Force India pede que Grupo de Estratégia da F1 se apresse na definição do regulamento técnico para 2017

Otmar Szafnauer e Andrew Green, chefe de operações e diretor-técnico, respectivamente, entendem que o conjunto de normas técnicas que será abordado pela F1 dentro de dois anos deve ser definido com maior clareza o quanto antes

Enquanto a F1 se prepara para voltar à ativa na temporada 2015 com a disputa do GP da Bélgica, no fim de semana entre 21 e 23 de agosto, a categoria começa a voltar também seus esforços para o novo regulamento técnico que será adotado a partir de 2017. Segundo proposta do Grupo de Estratégia apresentada à FIA (Federação Internacional de Automobilismo), os carros terão visual mais agressivo e deverão ser entre 5 e 6s mais rápidos que os bólidos atuais. Para isso, mudanças na largura dos pneus traseiros, asas dianteiras e traseiras e motores mais potentes estão em pauta.

Na próxima terça-feira, 18, às vésperas da corrida em Spa-Francorchamps, está prevista uma reunião com o corpo técnico de todas as equipes do grid para definir detalhes sobre o conjunto de regras que pode ser adotada pela F1 em 2017. Mas para a Force India, as mudanças devem ser definidas o quanto antes. Uma demora nesse sentido afetaria, segundo a cúpula do time anglo-indiano, o trabalho das escuderias com menor poderio financeiro.

A F1 aguarda com ansiedade a definição do novo regulamento técnico que será adotado a partir de 2017 (Foto: AP)

No momento, a expectativa é que o desfecho das discussões sobre o novo regulamento técnico e sua publicação perante a FIA aconteça até março do ano que vem. Antes disso, estão previstos mais alguns encontros entre as equipes para definir sobre o conjunto das regras e sem deixar qualquer lacuna.

À revista britânica ‘Autosport’, Otmar Szafnauer, chefe das operações de pista da Force India, se mostrou preocupado com o andamento das discussões e deixou claro que tem pressa para que tudo seja definido o quanto antes.

“Para mim, a grande preocupação é que as regras ainda não estão refinadas, e quanto mais tempo você perde com isso, pior fica a situação. Não somos uma equipe de ponta, por isso não temos os recursos todos, como algumas das outras equipes para fazermos as duas coisas ao mesmo tempo”, afirmou.

“Desenvolvemos em série, não em paralelo, por isso temos de ter em mente o regulamento, especialmente se ele proporcionar uma grande mudança, como tudo indica que será”, disse o engenheiro, que foi endossado por Andrew Green, diretor-técnico do time de Silverstone.

“Até que tenhamos essa reunião e ter uma impressão de como a FIA vai querer abordar isso, tudo está muito aberto, é uma folha de papel em branco. É uma preocupação real porque nós estamos supondo ter esses regulamentos definidos em março de 2016, quando eles serão publicados”, declarou o britânico.

“Passamos meses detalhando linhas do regulamento técnico para garantir que não tenhamos lacunas. Então, é pegar todo o conjunto de regras, e acho que podemos reescrevê-las no período de tempo que temos. Sem isso, será um enorme desafio, e realmente não sei como vamos fazer tudo isso até março.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube