Leclerc diz que Mônaco ficou no passado e se anima para Baku: “Amo guiar aqui”

Depois de perder a chance de larga da pole em Mônaco, Charles Leclerc, da Ferrari, disse que o abandono ainda na volta de instalação já ficou no passado e afirmou estar ansioso para os desafios nas ruas de Baku

Charles Leclerc, após o abandono no GP de Mônaco antes mesmo de largar, alcançou um índice nada agradável na Fórmula 1: se tornou o quinto piloto da história da categoria a deixar de largar em uma corrida após conquistar a pole-position que, para piorar foi conquistada justo na prova de casa. No entanto, o jovem piloto garante que não foi difícil superar a infelicidade ocorrida em Monte Carlo, prometendo, quinta-feira (3), foco já total na corrida do fim de semana, em Baku.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Como sempre em que estou passando por um momento difícil, procuro esquecer o mais rápido possível, obviamente aprendendo com ele”, disse Charles.

“Porque, definitivamente, há algo para aprender com isso. Mas, no fim das contas, eu dei tudo, eu queria muito aquela pole, mas, sim, fui muito arrojado no Q3 e infelizmente isso me custou o domingo. É uma pena que seja assim. Agora estou ansioso, amo Baku e estou ansioso para pilotar aqui”, acrescentou.

CARLOS SAINZ; CHARLES LECLERC; FERRARI; SCUDERIA FERRARI; 2021
Charles Leclerc abraça Carlos Sainz e o cumprimenta pelo pódio no GP de Mônaco (Foto: Scuderia Ferrari)

Leclerc reiterou que a Ferrari usou Mônaco como uma experiência de aprendizado que destacou as proezas da equipe italiana em curvas de baixa velocidade, algo que Mônaco tem em abundância.

“Tirando isso, nós aprendemos muito. É ótimo. O Carlos [Sainz] subiu ao pódio, mostramos que somos competitivos em todos os trechos de baixa velocidade, o que foi bom”, explicou.

O monegasco, no entanto, ressaltou que a Ferrari irá “voltar à realidade” em Baku, devido aos problemas relacionados à potência do motor da SF21 em um circuito que apresenta a reta mais longa da F1 no calendário.

“Acho que vamos voltar um pouco à realidade agora”, disse ele. “Mônaco foi uma etapa única, estávamos lutando pela vitória, o que foi incrível e muito bom para a motivação de todos, mas temos as longas retas”.

“Apesar de haver muitas curvas em baixa velocidade, acredito que voltaremos à competitividade normal que tínhamos antes de Mônaco. Então vamos ver”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar