projetistas e engenheiros examinam um enorme arquivo de fotografias tentando buscar novidades", contou.
James Allison, já com uniforme da Mercedes (Foto: Reprodução)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Além de paramentada tecnologicamente, a Mercedes também tem bons ouvidos e escuta o que tem sido dito no paddock sobre o que diferentes equipes estão fazendo. O objetivo é evitar uma "desvantagem injusta".

 
"Escutamos os rumores do pit-lane e tentamos obter a verdade sobre eles. Alguns de nós lemos os comunicados de imprensa todos os dias para ver se enxergamos algo subliminar lá ou nas atitudes de outras equipes. Fazemos isso porque estamos obcecados e amamos muito nosso esporte", encerrou.
 
A temporada da F1 começa no fim de semana que vem, entre os dias 23 e 25 de março, na Austrália.
”VOCÊ TEM DE RESPEITAR”

EMOÇÃO GENUÍNA DE BARRICHELLO É EXEMPLO DE MOTIVAÇÃO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube