Alonso diz que Aston Martin precisa aceitar pressão de competir na F1: “Não é caridade”

Fernando Alonso admitiu que o quinto lugar da Aston Martin nos Construtores foi decepcionante após um início forte e disse que a equipe precisa 'abraçar' pressão se quiser ter sucesso na F1

Depois de dois sétimos lugares consecutivos em 2021 e 2022, a quinta colocação da Aston Martin no Mundial de Construtores da Fórmula 1 deste ano poderia ter sido uma boa notícia para a equipe. No entanto, os pódios conquistados por Fernando Alonso no início da temporada davam a entender que o carro inglês estava entre as três principais forças da categoria, e a queda vertiginosa de desempenho fez com que a posição final se tornasse um pouco decepcionante.

Segundo o espanhol, a equipe não pode se dar ao luxo de sofrer com a pressão após uma metade final de temporada ruim. Para Alonso, que enxerga a cobrança da F1 como algo natural, a equipe britânica precisa ter um carro melhor em 2024 se quiser se manter competitiva na categoria.

Relacionadas


“Isso é Fórmula 1, não um evento de caridade. Temos de ter pressão, precisamos entregar [resultados]”, disse Alonso. “O quinto lugar nos Construtores dói um pouco, já que acho que fomos melhores do que isso — ou esperávamos ser no início da temporada”, apontou.

“Vai ser importante ter um bom carro [em 2024], porque, obviamente, esse é o primeiro passo do que espero ser um bom progresso para a equipe”, afirmou. “Sempre dissemos que esse seria o primeiro ano da ‘Aston Martin competitiva'”, frisou.

Fernando Alonso terminou a temporada com o sétimo lugar em Abu Dhabi (Foto: AFP)

Apesar dos problemas, o bicampeão mundial ressaltou as mudanças pelas quais a equipe passou este ano e disse que o importante é seguir evoluindo na próxima temporada. Fernando cobrou uma posição melhor no Mundial de Construtores do ano que vem e elogiou o próprio desempenho, com oito pódios conquistados. Lance Stroll, seu companheiro, não conseguiu nenhum.

“Tivemos muitas mudanças na equipe, a nova fábrica e todas essas coisas que falamos há um bom tempo”, destacou. “Se dermos um passo atrás no ano que vem, será ruim. Precisamos continuar indo em frente”, ressaltou.

“Terminamos em quinto nos Construtores, e precisamos melhorar isso no ano que vem”, cobrou. “Quarto lugar, terceiro, segundo. O que for, será bem-vindo. Em meu caso, [consegui] oito pódios este ano. Espero que possa fazer algo parecido no ano que vem”, completou.

Com a temporada encerrada, a Fórmula 1 retorna apenas no ano que vem, no dia 2 de março, com a estreia do campeonato no GP do Bahrein.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.