Hamilton vê Ferrari “mais faminta” que Mercedes: “Precisamos correr atrás”

Lewis Hamilton acha que a Mercedes poderia ter vencido “facilmente” em Singapura, perdendo ao não fazer a estratégia funcionar. O britânico analisa ainda que a equipe prateada precisa ter a mesma fome de vitória que a Ferrari tem

Lewis Hamilton viu, pela terceira vez seguida, a Ferrari vencer na Fórmula 1. A equipe italiana voltou a ter um dia dos sonhos em Singapura neste domingo (22), formando dobradinha e vendo Sebastian Vettel no alto do pódio. Para Lewis Hamilton, resta a frustração: o britânico sente que a Mercedes não está tão “faminta” por vitórias quanto a rival.
 
“Parece que eles estão mais famintos nesse momento, então precisamos correr atrás”, disse Hamilton. “Nós temos a habilidade para isso, ainda somos a melhor equipe. A gente só precisa parar de lamentar e ir em frente. Vamos fazer nossa reunião, nos unir, trabalhar junto e voltar para a briga na próxima corrida”, seguiu.
Lewis Hamilton bateu na trave pela terceira vez seguida (Foto: Mercedes)

 
“Eu sabia que a gente deveria ter feito o undercut”, disse Hamilton, que, ao invés de parar cedo, atrasou a parada o máximo possível. “Eu meio que já sabia hoje de manhã, assim como no nosso briefing. Eu estava tipo ‘ok, vamos correr esse risco’ [ficar mais tempo na pista]. A gente ganha e perde juntos, como uma equipe, então vamos matar essa no peito. É doloroso para nós porque poderíamos facilmente ter vencido hoje”, encerrou.
 
Ao ficar tempo demais com pneus gastos, Hamilton perdeu duas posições. Segundo na fase inicial da prova, o britânico se viu em quarto, fora do pódio.
 
A próxima chance de vitória para Hamilton na F1 vem já na próxima semana. Trata-se do GP da Rússia, em Sóchi, marcado para 29 de setembro.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar