carregando
F1

Gasly prevê disputa saudável na Red Bull e avisa: “Não é meu desejo destruir Verstappen”

Escalado pela Red Bull para substituir Daniel Ricciardo a partir de 2019, Pierre Gasly afirmou que não tem como meta destruir Max Verstappen. O jovem francês manifestou o desejo de ser o melhor da F1 e considerou que ter o holandês por perto vai ajudá-lo neste objetivo

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Pierre Gasly afirmou que destruir Max Verstappen não é uma de suas metas na chegada à Red Bull. O piloto de 22 anos foi escalado pela equipe dos energéticos para substituir Daniel Ricciardo a partir de 2019.
 
Gasly chegou na F1 no ano passado, quando assumiu a vaga de Daniil Kvyat a partir do GP da Malásia. Desde então, o francês tem como melhor resultado o quarto lugar do GP do Bahrein deste ano, além de outros três top-10.
 
Contando os dias para vestir o uniforme do time principal rubro-taurino, Gasly contou que já testou no simulador e espera de adaptar rapidamente à nova casa.
Pierre Gasly vai formar dupla com Max Verstappen em 2019 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
“Você precisa de tempo para se acostumar com tudo, mas tomara que eu seja rápido para trabalhar com o time e o carro”, disse Gasly. “Eu conheço o time da Red Bull há algum tempo e, a pedido deles, já estive no simulador e espero estar à vontade em breve”, seguiu.
 
Depois de formar par com Carlos Sainz Jr. e Brendon Hartley, Gasly vai ter de lidar com Verstappen, mas, embora anteveja uma rivalidade natural, acredita que a parceria será saudável para os dois. 
 
“Não é meu desejo destruir Max”, afirmou Pierre. “Nós dos somos pilotos e, claro, estou indo para lá para ser o melhor. Quero ser o melhor piloto do grid da F1 e ele tem o mesmo desejo”, reconheceu.
 
“É bom ter alguém rápido perto de você, já que vocês podem tirar o melhor um dos outro. Vamos viver um ótimo momento”, concluiu.