Hamilton evita possível punição e aparece sem piercing no TL1 em Silverstone

A FIA havia dado aos pilotos até a véspera do fim de semana em Silverstone para que joias de difícil remoção fossem tiradas. Para evitar uma possível punição, Lewis Hamilton apareceu sem o piercing no nariz durante a primeira sessão de treinos livres desta sexta (1)

O primeiro treino livre desta sexta-feira (1) para o GP da Inglaterra foi devagar, quase parando, mas um detalhe bem pequeno não passou despercebido pelos mais atentos: Lewis Hamilton participou da sessão sem o piercing no nariz. Vale lembrar que a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) havia adiado para 30 de junho — ou seja, véspera do fim de semana em Silverstonea aplicação da regra que proíbe o uso de joias e demais acessórios durante as atividades de pista.

O debate em torno do assunto se intensificou ainda na Austrália, primeiro com a direção de prova reforçando por meio de um comunicado enviado às equipes a medida que faz parte do regulamento desde 2005. Depois, no fim de semana em Miami, a FIA resolveu aumentar o rigor, dando o prazo de duas corridas aos pilotos que possuíam no corpo “joias de difícil remoção” para tirá-las.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

A FIA havia dado até o GP da Inglaterra para Hamilton remover o piercing no nariz (Foto: Mercedes)

Imediatamente, Hamilton reagiu à decisão, aparecendo na coletiva de imprensa coberto de colares, anéis e relógios. Ainda assim, a expectativa era de que, em Mônaco, o piloto fosse obrigado a abrir mãos dos acessórios sob risco de ser punido. Mas a entidade decidiu adiar novamente a aplicação da regra, dessa vez para a semana do GP da Inglaterra.

Tudo indica que, agora, a FIA resolveu por em prática a regra, e Hamilton apareceu — ao menos para a realização do primeiro treino livre do dia — sem o piercing no nariz. Mas não sem antes dizer à imprensa que ainda via assuntos mais importantes com os quais a entidade precisa se preocupar.

“Com todo o respeito, é meio louco pensar que, com tudo o que está acontecendo no mundo, isso esteja em foco para as pessoas. Diria que é preocupante, até. Temos coisas mais importantes com o que nos preocupar”, disse o heptacampeão, referindo-se claramente aos recentes casos de racismo, tanto o que ele mesmo sofreu quanto o que culminou na demissão de Jüri Vips da Academia de Pilotos da Red Bull.

“Realmente temos de começar a nos concentrar em assuntos mais importantes. Vou correr este fim de semana”, garantiu. “Vou trabalhar com a FIA. Diria que esse assunto não é particularmente importante, mas vou trabalhar com Mohammed [Ben Sulayem, presidente da FIA] e com sua equipe para avançarmos nisso”, ressaltou o piloto

Sobre a regra que proíbe o uso de joias e demais acessórios, apesar de não haver nenhum documento oficial que explique quais penalidades serão aplicadas aos que infringirem as regras, a revista Autosport divulgou na ocasião que uma primeira infração implicaria em multa de US$ 52 mil (cerca de R$ 264 mil). Em caso de reincidência, a penalidade seria de até US$ 265 mil (R$ 1,346 milhão). E uma terceira ocorrência poderia fazer com que o piloto em questão perdesse pontos no campeonato.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar