F1

Hamilton fala em vitória incrível, se diz orgulhoso da Mercedes e revela surpresa com presença de Putin no pódio: “Surreal”

Lewis Hamilton classificou o fim de semana na Rússia como incrível e se disse muito orgulhoso por ter ajudado a Mercedes a garantir o título do Mundial de Construtores. O inglês ainda se surpreendeu com a presença do presidente russo, Vladimir Putin, no pódio. “Foi surreal”, disse
Warm Up / Redação GP, de Curitiba
 Lewis Hamilton comemora vitória no GP da Rússia (Foto: AP)
Lewis Hamilton definiu como "incrível" o fim de semana sem erros na Rússia, onde conquistou a quarta vitória consecutiva na temporada e a nona em 2014, ampliando para 17 pontos sua vantagem na liderança do Mundial de Pilotos. O inglês, que embalou na briga pelo título contra o companheiro Nico Rosberg, também se disse orgulhoso do título conquistado pela Mercedes entre os construtores, com a dobradinha que formou com o alemão neste domingo (12) e repetiu o que já havia dito pelo rádio logo depois da bandeirada. "Estamos fazendo história aqui."

Hamilton dominou a etapa russa praticamente de ponta a ponta e não teve adversários, especialmente depois que Rosberg errou ainda na largada. "Foi um ótimo dia e um fim de semana incrível. Antes de mais, eu quero dizer que estou orgulhoso de ter contribuído para essa grande equipe conquistar seu primeiro título no Mundial de Construtores. Eu só pude sonhar com isso quando entrei para o time", disse o britânico.
Hamilton recebe o troféu das mãos do presidente da Rússia, Vladimir Putin (Foto: AP)
"Já é um dia inesquecível para todos nós e só tenho de dar os parabéns a todos que estão aqui, ao pessoal da fábrica na Inglaterra e também na Alemanha. Estamos fazendo história aqui e me sinto também muito orgulhoso de fazer parte de tudo isso", completou o piloto.

Sobre a corrida, apesar do domínio e da tranquilidade que teve ao vencer, Lewis afirmou que a prova representou um desafio também. "Foi um fim de semana incrível. Ainda é uma sensação incrível. É muito diferente quando você larga na frente e não tem nenhuma grande batalha. Mesmo assim, é um desafio. Você não para de checar o carro, a aderência, os pneus, a caixa de câmbio, combustível e parece que é a corrida mais longa da sua carreira quando você está sozinho na ponta. Então, eu me preocupei com tudo isso e também em não cometer nenhum erro hoje", explicou.

"No fim da corrida, o carro ainda estava ótimo. Então, se precisasse, ainda tinha mais ritmo. Mas eu realmente gostei dessa pista. A Rússia foi até agora um dos meus lugares preferidos e é legal ter vencido a primeira corrida aqui", continuou o líder do campeonato.

Por fim, Hamilton revelou que foi "surreal" receber o troféu das mãos do presidente russo Vladimir Putin no pódio. "Eu estava em êxtase. Foi surreal a presença do presidente no pódio. Uma grande experiência. O público aqui também foi sensacional e eu não sabia que as pessoas gostavam tanto de F1 por aqui. Acho que foi um evento fantástico e estão de parabéns", acrescentou.

As imagens do GP da Rússia