Em meio a crise econômica, governo da Grécia confirma apoio a projeto para realização de GP no país

Mesmo com todas as dificuldades econômicas que enfrenta, o governo da Grécia está apoiando um projeto para que o país receba uma prova de F1 em um futuro recente. Nenhum dinheiro será injetado pelo Estado, porém, como declarou o Ministro dos Esportes grego

Tem gente querendo entrar no calendário da F1 em um futuro recente, e não se trata de nenhum país endinheirado do Oriente Médio ou do Sudeste Asiático. Apesar das altas taxas cobradas por Bernie Ecclestone para a realização de um GP de F1, há quem veja a categoria como uma possível salvação para problemas econômicos. Pode parecer ironia, mas é a Grécia, que vive uma grave crise financeira, que pensa em abrigar uma prova de F1 em breve.

Antes especulação, a informação foi confirmada pelo Ministro dos Esportes da Grécia, Konstantinos Cavaras. Segundo o político, o governo está apoiando um projeto para a construção de um circuito urbano na cidade de Piraeus, a 16 km da capital, Atenas. Contudo, ele ressaltou que as autoridades não se comprometeram a injetar dinheiro no plano.

Projeto de circuito para F1 na Grécia inclui um túnel (Foto: Divulgação)

Cavaras defendeu o apoio governamental dizendo que é preciso “apoiar todos os projetos que movimentem a economia da Grécia”. Para ele, “a oportunidade de receber uma corrida de F1 seria muito importante para o desenvolvimento de Piraeus”.

Ministro da Cultura, Costas Tzavaras seguiu a mesma linha de seu companheiro. “A prioridade deste governo é criar instrumentos de desenvolvimento. Nestes tempos difíceis, qualquer esforço que promova a Grécia e atraia interesse internacional é bem-vindo e merece o nosso apoio”, declarou.

O projeto foi lançado por um grupo de empresários em junho de 2011 e prevê a construção do novo circuito, desenhado por um arquiteto ateniense, em Drapestona, região portuária de Piraeus, que possui potencial turístico. Cerca de 70% do traçado de 5168 metros e 25 curvas utilizaria vias já existentes, e 130 mil espectadores poderiam acompanhar às atividades. Além disso, haveria um extenso túnel, como o de Mônaco.

“A possibilidade de abrigar corridas de F1 em Drapestona aumenta as expectativas com relação ao turismo na região, através da promoção do histórico porto de Piraeus e a reforma e seus arredores”, acrescentou Tzavaras. “Um projeto como este criaria novos empregos e colocaria o nosso país em um novo estágio internacionalmente”, observou o dirigente.

De acordo com a publicação inglesa ‘Autoweek’, uma proposta formal para a realização de um GP foi enviada à FIA em novembro. Esta não é a primeira vez que se fala em um GP da Grécia. Em maio do ano passado, surgiu uma proposta de organizar uma corrida em um autódromo já existente, em Patras, mas nada saiu do papel.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube