Hamilton sai pela tangente, mas não nega rumor sobre desejo de deixar Mercedes após incidente em Barcelona

A colisão entre Nico Rosberg e Lewis Hamilton na primeira volta do GP da Espanha foi um dos piores momentos para o britânico, que viu o rival vencer as quatro primeiras corridas de 2016. A ponto de até chegar a pensar em deixar a Mercedes. No último domingo, ao ser questionado sobre o assunto, Lewis não negou, preferindo deixar o tema no passado

 

Lewis Hamilton chegou à Mercedes em 2013 como a grande estrela do time, contratado a peso de ouro para substituir ninguém menos que o mítico Michael Schumacher. E foi com Lewis que a Mercedes alcançou suas maiores glórias na F1, ainda que Nico Rosberg tivesse conquistado seu primeiro título neste ano. Mas a relação entre o britânico e a equipe foi estremecida em algumas situações. Depois de colidir com o rival na primeira volta do GP da Espanha, em Barcelona — fazendo os dois carros da Mercedes deixarem a prova, vencida por Max Verstappen —, Hamilton, segundo a imprensa britânica, cogitou até mesmo deixar o time prateado, com o rumor sobre sua presença no GP de Mônaco, a prova seguinte do Mundial, chegar a ser ventilado.

 
Hamilton correu — e venceu — em Mônaco e iniciou uma arrancada depois de ver o rival Rosberg triunfar nas quatro primeiras corridas do campeonato. O rumor acabou ficando para trás, mas foi trazido à tona de volta no último domingo (27), em Abu Dhabi. Martin Brundle, ex-piloto e atualmente comentarista da emissora britânica Sky Sports, questionou o tricampeão do mundo sobre o assunto. Hamilton não negou.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Hamilton não negou os rumores sobre querer deixar a Mercedes após incidente na Espanha (Foto: Beto Issa)
“Depois da batida na Espanha, houve uma história em que você disse: ‘Estou parando, estou desistindo’. Há alguma verdade nisso?”, questionou Brundle. Lewis evitou dar margem para o comentarista explorar o assunto e simplesmente disse: “Isso é tudo uma coisa privada que está no passado”.
 
Ao longo da temporada, Hamilton teve outras rusgas, chegando a criticar a Mercedes por pela troca dos seus mecânicos para a tripulação de Rosberg. Em Sepang, no GP que foi determinante para a perda do título para Nico, Lewis viu o motor do seu carro quebrar quando estava caminhando para a vitória na Malásia. E disparou contra a Mercedes, sugerindo até mesmo que alguém não queria que ele fosse campeão. Depois de um tempo, o britânico mudou o discurso, adotando a linha do ‘ganhamos juntos, perdemos juntos’.
Lewis Hamilton e Nico Rosberg se envolveram em incidente na primeira volta do GP da Espanha (Foto: Reprodução)
A arrancada de Hamilton, iniciada com a vitória em Mônaco, que chegava ao ápice após a vitória no GP da Alemanha — quando chegou a ficar 19 pontos à frente de Rosberg —, teve fim em Sepang, com a chance perdida de Lewis retomar a liderança do campeonato que acabou sendo conquistado por Rosberg.
 
Hamilton, assim como Rosberg, está vinculado à Mercedes por mais duas temporadas, com seu contrato vencendo apenas ao fim de 2018.
 
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube