Em primeiro dia marcado por chuva e acidente de novato, reserva Wehrlein lidera testes coletivos com Mercedes na Áustria

Pascal Wehrlein ficou com o tempo mais rápido para a Mercedes neste primeiro dia de testes coletivos pós-GP da Áustria, mas Esteban Ocon veio logo atrás com o novo carro da Force India. A chuva recorrente e o acidente de Antonio Fuoco marcaram o dia

Nada diferente dos dias em que Nico Rosberg e Lewis Hamilton desfilavam as Flechas Prateadas em Spielberg, a Mercedes voltou a andar na frente no primeiro dia de testes na Áustria nesta terça-feira (23) com o reserva Pascal Wehrlein no volante. 

 
O dia foi marcado primeiro pela chuva, que tomou conta da manhã e fez o treino ser estendido por mais duas horas no começo da noite austríaca. Mesmo após iniciar com quatro horas de atraso, o treino ainda foi interrompido pela chuva mais duas vezes.
 
Quando a pista foi o foco, Antonio Fuoco, jovem do programa de desenvolvimento da Ferrari, havia dado 71 voltas quando bateu na saída da curva 1, levantando preocupações. Após alguns minutos de tensão, o italiano apareceu no pit-lane sem maiores problemas.
Pascal Werhlein (Foto: Mercedes)
Na pista, a disputa acabou sendo entre os promissores Wehrlein e Esteban Ocon, com a especificação B do VJM08 e seu novo bico com furos. A bordo do melhor carro, o alemão ficou com a vantagem, mas apenas 0s187 à frente do francês. Já mais preocupado em testar o carro sob diferentes condições, Max Verstappen deu 97 voltas com a Toro Rosso.
 
Os testes pós-GP da Áustria continuam amanhã, começando às 4h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha.

A sessão

Após toda a dificuldade para começar a primeira sessão de testes pós GP da Áustria, enfim a bandeira verde foi acionada às 8h48 (de Brasília). Apenas para a vermelha voltar dez minutos depois, embora a pista já estivesse mais seca e em condições. E no jogo da memória das bandeiras coloridas, a verde foi mais uma vez apontada quando já passava das 9h. E aí, sim, gente na pista.
 
O primeiro a sair no dia foi Stoffel Vandoorne, com a McLaren. Max Verstappen e Antonio Fuoco também foram à pista e deram enfim o pontapé inicial da velocidade no Red Bull Ring.
 
Susie Wolff e Pierre Gasly, por exemplo, foram à pista e deram só uma volta de instalação para sentir o terreno escorregadio. Enquanto o pessoal ainda tinha vários dedos, Vandoorne colocava a McLaren na ponta da tabela pela primeira vez no ano em qualquer situação.
 
Cerca de meia hora de sessão, agora a pista ia secando e os tempos foram caindo vertiginosamente. Em questão de cinco minutos, o 1min34s de Vandoorne virou 1min23s779 de Romain Grosjean. Ainda com necessidade dos pneus de chuva, apenas Fuoco, Grosjean, Vandoorne e Verstappen haviam dado voltas rápidas.
 
Passavam 45 minutos de treino quando alguém conseguiu descer da marca de 1min20s. Gasly colocou a Red Bull em 1min19s418. Wolff, Pascal Wehrlein e Raffaele Marciello ainda não haviam registrado voltas rápidas com Williams, Mercedes e Sauber.
 
Uma hora de sessão, e Susie não conseguia ficar muito tempo na pista. Ela entrou, deu apenas seis giros e novamente voltou à garagem da Williams para ajustes. Neste momento, apenas Marciello não tinha aparecido. Fuoco, com 30 voltas, era quem mais havia trabalhado.
E foi depois de uma hora e meia de sessão, quando passava das 10h30 em Brasília, que enfim começaram a aparecer pneus de seco. Grosjean e Gasly foram de médios. Em seguida, Wehrlein, todo paramentado com sensores pelo carro, saiu de supermacio. Obviamente, foi rápido em anotar 1min16s876. Em 15 minutos, já tinha 1min11s946.
O dia clareou rapidamente durante a tarde (Foto: Force India)
Mas a chuva deu o ar da graça novamente na sequência. Só para assustar, porque voltou sem muita força e logo parou. E Marciello? O jovem da academia da Ferrari enfim deu uma volta rápida após 2h30 de sessão.
 
Verstappen teve seu momento pouco antes das 12h, porque assim que virou a tarde no Brasil, 17h em Spielberg, Esteban Ocon colocou a Force India na frente com 1min11s192.
 
Até que o momento mais preocpante do treino chegou. Quase três horas de sessão, e Fuoco, que tinha então o segundo tempo do dia, se acidentou na saída da curva um, forçando bandeira vermelha. O carro médico foi ao local, bem como a Ferrari foi levada de volta ao pit, mas o piloto não apareceu. Os rostos preocupados na Ferrari deram o tom por instantes, mas a bandeira verde voltou em minutos, dando ideia que que o italiano estava bem.

Com Fuoco fora de combate – apesar de OK, como divulgado minutos depois -, Verstappen logo o passou como quem mais havia andando no dia. 71 voltas era a marca do empate.

 
Quatro horas de teste, e Wehrlein voltou a ter o giro mais rápido, agora 1min11s073. E Vandoorne, que estava fora da pista há uma hora e meia, colocou o motor Honda para fazer barulho de novo.

Minutos depois, logo após as 13h, Wehrlein ainda melhorou para 1min11s005. Ocon era quem vinha acompanhando o ritmo atrás dele por 0s187. Enquanto os aspirantes faziam os tempos, Verstappen somava voltas. Eram 82 em quatro horas.
 
100 minutos para o final, e Wehrlein, Ocon, Verstappen, Fuoco, Grosjean, Gasly, Marciello, Vandoorne e Wolff formavam a classificação. 
 
13h30 em Brasília, meia-hora após o serviço de metereologia apontar que não choveria mais até o final da sessão, o que acontece? Chuva, é claro. Pegadinha do Malandro do serviço de metereologia.

A pista voltou a ser utilizada com menos de uma hora para o final do dia de testes, mas novamente muito molhada. Ninguém se aproximou das voltas anotadas antes, naturalmente, mas todo mundo aproveitou para ir somando giros na tabela.

F1,  Áustria, Red Bull Ring, Testes coletivos, dia 1:

1 PASCAL WEHRLEIN ALE MERCEDES 1:11.005   63
2 ESTEBAN OCON FRA FORCE INDIA MERCEDES 1:11.192 +0.187 76
3 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:11.328 +0.323 97
4 ANTONIO FUOCO ITA FERRARI 1:11.331 +0.326 71
5 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:11.509 +0.504 45
6 PIERRE GASLY FRA RED BULL RENAULT 1:11.752 +0.747 80
7 RAFFAELE MARCIELLO ITA SAUBER FERRARI 1:11.826 +0.821 53
8 STOFFEL VANDOORNE BEL McLAREN HONDA 1:12.530 +1.525 76
9 SUSIE WOLFF ESC WILLIAMS MERCEDES 1:13.248 +2.243 39

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube