F1

Lotus refaz acordo com fundo árabe e deixa Hülkenberg mais próximo de vaga, diz jornal

De acordo com o jornal alemão ‘Sport Bild’, a Lotus está próxima de anunciar Nico Hülkenberg como substituto de Kimi Räikkönen após o acordo com um grupo de investimento árabe finalmente ter saído do papel

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

A Lotus parece já ter tomado uma decisão sobre o substituto de Kimi Räikkönen. De acordo com o jornal alemão ‘Sport Bild’, a escuderia inglesa acertou em definitivo na última segunda-feira (23) o acordo com um grupo de investimentos árabe, que permitirá a equipe escolher quem será o piloto de 2014 sem depender de um patrocinador.

Assim, ainda segundo o diário, a equipe deve optar por Nico Hülkenberg, já que agora terá o dinheiro necessário para pagar os salários do piloto. O ‘Bild’ fala em grupo árabe – que se supõe ser o Infinity Racing, composto de investidores de Abu Dhabi e Brunei Darussalam. O acordo com os investidores tinha como objetivo, em um primeiro momento, manter Kimi Räikkönen, mas agora dará ao time estabilidade nos próximos campeonatos.
A Lotus parece já ter tomado uma decisão (Foto: Getty Images)

Eric Boullier já havia mencionado que o acordo era importante porque daria "a estabilidade financeira por mais que cinco anos" à Lotus, ou à Renault, se a montadora voltar a investir pesado na F1.

Caso Hülkenberg seja realmente escolhido, a Lotus não será mais o destino para Felipe Massa, mesmo com o brasileiro contando com um aporte de € 10 milhões (cerca de R$ 30 milhões) dos patrocinadores, segundo informações também do 'Sport Bild'. Com o dinheiro do fundo árabe, é possível pagar o salário de Hülk, não o de Massa, que precisaria buscar uma nova casa para continuar na F1. No acordo que tinha com a Lotus, Felipe estava consciente de que precisava levar dinheiro

As esperanças de Massa em fechar com a equipe de Enstone ainda existem. É que o ‘Sport Bild’ também afirma que Hülk negocia com a McLaren para a vaga de Sergio Pérez. Embora exista uma pequena chance de acerto, o alemão prefere esperar a decisão do time de Woking antes de se comprometer a assinar um contrato com a Lotus.

Quando perguntado qual será o futuro do germânico, o empresário Werner Heinz despistou. “Nada foi assinado ainda. “Mas estamos em uma boa posição”, completou.