Mercedes se aproxima de definição e põe Russell de sobreaviso para vaga de Bottas

Segundo a emissora italiana Sky Italia e o site alemão F1 Insider, é questão de tempo para que George Russell seja anunciado como substituto de Valtteri Bottas na Mercedes para a temporada de 2022

Acidente do líder, erro do campeão e vitória de Pérez: os melhores momentos do GP do Azerbaijão (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Em tempos de curiosidade sobre a segunda vaga da Mercedes para 2022, os destinos de George Russell e Valtteri Bottas junto ao principal time da atual Fórmula 1 estão cada vez mais próximos de serem selados. Com a crescente insatisfação com as atuações do finlandês, a informação que surge agora é que Toto Wolff, chefe de equipe e diretor-executivo da Mercedes, recomendou ao britânico fique pronto para assumir a vaga em 2022.

A informação é da emissora italiana de TV Sky Italia e do site alemão F1 Insider. Segundo os veículos, as movimentações nos bastidores para que a substituição ocorra já começaram. Assim, a Mercedes começa a desenhar uma definição para a maior pergunta atual do grid da Fórmula 1 para o ano que vem. Russell, não Esteban Ocon ou qualquer outro, é o selecionado para o posto de companheiro de equipe de Lewis Hamilton.

Já Bottas projetou definir o futuro da carreira até o próximo mês. Se for essa a decisão final, precisa de tempo para buscar opções para 2022. Os veículos apontam que o anúncio do fim da passagem do finlandês pela Mercedes pode ser feito nos próximos dias. A passagem de Bottas por Brackley dura desde 2017, quando foi escolhido para substituir Nico Rosberg, que anunciou a aposentadoria dias após o título de 2016.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

De acordo com a Sky Italia, Bottas está muito próximo de deixar a Mercedes, dando lugar a George Russell (Foto: Mercedes)

Piloto ligado à Mercedes desde a adolescência, Russell estreou na equipe em 2020, quando precisou substituir Hamilton no GP de Sakhir, uma vez que o heptacampeão mundial testou positivo para a Covid-19. George impressionou com boa atuação, que só não rendeu uma vitória por conta de um erro da própria Mercedes em um pit-stop e, depois, por um furo de pneu. Acabou em nono, mas convenceu. Apesar da concorrência de Ocon pela vaga na Mercedes, Russell sempre despontou como o grande favorito para assumir o carro em 2022.

Apontada como “iminente” e “lógica” por pessoas do paddock, como Helmut Marko, consultor da Red Bull, a troca agora ganha corpo. Apesar de não ser praxe da Mercedes anunciar mudanças no meio de um campeonato, a situação decepcionante de Valtteri Bottas no campeonato liga o sinal de alerta na equipe, que já começa a pensar na temporada de 2022, ano em que o novo regulamento técnico entre em vigor na Fórmula 1

Atrás da Red Bull no Mundial de Construtores, a equipe de Brackley vê o finlandês penando para engrenar na temporada, última de contrato com a equipe. Bottas é apenas o  sexto no Mundial de Pilotos com 47 pontos, atrás de Max Verstappen e Lewis Hamilton, os protagonistas na luta pelo título, e também de Sergio Pérez, da Red Bull, com 69 pontos; Lando Norris, da McLaren, com 66; e até de Charles Leclerc, da Ferrari, que acumula 52 pontos.

Já para Bottas, aos 31 anos de idade, as opções no grid não são tão abundantes caso a troca se concretize. Apesar dos rumores indicarem uma possível volta à Williams, equipe que defendeu entre 2013 e 2016, o GRANDE PRÊMIO soube que a Alfa Romeo desponta como um possível destino do finlandês caso deixe a Mercedes.

GP às 10: Mercedes precisa conversar com Russell para prepará-lo
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar