Honda confirma colaboração com Red Bull para desenvolvimento de motores em 2022

Como parte do processo de transição para o Red Bull Powertrains, a Honda vai manter a colaboração com a escuderia de Milton Keynes para a próxima temporada. Algo que, no entanto, não muda a determinação de saída da marca oficialmente como fornecedora na F1 ao fim de 2021

Carros de Red Bull e AlphaTauri vão contar com layout especial na Turquia (Vìdeo: Red Bull)

A Honda está de saída oficialmente como fornecedora de motores da Fórmula 1 ao fim da temporada 2021, mas vai manter a colaboração com a Red Bull no desenvolvimento dos novos motores como parte do processo de transição que vai culminar com a nova divisão da marca taurina, a Red Bull Powertrains, assumindo de vez a construção das unidades motrizes a partir de 2023. Às vésperas de um fim de semana de homenagens na Turquia, as duas parceiras também anunciaram que o programa de cooperação vai ser expandido para as variadas categorias do esporte a motor, o que inclui também o desenvolvimento de jovens pilotos, promoção de tecnologias de mobilidade da fábrica japonesa e o trabalho para ampliar o alcance das duas marcas.

A partir de 2022, tudo o que vai estar relacionado à Honda na Fórmula 1 será parte do ‘guarda-chuva’ da Honda Racing Corporation, a HRC, que responde há muitos anos pela divisão vitoriosa no Mundial de Motovelocidade.

Em comunicado conjunto veiculado nesta quinta-feira com a Honda, a equipe tetracampeã do mundo informou que “o acordo de diversificação vai fazer com que o grupo de empresas da Red Bull e da Honda trabalhem juntos em uma variedade de atividades do esporte a motor, abrangendo a transição do desenvolvimento da unidade de potência da Honda para a Red Bull Powertrains, desenvolvimento de jovens pilotos, marketing e iniciativas de marca, bem como atividades competitivas em uma variedade de categorias do esporte a motor. Na F1, a Red Bull Powertrains vai ter o direito de usar a propriedade intelectual da Honda relativa à unidade de potência a partir de 2022”.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

RED BULL; HONDA; GP DA TURQUIA; NOVO LAYOYUT; HOMENAGEM;
A Honda vai seguir ligada à Red Bull em 2022 na F1 (Foto: Mark Thompson/Red Bull Content Pool/Getty Images)

Ainda que não esteja mais oficialmente com seu nome na Fórmula 1 em 2022, a Honda seguirá com o DNA dos motores que vão empurrar Red Bull e AlphaTauri. Tudo é parte do acordo entre a montadora japonesa e a empresa dos energéticos para a transferência dos direitos de propriedade intelectual e de abrange também a mudança de funcionários da Honda na fábrica em Milton Keynes, na Inglaterra, para o Red Bull Powertrains, sediado na mesma cidade.

“Enquanto a Honda vai dar apoio à Red Bull Powertrains por meio da montagem das unidades de potência, fornecimento de apoio de engenharia na pista e assistência à operação em 2022, a partir de 2023 a Red Bull Powertrains vai ser a responsável por toda a fabricação e manutenção dos motores da Red Bull e da Scuderia AlphaTauri. Além disso, para garantir a continuidade da equipe, haverá uma transferência de funcionários da Honda Racing Development para a Red Bull Powertrains”, destacou a equipe de Fórmula 1.

No fim das contas, a colaboração entre Honda e Red Bull quanto ao desenvolvimento de motores faz parte de um pacote muito maior que compreende também a “expansão da cooperação para criar uma presença conjunta em várias modalidades do esporte a motor, em outros esportes e em atividades mais amplas, com o objetivo de ampliar o alcance das duas marcas e, em particular, promover os produtos inovadores de mobilidade da Honda para o público mais amplo e ajudar a empresa a atingir seu objetivo declarado de alcançar a neutralidade de carbono em todas as suas operações”.

Christian Horner, chefe da Red Bull, ressaltou o trabalho ao lado da Honda. Desde 2019 como parceira da fábrica de Sakura, a escuderia conquistou 13 vitórias, 11 poles e luta contra a Mercedes e Lewis Hamilton pelos títulos do Mundial de Construtores e do Mundial de Pilotos, respectivamente, em 2021.

“A colaboração da Red Bull com a Honda tem sido um enorme sucesso e, embora nosso relacionamento na F1 esteja mudando, nenhum de nós deseja que isso seja o fim da história. Estamos muito satisfeitos que nosso ambicioso e empolgante projeto Red Bull Powertrains será fortemente apoiado pela Honda, técnica e operacionalmente, em 2022, e isso vai ajudar a assegurar que a transição da Red Bull para o status de fabricante de chassis e unidades de potência seja perfeita”, disse o dirigente britânico.

MASASHI YAMAMOTO; CHRISTIAN HORNER; FÓRMULA 1;
Honda e a Red Bull seguirão ligadas na F1 em 2022 (Foto: Mark Thompson/Getty Images/Red Bull Content Pool)

Koji Watanabe, diretor da Honda para operações de marca e comunicação, destacou a importância do processo de transição e do fortalecimento da estrutura da Honda Racing Corporation nas mais variadas esferas do esporte a motor.

“Estou feliz por termos chegando a um acordo com o Grupo Red Bull, cobrindo todos os detalhes dos direitos de propriedade intelectual para a unidade de potência da F1 e, desta forma, a Honda ainda pode contribuir para o universo do esporte a motor. Agora, estamos trabalhando duro para fortalecer a estrutura da Honda Racing Corporation, para que possamos assegurar que nossos fãs sigam a desfrutar do papel da Honda em todos os tipos de esportes a motor”, disse o executivo.

“Isso é para fortalecer a operação e a marca do automobilismo da Honda, tornando-as mais eficiente integrando as tecnologias e experiências que ganhamos com as atividades do automobilismo nas quatro rodas e nas motos”, concluiu Watanabe.

O GP da Turquia acontece entre os dias 8 e 10 de outubro no Istambul Park, em Tuzla. O GRANDE PRÊMIO acompanhe as ações AO VIVO e em TEMPO REAL.

GP DA TURQUIA DE F1: HAMILTON COM NOVO MOTOR? RED BULL DE PINTURA NOVA? | Paddock GP 259

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar