Em baixa, Maldonado nega fama de ‘batedor’ e diz que erros cometidos na F1 “são normais”

Sem conquistar pontos e nem fazer boas corridas desde a vitória no GP da Espanha, em maio, Pastor Maldonado considerou que seus erros “são normais” e disse que outros pilotos viveram momentos semelhantes no começo de carreira

Pastor Maldonado está apenas em seu segundo ano como piloto de F1. Sua curta carreira na categoria máxima do automobilismo mundial tem sido marcada por manobras polêmicas, batidas e pela vitória inesperada no GP da Espanha em 2012. Mas desde Barcelona o venezuelano não marcou ponto e também não realizou nenhuma grande corrida. Contudo, Pastor é o piloto com mais punições sofridas na temporada: seis, todas por conta de toques contra adversários.

A última punição foi aplicada a Maldonado depois de o venezuelano tocar no carro de Paul di Resta na disputa do 12º lugar do GP da Hungria. Na ocasião, Pastor cumpriu um drive-through e novamente ficou longe dos pontos no circuito magiar, terminando em 13º. Apesar disso, o piloto da Williams minimizou o incidente em Hungaroring, rejeitou a fama de batedor e considerou que seus erros cometidos na F1, sobretudo nesta temporada, são absolutamente normais.

Maldonado considera que seus erros cometidos em 2012 são normais (Foto: Divulgação)

“Houve um pequeno toque, mas isso é [coisa de] corrida. Eu vi Kimi Räikkönen e Romain Grosjean [lutando] e foi mais ou menos a mesma coisa”, avaliou Maldonado durante entrevista à agência de notícias ‘AFP’ na Hungria. Pastor mencionou a disputa entre a dupla da Lotus no último domingo, quando o finlandês, após sair da sua segunda parada para troca de pneus, emparelhou com Grosjean, chegou a tocar rodas, mas ganhou a segunda posição.

À revista britânica ‘GP Week’, Maldonado não citou nomes, mas se comparou com outros pilotos em começo de carreira para justificar e minimizar os erros cometidos nas últimas provas. “São erros normais. Se você olhar para outros pilotos, eles já fizeram a mesma coisa no passado”.

Entre as falhas cometidas por Maldonado desde a vitória na Espanha estão as batidas em Sergio Pérez e Pedro de la Rosa em Mônaco, o choque na McLaren de Lewis Hamilton na disputa pelo terceiro lugar do GP da Europa, em Valência, Pérez de novo, no GP da Inglaterra, e com Di Resta, no último domingo, na Hungria.

Pastor entende que as críticas que vem recebendo por conta dos incidentes em que se envolveu ao longo das últimas provas ganharam maior dimensão por conta da sua vitória no GP da Espanha. “Antes de eu vencer a corrida ninguém estava aqui, agora está todo mundo aqui”, esbravejou, para novamente minimizar as falhas nesta temporada. “Cometi alguns erros, é isso”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube