Fittipaldi fala em “manter um pé na Fórmula 1”, mas foca em vaga na Indy para 2021

Substituto de Romain Grosjean na Haas, o brasileiro avaliou que precisa focar em voltar a correr em tempo integral na próxima temporada

Pietro Fittipaldi não quer se afastar da F1, mas vai focar em conseguir uma vaga na Indy para voltar a correr em tempo integral em 2021. O brasileiro estreou no Mundial no GP de Sakhir e vai correr também em Abu Dhabi neste domingo (13), substituindo Romain Grosjean, que ainda se recupera das lesões sofridas no assustador acidente do Bahrein.

Fittipaldi não é um estranho ao mundo da Indy. Em 2018, Pietro correu seis provas com a Dale Coyne, mas acabou tendo a participação interrompida após fraturar as pernas em um acidente em Spa-Francorchamps no Mundial de Endurance.

Com o futuro ainda indefinido, Pietro quer usar essas duas etapas na Fórmula 1 para conseguir um espaço para o próximo ano.

Pietro Fittipaldi quer voltar a correr em tempo integral em 2021 (Foto: Haas)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Estou usando esta oportunidade para me ajudar a assegurar acordos para a próxima temporada”, disse Fittipaldi. “Com certeza, gostaria de ter a oportunidade de um dia voltar como piloto”, seguiu.

“Sei que isso não é possível no próximo ano. Gostaria de ainda manter um pé na Fórmula 1, mas se isso não for possível, correr na Indy ou algo assim seria o meu cenário ideal”, apontou. “Esse será o sonho para mim. Seria ótimo. Mas quem sabe se vai aparecer uma oportunidade para eu voltar para a Fórmula 1 nos próximos anos?”, falou.

O jovem de 24 anos ressaltou que certamente vai sentir falta da Fórmula 1, mas precisa encontrar um caminho para voltar a correr em tempo integral.

“Eu realmente curti. Agora sentirei falta. Agora estou um pouco mimado, pois já corri na Fórmula 1 e quero voltar”, admitiu. “O único papel possível que posso ter na Fórmula 1 no próximo ano, já que não existe nenhuma vaga disponível, seria continuar como piloto reserva. Então, com certeza, estou aberto a seguir com a Haas. Não falei com Guenther [Steiner] sobre isso ainda. Isso depende muito de com que vou correr”, apontou.

“Tenho de priorizar voltar a correr em tempo integral na próxima temporada, mas, como eu disse, ainda quero ficar na F1”, frisou.

Por fim, o neto de Emerson observou que já correu na Indy e, por isso, tem certeza que pode se sair bem na categoria norte-americana.

“Na Indy? É uma meta para o próximo ano. De fato, corri na Indy antes, me adaptei bem ao carro, terminamos no top-10 quando eu estava correndo lesionado. Então sei que posso me sair bem lá. E é uma grande categoria, com grandes pilotos”, elogiou. “Então se conseguir a oportunidade de correr lá no próximo ano e ainda estar na F1, seria o ideal”, completou.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube