McLaren descarta divórcio, e Honda se desculpa por falhas, mas avisa: “Podemos resolver antes de Melbourne”

Diretor de corridas da McLaren, Éric Boullier foi rápido ao abafar os rumores surgidos na imprensa espanhola e descartou uma troca de fornecedor de motores. Chefe da Honda, Yusuke Hasegawa se desculpou, mas se mostrou confiante em uma solução até o GP da Austrália, primeira prova da temporada

A McLaren não teve um início de ano dos melhores. A primeira bateria de testes coletivos da pré-temporada 2017 da F1 foi marcada por uma série de problemas com o motor Honda, o que acabou por limitar o tempo de pista de Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne.

 
Tradicionalmente passional, a imprensa espanhola logo tratou de sugerir um divórcio entre a equipe de Woking e a fábrica japonesa, mas Éric Boullier, diretor de corridas da McLaren, garante que isso não vai acontecer.
McLaren sofreu com o motor Honda nos testes em Barcelona (Foto: Arnau Puig/Grande Prêmio)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Como qualquer casamento, tem altos e baixos”, disse Boullier. “Nós devemos abandonar a Honda? Não. Não há plano nenhum”, assegurou.
 
Chefe da Honda, Yusuke Hasegawa pediu desculpas aos pilotos, mas se mostrou confiante em encontrar uma solução para as falhas antes do GP da Austrália, primeira prova do ano.
 
“Só posso me desculpar com os pilotos. Não escondo que temos dificuldades, mas é para situações assim que existem os testes. Nossa relação melhora o tempo todo. Não posso comparar com 2015, pois não estava lá, mas somos um time e nos comportamos assim”, falou Hasegawa. “Obviamente não estamos felizes por termos problemas, mas isso é um teste. Sentimos muito pelos pilotos, mas muitas coisas acontecem com um motor de dois dias”, continuou.
 
"É bom deixar o problema no passado, então acho que podemos até ganhar do ponto de vista de informações”, ponderou. “Ainda não sabemos como surgiu o problema, então por enquanto operamos da mesma forma, não mudamos nada. Mas acredito que podemos resolver antes de Melbourne”, concluiu.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha ‘in loco’ a primeira sessão de pré-temporada em Barcelona com os repórteres Thiago Arantes e Evelyn Guimarães e o fotógrafo Arnau Puig. Acompanhe AO VIVO e em TEMPO REAL.

PADDOCK GP #67 RECEBE OZZ NEGRI E DEBATE TESTES DA F1 EM BARCELONA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube