McLaren e até Red Bull discordam de punição a Norris na Áustria: “Lance de corrida”

A McLaren segue defendendo a inocência de Lando Norris no incidente com Sergio Pérez no começo do GP da Áustria. Christian Horner também considerou a situação como lance de corrida

Verstappen aplica novo domínio e vence: os melhores momentos do GP da Áustria (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Passado o GP da Áustria, vencido por Max Verstappen no último domingo (5), um dos grandes assuntos da corrida que segue reverberando no paddock é o acidente entre Lando Norris e Sergio Pérez, ocorrido no início da corrida. Ao lutar pelo segundo lugar da prova, Norris estava do lado de dentro da curva 4, enquanto ‘Checo’ tentou a ultrapassagem por fora e passou pela brita, o que acarretou na perda de sete posições. Entretanto, a direção de prova entendeu que Lando forçou a saída de Pérez da pista e o puniu em 5s, cenário que foi determinante para que o britânico não terminasse em segundo no Red Bull Ring.

Norris, que após a punição acabou a corrida na terceira colocação, ganhou o apoio do chefe da McLaren, Andreas Seidl, que também segue inconformado com a decisão da direção da prova. Mas até mesmo a Red Bull, equipe de Pérez, discordou a decisão tomada pela direção de prova.

Questionado sobre a punição, Norris defendeu que nada fez de errado no incidente e que foi ‘Checo’ quem assumiu o risco com a possibilidade de escapar para a brita. “Do meu ponto de vista, creio que se compararmos isso a outra coisa, é o mesmo que aconteceu entre Max Verstappen e Lewis Hamilton em Ímola. A mesma coisa. Na primeira volta, ou relargada, creio que o Sergio não sabia que tinha brita na saída daquela curva na descida, é muito fácil espalhar ali e isso acontecer”, comparou.

“Se você assistir a Fórmula 2 ou a Fórmula 3, ou qualquer categoria, e os pilotos tentarem ir por fora, eles vão acabar na brita. Esta é a forma que aquela curva funciona. Ele [Pérez] que assumiu o risco, não eu. Ele não se comprometeu com a ultrapassagem como deveria e se colocou na briga. Não sinto que foi um erro meu, mas não sou eu que julgo as punições”, disse Lando.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Christian Horner apoiou a McLaren e afirmou que não acha que punição a Lando Norris foi justa (Foto: Red Bull Content Pool)

No entanto, Michael Masi, diretor de provas da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) para a F1, explicou o procedimento que ocasionou a punição e rechaçou a comparação do britânico.

“Todos incidentes de primeira volta são tratados de maneira mais leniente, e tem sido assim durante muitos anos, sob o princípio de ‘vamos deixá-los correr’ é assim. Mas todos, sem exceção, são obviamente difíceis de comparar. Sei que as pessoas gostam de colocar tudo no mesmo balaio, mas é muito difícil comparar duas curvas diferentes entre Ímola e as curvas 4 e 6 [do Red Bull Ring]”, explicou o australiano.

“No acidente de Sergio com Lando, ele [‘Checo’] estava totalmente ao lado de Lando e, portanto, há o ônus de deixar o espaço de um carro até a margem da pista”, concluiu o diretor.

Entre os chefes de equipes envolvidos na situação, a opinião não foi divergente. Apesar de ter visto seu piloto sair prejudicado, Christian Horner, chefe da Red Bull, concordou com Norris e apontou o lance como incidente de corrida. O britânico entende que Pérez foi punido justamente — duas vezes — por situação parecida com Charles Leclerc.

“Corrida é isso! Você coloca o carro por fora, assume o risco. Particularmente, quando você não está em uma posição de ponta, a FIA, ao dar aquela punição, não poderia deixar de punir por um movimento similar com o Charles [Leclerc]. Mas esses caras correm de kart desde quando eram pequenos e sabem muito bem que isso acontece”, disse Horner.

Ainda sem digerir a situação, Andreas Seidl deixou a própria análise sobre o incidente, reiterou que não compreende a punição e que vê Norris como inocente na história.

“Você sabe que, se colocar o carro por fora, você assume o risco, principalmente se não estiver na parte da frente. Penso que as punições foram pesadas e vão contra o princípio de ‘deixem-nos correr’, que está em voga nos últimos anos. Não entendo a razão dele ter sido punido na ocasião. Para mim, isso é corrida, é o que todos queremos ver e não acho que o Lando fez algo errado”, comentou o alemão.

“Na verdade, o que aconteceu foi que, no começo da prova, todos tentam pular para as primeiras posições. Ele [Norris] apenas manteve a linha de corrida. Não fez nada de estúpido, não mudou bruscamente a linha, nem nada disso. Ele estava lado a lado com ‘Checo’, ligeiramente na frente. Honestamente, não entendi”, lastimou.

Por fim, o chefe da McLaren esbravejou novamente, desta vez tendo como alvo o ex-piloto de Fórmula 1 Derek Warwick, que era o piloto-comissário convidado para a prova. Além disso, Seidl respondeu a declaração de Masi, que afirmou que a manobra de Norris se equiparou a “um garoto de seis anos em sua primeira corrida de kart”.

“Também entendo que, por exemplo, o piloto-comissário não acrescentou muito neste caso ao dizer o que realmente acontece em uma primeira volta para um piloto. Será interessante ouvir o que o Michael [Masi] irá dizer sobre isso”, afirmou Seidl. “Respondendo às palavras do Michael, todo kartista sabe que, se você colocar por fora na primeira volta, vai acabar na brita. E você não pode reclamar do cara que estava mantendo a trajetória usual”, respondeu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar