Button revela clima pesado e até gritaria em saída da Brawn para McLaren em 2009

Jenson Button contou que, ao comunicar a Brawn sobre a ida para a McLaren ao fim da temporada 2009, recebeu péssimas reações, especialmente de Nick Fry

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Jenson Button conquistou seu único título na Fórmula 1 em 2009, pela Brawn, mas está longe de ter só lembranças boas da equipe. O britânico lembrou, por exemplo, a reação dos chefes do time quando comunicou a ida para a McLaren, na temporada 2010. E as reações foram as piores possíveis de Nick Fry e de Ross Brawn.

Button explicou que os chefes não curtiram a opção pela troca de time na reta final da temporada que foi de título. No caso de Fry, uma explosão de raiva que fez o piloto até rir de nervoso.

“Disse ao time que iria para a McLaren no fim de 2009. Conversei com Nick Fry, que basicamente gritou comigo. Lembro de ter entrado na sala dele e dizer que ia sair, aí ele começou a gritar e eu meio que ri porque era uma situação bem incômoda. Quase me senti mal por ele por tão agressivo que foi. E ainda me perguntou o motivo de rir daquilo, não estava esperando uma situação dessas”, contou ao podcast The High Performance.

Jenson Button e Lewis Hamilton formaram dupla na McLaren (Foto: Hoch Zwei)

Brawn não foi tão agressivo quanto o parceiro de chefia, mas também entendeu que Jenson estava cometendo um erro ao se enfiar no time que já tinha Lewis Hamilton, então campeão do mundo em 2008 e protagonista de uma guerra interna com Fernando Alonso em 2007.

“Ross me disse que me via cometendo um erro ao formar dupla com Hamilton. Na hora pensei: ‘que ótimo, quanta energia positiva que estou recebendo’. Mas precisava mesmo ir, não tinha contrato mais e não me via mais lá e, sim, na McLaren”, seguiu.

Mas Button garantiu que, apesar do clima na Brawn, se cuidou com a McLaren e só aceitou a proposta quando a chefia do time de Woking prometeu igualdade entre os dois pilotos ingleses. No fim, Button e Hamilton travaram um duelo equilibrado, no geral, com direito a um vice de Jenson em 2011.

“Antes de conhecer todo mundo, falei com Martin Whitmarsh e Ron Dennis e perguntei na hora: a equipe é do Hamilton? Ou vou ser bem tratado também? E prometeram 100% de igualdade entre os dois pilotos. E assim eu me senti bem no time muito rapidamente”, completou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar