FIA ameaça com retirada de pontos em caso de atitude antidesportiva na decisão da F1

A direção de prova da FIA para a F1 mandou um recado claro a Max Verstappen e avisou que não vai tolerar atitudes antidesportivas na decisão da F1

O brake-test de Max Verstappen em cima de Lewis Hamilton na Arábia Saudita (Vídeo: Reprodução)

O alto grau de tensão entre Mercedes e Red Bull, o empate na decisão do título e o brake-test feito por Max Verstappen em cima de Lewis Hamilton no último GP da Arábia Saudita acenderam o sinal de alerta sobre uma possível batida definir o campeão da temporada 2021 da Fórmula 1. A direção de prova da FIA para a categoria, capitaneada pelo australiano Michael Masi, emitiu uma nota nesta quinta-feira (9), às vésperas do início das atividades de pista do GP de Abu Dhabi, em que alerta: qualquer tentativa de influenciar o resultado de uma competição de forma contrária à ética esportiva será punida com suspensão de uma ou mais corridas e até mesmo dedução, ou retirada de pontos, para o campeonato.

A mensagem é um recado claro a Verstappen. O holandês chega à decisão do título em Yas Marina empatado com Hamilton em pontos, com 369,5 tentos para cada. No entanto, Max tem a vantagem no primeiro critério de desempate, o maior número de vitórias, nove contra oito de Lewis. A atitude do piloto da Red Bull, sobretudo na última corrida, em que não apenas no brake-test, mas também em determinadas disputas com Hamilton, em que não cedeu e por pouco não provocou uma batida, fez a FIA se posicionar em tom de ameaça.

MICHAEL MASI; DIRETOR DE PROVA; FÓRMULA 1; FIA
Michael Masi mandou recado claro a Max Verstappen às vésperas da decisão da F1 (Foto: Reprodução)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

A nota da entidade menciona o artigo 12.2.1 do Código Esportivo Internacional, que trata de sanções para “qualquer violação dos princípios de justiça na competição, comportamento de maneira antidesportiva ou tentativa de influenciar o resultado de uma competição de maneira que seja contrária à ética esportiva”.

Masi enfatiza que os comissários desportivos têm liberdade para impor sanções, baseada no regulamento, como suspensão de uma ou mais corridas e retirada de pontos do campeonato para qualquer uma das infrações elencadas acima.

Ainda segundo o regulamento, em caso de retirada de pontos, estes “não devem ser deduzidos separadamente da competição do Mundial de Pilotos e de Construtores, exceto em circunstâncias excepcionais”.

O alerta da FIA remete à polêmica decisão do título de 1997 entre Michael Schumacher e Jacques Villeneuve. O ex-piloto da Ferrari chegou para a corrida final do campeonato, em Jerez de la Frontera, com 78 pontos, contra 77 do canadense, antigo piloto da Williams.

Em disputa por posição, Schumacher liderava a corrida e seria ultrapassado por Villeneuve no grampo do circuito andaluz quando jogou o carro para cima do adversário. O alemão levou a pior, sofreu avarias na suspensão da Ferrari e abandonou. Villeneuve seguiu em frente, abriu caminho para Mika Häkkinen e David Coulthard no fim da corrida, terminou o GP da Europa em terceiro e conquistou seu único título e também o último de um piloto da Williams na F1.

A FIA, semanas depois, decidiu punir Schumacher e lhe retirou todos os 78 pontos do campeonato, mas manteve, para efeito de estatística, todas as cinco vitórias conquistadas naquela temporada.

O próximo fim de semana vai marcar o desfecho da temporada 2021 e vai definir o grande campeão deste incrível ano. O GP de Abu Dhabi acontece entre 10 e 12 de dezembro no circuito de Yas Marina. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

VERSTAPPEN É DURO OU SUJO CONTRA HAMILTON NA F1?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar