Hamilton admite: esforço “não é o suficiente no momento para lutar” contra Red Bull

Realista, Lewis Hamilton entende que a perspectiva para o GP de São Paulo é de uma jornada complicada para a Mercedes em razão da força demonstrada pela rival Red Bull: “Estaremos com problemas”

Max Verstappen toma ponta na largada do GP da Cidade do México (Vídeo: Band/Twitter)

Lewis Hamilton sentiu o baque depois de ter sofrido mais um revés na temporada com a vitória de Max Verstappen no GP da Cidade do México, no último domingo (7). Nem o segundo lugar no Autódromo Hermanos Rodríguez serve de consolo para o britânico, já que o rival nadou de braçada e alcançou uma vitória dominante, sem ter sido ameaçado em momento algum.

O heptacampeão admitiu que esforço não falta para tentar o oitavo título mundial. No fim das contas, o que falta mesmo é a performance como um todo para que o piloto da Mercedes possa andar no mesmo ritmo do adversário.

“Naturalmente, sinto que preciso vencer todas as corridas. Porque precisamos desses pontos extras, e não perder esses pontos, para tentar recuperar. Este era o objetivo na última corrida e na prova antes dessa e, antes disso, aqui neste fim de semana”, declarou Lewis em entrevista coletiva logo depois do GP da Cidade do México.

Lewis Hamilton admitiu o cenário difícil em razão da força da Red Bull (Foto: Mercedes)

“Mas eles estão muito rápidos, então estamos dando tudo o que temos. Infelizmente, não é o suficiente no momento para competir com eles”, admitiu.

LEIA TAMBÉM
+ESPECIAL: As grandes atrações do GP de São Paulo de Fórmula 1
+OPINIÃO: Mais perto do título, Verstappen neutraliza Hamilton com atuação decisiva

Verstappen ampliou ainda mais a diferença para Hamilton no campeonato. O triunfo no México foi o nono do holandês na temporada, algo que fez Lewis refletir sobre o atual contexto em 2021. “Obviamente, 19 pontos são muitos pontos. Ele teve muitas vitórias neste ano”.

Quando perguntado sobre o que esperar do GP de São Paulo, prova que vai marcar o regresso da Fórmula 1 ao Brasil, neste fim de semana, Hamilton espera dificuldades, mas também acredita que vai poder travar uma disputa mais parelha.

“Acho que hoje, com a velocidade superior que eles têm, se eles levarem isso para as próximas corridas, então podemos ter problemas, ou estaremos com problemas”, disse. “Não sei se eles usarão aquela asa [traseira] enorme que usaram hoje. Naturalmente, vamos descobrir quando chegarmos lá, mas espero que estejamos mais próximos”, complementou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

F1: VERSTAPPEN VENCE IMPASSE MEXICANO NA LARGADA E SE APROXIMA DE TÍTULO | Paddock GP #264

Uma das grandes preocupações de Hamilton diz respeito aos problemas de frenagem que a Mercedes mostrou no México. O dono do carro #44, por exemplo, escapou várias vezes ao entrar na curva 1 do Autódromo Hermanos Rodríguez e passou pela área gramada. Interlagos tem alguns pontos de forte frenagem, como no S do Senna e no fim da Reta Oposta.

“Precisamos resolver nosso problema de frenagem. Quer dizer, frear foi um problema para mim durante o fim de semana todo. Passei reto na curva 1 duas vezes nos treinos, travando os pneus. Nosso carro, por algum motivo neste fim de semana, esteve muito ruim neste quesito, e esse quesito em particular é onde eles são muito mais fortes do que nós”, alertou o heptacampeão.

A próxima etapa da temporada é especial porque vai marcar o retorno da Fórmula 1 ao Brasil depois de um ano de ausência. O GP de São Paulo acontece logo nesta semana, entre 12 e 14 de novembro, com cobertura ‘in loco’ do GRANDE PRÊMIO em Interlagos.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar