Hamilton recorda troca de mecânicos com Rosberg e faz mistério sobre motivo: “Vão precisar comprar meu livro”

Lewis Hamilton ainda não parece estar satisfeito com a troca de mecânicos com Nico Rosberg, promovida pela Mercedes no início do ano. E o britânico avisa: o real motivo da troca só será revelado “daqui dez anos”

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Lewis Hamilton ainda não parece ter engolido a troca de mecânicos com Nico Rosberg, promovida pela Mercedes no início de 2016. Depois de dois títulos mundiais em sequência, a equipe britânica optou por passar os mecânicos do britânico para o alemão, e vice-versa. A mudança deu o que falar já no início do ano, e foi recordada por Hamilton em entrevista coletiva nesta quinta-feira (24), às vésperas da decisão em Abu Dhabi.
 
“Você vai precisar comprar meu livro daqui dez anos, quando eu vou contar exatamente o que aconteceu. Será uma leitura interessante”, disse Hamilton.
 
“Meus novos mecânicos chegaram e foi um começo de ano muito difícil”, recordou. “Eles não entendiam o que estava acontecendo. E aí tivemos todos aqueles problemas, eles sentiram a raiva dos fãs nas redes sociais. O pessoal estava culpando eles, quando na verdade uma coisa não tinha a ver com a outra”, seguiu.
Lewis Hamilton vai para Abu Dhabi em situação difícil (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Depois tivemos bastante sucesso, então agora eu tenho uma grande relação com eles. Tenho orgulho da união que alcançamos. Sinto que trabalhamos a ponto de merecer o título deste ano”, continuou.
 
De acordo com Rosberg, a troca faz sentido: a Mercedes queria evitar um ‘racha’ dentro da equipe, que parecia estar se desgastando após dois anos de embate direto entre pilotos.
 
“Estamos brigando por vitória e campeonatos há três anos, então é natural que aconteça uma separação entre os dois lados da garagem. E para a equipe isso não é bom, você quer o espírito de equipe, todos indo em uma só direção. Foi por isso que a decisão de mudar foi tomada”, apontou Rosberg.
 
Os problemas de Hamilton no começo do ano acabaram sendo determinantes para o campeonato. Enquanto Lewis sofria até para ir ao pódio com frequência, Nico encaixava quatro vitórias seguidas, que acabaram servindo de base para a confortável vantagem levada para Abu Dhabi. Na prova árabe, o alemão só precisa de um pódio para ser campeão.
 
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube