Norris quer debater com pilotos atos antirracistas: “Não posso aceitar fazer nada”

Britânico não foi radicalmente contra o fim da cerimônia onde os pilotos se ajoelhavam em protesto, mas deixou claro que quer discutir com os colegas novas formas para manter o tema em debate dentro do paddock. Piloto da McLaren lembrou que ações individuais também são possíveis

FÓRMULA 1 CANSA DE BRINCAR DE SER ANTIRACISTA E PROTESTOS GENÉRICOS ACABAM

Lando Norris deixou claro que não vai aceitar “não fazer nada” para combater o preconceito racial. Após o fim da cerimônia em que os pilotos se ajoelhavam em protesto, o titular da McLaren quer conversar com os colegas para debater novas ideias, mas deixou claro que é possível também recorrer a atos individuais.

A Fórmula 1 anunciou no início do mês a decisão de encerrar a cerimônia que reunia os pilotos antes da largada e afirmou que o desejo de seguir caminhos diferentes com o programa ‘We Race As One’ (‘Corremos como Um’, em tradução literal).

FÓRMULA 1; PILOTOS; AJOELHARAM; PROTESTO; ANTIRRACISTA;
Fórmula 1 não terá mais a cerimônia em que os pilotos se ajoelhavam (Foto: Reprodução)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

“O gesto era importante para quem acredita que é um gesto importante, pois precisamos respeitar a todos”, disse Domenicali à emissora britânica Sky Sports. “Mas agora é hora de seguir adiante e tomar outras ações. A ação é focar na diversidade da nossa comunidade, esse é o primeiro passo. Estamos comprometidos em aumentar a diversidade e as oportunidades dentro deste incrível esporte”, garantiu.

Os pilotos, porém, foram pegos de surpresa pela decisão da Fórmula 1. “Eles simplesmente mudaram”, explicou Sebastian Vettel durante o lançamento do carro da Aston Martin para 2022.

“Provavelmente, nem todos os pilotos se importam, mas acho que tem alguns que sim. E seria ótimo se nos uníssemos. Mas, provavelmente, estava ficando um pouco forte demais e individual para o lado comercial das coisas”, comentou o tetracampeão.

O titular da McLaren seguiu a linha do alemão e considerou que seria bom que os pilotos se unissem para avaliarem qual o próximo passo.

“Acho que é complicado, pois ainda estamos no início da temporada, então não é algo de que tenhamos falado muito”, explicou Lando. “Mas é algo de que, certamente, vamos falar quando chegar a hora, definitivamente com antecedência, para garantir que estejamos preparados e que estamos extraindo o máximo das oportunidades que podemos temos de falar sobre qualquer assunto”, seguiu.

“E sempre tem coisas que podemos fazer como pilotos. Sempre tem coisas que podemos fazer separadamente como pilotos para falar deste tipo de coisas e acho que mais e mais de nós estamos fazendo isso”, comentou. “O que fazemos como grupo, ajoelhando ou não, não tem de ser simples assim. Acho que existem outras maneiras de usar esses meios e defender qualquer assunto, inspirar crianças, aumentar a conscientização sobre questões e assuntos diferentes”, ponderou.

“Acho que não precisa ser isso, mas ainda não tenho certeza. É uma coisa que vamos conversar com os pilotos, com a Fórmula 1 e tenho certeza de que é algo em que eles estão pensando, você espera de qualquer forma, com a audiência que temos na Fórmula 1”, afirmou. “Tenho certeza que não fizeram isso a troco de nada, então vamos ver. Vamos conversar a respeito e garantir que temos coisas no lugar, pois sigo apoiando Sebastian de que vale a pena fazer alguma coisa. Quer seja antes da corrida, em algum outro momento no início do fim de semana ou convidando pessoas para o fim de semana, temos de esperar para ver. Mas não posso aceitar não fazer nada”, concluiu.

POR QUE A FIA DEMORA EM TOMAR DECISÃO SOBRE O GP DE ABU DHABI DE F1?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar