Russell especula sobre “ano sabático” de Verstappen em 2026: “Não me surpreenderia”

Em meio às especulações sobre possível ida de Max Verstappen para a Mercedes, George Russell não descartou a possibilidade do tricampeão deixar a Red Bull em 2026

Ainda sem saber quem será seu companheiro de equipe a partir da próxima temporada, George Russell tem visto Max Verstappen ser um dos nomes mais especulados para assumir a vaga deixada por Lewis Hamilton na Mercedes. Embora acredite que o tricampeão vá permanecer na Red Bull em 2025, o britânico revelou que “não ficaria surpreso” caso o atual colega de Sergio Pérez tirasse um ano sabático em 2026 para analisar melhor as opções disponíveis no grid.

Os rumores sobre uma possível ida de Verstappen para o time de Brackley começaram a circular quando o próprio Toto Wolff, chefe das Flechas de Prata, se aproveitando da crise interna pela qual a equipe da marca de energéticos vem atravessando desde quando começaram as investigações contra Christian Horner, começou a anunciar publicamente que gostaria de contar com o #1. Porém, ao dizer que tem “o carro mais rápido” da categoria neste momento, Max já declarou há algumas semanas que “não há motivos” para deixar Milton Keynes.

No entanto, uma possível saída de Helmut Marko — envolvido na briga de poder com Horner — poderia abrir uma brecha para o filho de Jos Verstappen deixar a Red Bull, já que ele mesmo declarou fidelidade ao consultor, tendo, inclusive, uma cláusula em seu contrato que lhe permite romper o acordo caso o austríaco de 81 anos deixe o cargo. Desde então, Wolff e Marko decidiram deixar os problemas para trás e estão cada vez mais próximos, apesar de o dirigente da Mercedes negar que tal relação tenha alguma ligação com seu interesse em Verstappen.

Com o carro mais forte do grid nos últimos anos, a saída do tricampeão da escuderia austríaca antes de 2026 — quando um novo regulamento entra em vigor na Fórmula 1 — é vista como algo improvável, considerando que o neerlandês pode somar mais dois títulos ao currículo até lá. Porém, mesmo com contrato válido até 2028, a permanência na base de Milton Keynes pode não chegar tão longe, e até Russell acredita que Verstappen pode optar por outro caminho daqui a dois anos.

Verstappen e Russell na Mercedes em 2025? (Foto: Giuseppe Cacace / AFP)

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente:Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“Max pode tirar um ano sabático em 2026 e ver qual é a melhor equipe. Não ficaria surpreso se ele fizesse isso”, disse George em entrevista ao jornal inglês Daily Mail, apontando para a possibilidade das novas regras da categoria alterarem a ordem de forças do grid. “Lembre-se, 2026 é uma loteria. Ninguém sabe realmente o que vai acontecer”, continuou.

Além do caos interno, a aproximação de rivais como Ferrari e McLaren tem incomodado a Red Bull, que ainda lidera o Mundial de Construtores, embora a vantagem para a segunda colocada seja de apenas 24 pontos. De olho no próximo fim de semana, em Montreal, Verstappen espera “algumas surpresas”, já que as características do circuito Gilles Villeneuve não favorecem o RB20.

Fórmula 1 retorna de 7 a 9 de junho com o GP do Canadá, nona etapa da temporada 2024.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.