Mercedes destaca força da Red Bull nas retas e admite: “Será difícil vencer na Áustria”

Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes, vê mais um ponto forte na Red Bull: a melhora nas retas. Por isso, para ele, será difícil vencê-los na Áustria . A atual campeã vive momento difícil na F1

Verstappen arrisca na estratégia e bate Hamilton: os melhores momentos do GP da França (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Se a Mercedes achava que não teria problemas na Fórmula 1 em 2021, a partir do GP de Mônaco, esse pensamento precisou mudar. A partir de Monte Carlo, a equipe alemã conheceu suas vulnerabilidades e, para piorar, viria a conhecer um Max Verstappen mais forte e boas estratégias da Red Bull. Agora, o holandês e o rival Lewis Hamilton estão empatados em número de vitórias na temporada, mas com o #33 à frente no Mundial de Pilotos e os taurinos no de Construtores. Na equipe alemã, o momento é de preocupação com o que a Áustria reserva.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Encaminhando-se para o Red Bull Ring, Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes, já adiantou que os alemães terão mais dificuldades. Afinal, o W12 não conversa bem com o circuito austríaco.

“O Red Bull Ring tem suas armadilhas. Nosso carro não fica tão feliz nas curvas 3 e 5, duas curvas fechadas. E com a força que a Red Bull tem agora, não tenho ilusões, serão muito difíceis de vencer”, disse Wolff, em entrevista ao site Motorsport Total.

“Acho que na corrida podemos estar um pouco mais perto, mas não temos mais a vantagem que tínhamos em termos de velocidade máxima na reta”, continuou ele. “A Honda fez mais progresso do que nós, você não pode ignorar isso.”

Lewis Hamilton viu a Red Bull se vingar e levar para a casa a vitória no GP da França (Foto: Mercedes)

Além disso, o austríaco diz que o foco da Mercedes já está em 2022. Questionado sobre o que ele considera mais importante entre um possível oitavo título em 2021 ou vários títulos de 2022 em diante, ele respondeu: Ambos são igualmente importantes para mim. Mas você deve considerar que as regras de 2022 permanecerão assim por vários anos, e que os desenvolvimentos naquele carro são maiores do que os do carro atual.”

O chefe da equipe da Mercedes admite que sua equipe não teve uma temporada tranquila e que ele está frustrado com uma série de oportunidades perdidas, incluindo o pit-stop ‘interminável’ de Valtteri Bottas em Mônaco e a vitória perdida de Lewis Hamilton no circuito de Paul Ricard. “São 33 pontos perdidos que eu preferia ter”, lamentou Wolff.

Agora, sem folgas, a Fórmula 1 continua o campeonato neste fim de semana. Os GPs da Áustria e Estíria, ambos na pista de Spielberg, estão marcados para as duas próximas semanas. Depois disso, Inglaterra e Hungria encerram a primeira parte da temporada.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar