Todt defende Massa e diz que GP de Singapura de 2008 “devia ter sido apagado e cancelado”

Jean Todt, ex-presidente da FIA e ex-chefe da Ferrari, concordou com Felipe Massa: o GP de Singapura de 2008 deveria ter sido cancelado logo após a manipulação ser confirmada

A saga de Felipe Massa na buscar por ser reconhecido como campeão mundial da temporada 2008 da Fórmula 1 ganhou mais um capítulo. Trata-se de Jean Todt, ex-chefe, CEO e conselheiro especial da Ferrari entre 1993 e 2009 e presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) entre 2009 e 2021, concordou com Massa de que o GP de Singapura daquele ano deveria ter sido cancelado do campeonato.

O GP de Singapura de 2008, claro, foi a corrida da discórdia. Foi lá que a Renault planejou estratégia diferente de Fernando Alonso, que daria a ele grandes vantagens em caso de um safety-car. Aí, combinou com Nelsinho Piquet que seria ele a forçar o acidente na hora certa. Alonso venceu a corrida, Massa saiu da liderança e ainda foi para fora dos pontos após um erro da Ferrari no pit-stop. Como Lewis Hamilton pontuou, a corrida acabou se tornando fiel da balança no Mundial decidido por apenas um ponto em favor do inglês — que, é sempre importante ressaltar, nada teve a ver com a falcatura.

O caso veio à tona em 2009 e a Ferrari não agiu de maneira muito enérgica para reaver o que havia perdido, uma vez que o resultado do campeonato já estava homologado. A situação mudou no começo de 2023, quando Bernie Ecclestone, chefão da F1 naquela época, deu entrevista afirmando que sabia desde 2008 sobre a manipulação na corrida. Para não afetar a reputação da F1, entretanto, ficou em silêncio. Para Massa, a declaração configura fato novo e, assim, oferece nova chance de pleitear pelo título.

Até agora, Massa não tinha contado com aliados públicos para a briga, embora já tenha afirmado que tem muita gente importante a seu lado no privado. Agora, porém, Todt, que era conselheiro especial da Ferrari em 2008, resolveu se colocar ao lado de Felipe ainda que sem falar da ameaça de ação legal feita pelo piloto em 2023.

Felipe Massa busca o título mundial de 2008 (Foto: Rodrigo Berton/Warm Up)

“Não vou entrar na controvérsia, mas foi muito difícil para ele psicologicamente”, afirmou em entrevista ao jornal italiano La Stampa.

“Talvez pudéssemos ter sido mais duros quando a história ficou conhecida, mas não há qualquer dúvida de que o GP de Singapura deveria ter sido apagado e cancelado”, finalizou.

No mês passado, durante o fim de semana do GP de São Paulo, o caso causou certo constrangimento na entrevista dos pilotos, quando ninguém quis tratar do assunto. No dia seguinte, o GRANDE PRÊMIO tentou questionar o atual diretor-executivo da F1 e chefe da Ferrari em 2008, Stefano Domenicali, mas teve a pergunta interrompida pela própria F1.

Com a temporada encerrada, a Fórmula 1 retorna apenas no ano que vem, no dia 2 de março, com a estreia do campeonato no GP do Bahrein.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.