Chefe da Haas diz que seria “loucura completa” desenvolver carro “ruim” em 2021

A Haas já não tinha esperanças de transformar o carro ruim de 2020 e um bom em 2021. Por isso que a equipe abandonou o desenvolvimento, concentrando esforços no projeto de 2022

Agora é oficial: Daniel Ricciardo fez aposta com o chefe Zak Brown e vai dar uma volta em um carro de Dale Earnhardt, lenda da Nascar, em caso de pódio pela McLaren (Vídeo: Reprodução/Twitter/McLaren)

A Haas já estava lenta em 2020 e, curiosamente, não se esforçou muito para mudar tal panorama em 2021. O carro é quase o mesmo, com desenvolvimento mínimo. Para contraintuitivo, mas o chefe Guenther Steiner tem opinião clara: seria “loucura” seguir focando em um projeto que deu errado, sabendo que o regulamento técnico muda completamente em 2022.

A linha de pensamento por trás da decisão da Haas é financeira. A equipe tem orçamento apertado e não seria capaz de desenvolver os carros de 2021 e 2022 ao mesmo tempo.

“O único desenvolvimento que fizemos foi adaptar o carro às regras desse ano, então não dá para esperar que o carro fique melhor”, apontou Steiner, entrevistado pelo site oficial da Fórmula 1. “O carro piora com essa mudança, porque você tira downforce e vira uma questão de não ter muito o que fazer”, seguiu.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Günther Steiner vive um 2021 difícil (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

“Eu sempre fui muito aberto a respeito do carro desse ano. Quando começamos o desenvolvimento em novembro do ano passado, já sabíamos que não daria para evoluir. Por que você gastaria dinheiro nisso? O carro era ruim em 2019, não melhorou muito em 2020. De uma hora para outra, vamos investir um ano inteiro de desenvolvimento em um carro que vai fazer apenas 23 corridas? Seria uma loucura completa na minha opinião. Precisamos limitar os gastos, mas sempre tentando tirar o melhor do carro”, encerrou.

A Haas já afirmou que a última atualização no VF-21 virá no próximo GP, o da Emília-Romanha em Ímola. A equipe não anunciou exatamente quais serão as novidades, mas afirmou que serão ajustes pontuais. Depois disso, atenção completa em 2022.

Sem os desenvolvimentos, a situação da equipe no Bahrein foi das mais difíceis. A Haas não só ficou sem pontuar como agora também surge atrás da Williams, antes equipe mais lenta do grid. Nikita Mazepin bateu na largada e Mick Schumacher se arrastou até terminar em 16°, último dentre os que viram a bandeira quadriculada.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube