Mercedes evita acusações após batida entre Hamilton e Verstappen na Itália, mas cutuca

Toto Wolff evitou apontar culpados no acidente entre Max Verstappen e Lewis Hamilton e deixou a decisão nas mãos dos comissários da Fórmula 1

Lewis Hamilton e Max Verstappen batem: carro da Red Bull fica sobre o da Mercedes (Vídeo: F1)

O GP da Itália deste domingo (12) trouxe mais um episódio na briga que se desenha entre Mercedes e Red Bull. Após Max Verstappen e Lewis Hamilton terminarem engalfinhados em Monza, Toto Wolff evitou apontar culpados, mas não perdeu a oportunidade de cutucar o rival Christian Horner, chefe da equipe dos energéticos. Ainda, o chefe da Mercedes mostrou preocupação com os rumos que a disputa está tomando.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Em entrevista após a corrida, Wolff deixou o veredito para os comissários da prova, que chamaram os pilotos para conversar após a bandeirada. O chefe da equipe de Brackley ainda aproveitou para citar outro episódio entre Hamilton e Verstappen, no começo da corrida, que não foi à julgamento. 

“Os comissários vão decidir quem teve culpa. Já vimos isso no passado. No futebol, acho que você diria que foi uma falta tática. Ele provavelmente sabia que, se Lewis ficasse à frente, a vitória seria possível. Não fiquei com a sensação de que ele estava ao lado, ele estava por dentro e foi direto sobre a zebra e pulou sobre Hamilton”, analisou Wolff.

“Se não administrarmos isso da forma certa, vai continuar. Eles tiveram um acidente em alta velocidade em Silverstone. Tivemos [hoje] um carro terminando em cima do outro, na cabeça de Lewis aqui, então até onde você pode ir?”, indagou.

O acidente entre Max Verstappen e Lewis Hamilton em Monza (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Por fim, Wolff ainda aproveitou o ensejo para cutucar a Red Bull, mais precisamente Christian Horner, chefe dos taurinos, que esbravejou bastante após Hamilton e Verstappen se envolverem em um acidente no GP da Inglaterra.

“Se você comparar, a curva 4 na primeira volta era um ponto em que não tinha espaço, e o Lewis acabou sendo tirado da pista. Mas vamos deixar os comissários julgarem. Não quero julgar ninguém como alguns colegas fazem”, cutucou.

Apesar de ter desembarcado na Itália com ares de favoritismo, a vitória em Monza não veio para a Mercedes. Coube a Valtteri Bottas, vencedor da corrida sprint e terceiro colocado na prova, conquistar importantes pontos para a equipe anglo-alemã na disputa do Mundial de Construtores.

A F1 segue em duas semanas, nos dias 24-26 de setembro, com o GP da Rússia.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar