Mercedes só precisa fazer valer melhor carro na Turquia. E Red Bull segue à espreita

Lewis Hamilton e Valtteri Bottas completaram com sucesso a missão deste sábado na Turquia. No entanto, para que tudo acabe em vitória no domingo, a Mercedes terá de fazer valer o melhor carro e a estratégia, porque a Red Bull reduziu a diferença. Mas tem lá com que se preocupar

A Mercedes foi muito bem-sucedida na missão que tinha para este sábado (9) na Turquia. Lewis Hamilton e Valtteri Bottas foram capazes de registrar as duas marcas mais velozes da classificação e não permitiram avanço algum dos rivais diretos. Dessa forma, o controle dos prejuízos foi feito – ao menos nesta primeira fase da disputa turca da F1. O finlandês acabou herdando a pole, por conta da punição que o companheiro de time terá de cumprir neste domingo. Uma vez mais, o heptacampeão teve de ‘abrir mão’ do primeiro posto por força do regulamento – é realmente uma pena que a volta espetacular do Q3 não seja coloca na lista do recordista. Hamilton sai em 11º e vai ter de promover uma corrida de recuperação até chegar em uma eventual briga pelo pódio. Nada disso foi uma surpresa, porém, e se deve à troca do motor de combustão da unidade de potência do carro do inglês. Ainda assim, a vantagem está ao lado da esquadra multicampeã, que só precisa fazer valer o melhor carro do grid em Istambul.

Esse é o ponto de desequilíbrio. Em uma temporada tão parelha, a Mercedes conseguiu um importante trunfo. Acontece que o time de engenheiros compreendeu melhor as mudanças do asfalto turco. Diferentemente do ano passado, quando a pista se mostrou um desafio pela falta completa de aderência, agora o cenário é outro. O circuito surpreendeu com uma melhora significativa, que baixou os tempos de volta em cerca de 3s. Aliado a isso, a equipe também reforçou o desempenho com a mudança do motor, o que proporcionou ainda um acerto aerodinâmico dos mais inteligentes. Dessa forma, Hamilton e Bottas estabeleceram o ritmo de corrida mais forte do fim de semana.

E é baseado nisso que está o objetivo de vitória de Hamilton neste domingo. “A pista está excelente com o nível de aderência que nos foi dado agora”, disse Hamilton. “Pretendo vencer a corrida. Claro que teremos de avaliar quais serão as condições da pista quando começarmos, mas embora seja muito difícil falar em vitória a partir da sexta fila do grid, não acho que é impossível”, completou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Lewis Hamilton cravou a pole do GP da Turquia, mas vai sair de 11º por causa de uma punição por troca do motor (Foto: AFP)

O que funciona a favor de Lewis é também uma enorme velocidade de reta do W12, além da tática de pneus. “Será difícil ultrapassar porque estamos todos com os mesmos pneus. Vimos na última corrida que Max (Verstappen) teve dificuldades de ultrapassagem quando ficou atrás do sexto, mas temos uma longa reta e veremos o que podemos fazer”, acrescentou o piloto.

A Mercedes, de fato, tinha nas mãos uma possibilidade de mandar Lewis à pista com os pneus duros, na tentativa de um longo primeiro trecho de corrida, mas concluiu que o risco não vale, diante de quem está ao redor. Dos carros que estão à frente, apenas Yuki Tsunoda, da AlphaTauri, não sai de médios. Então, a estratégia também terá seu papel amanhã.

“Pareceu muito arriscado para nós (usar os pneus duros), depois dos problemas de temperatura. Ainda, nas simulações de corrida que concluímos ontem, a certa altura nos vimos atrás de um Haas e de uma Williams”, afirmou Toto Wolff, chefão da esquadra alemã. “E foi muito difícil chegar perto e passar. Acredito que a melhor arma para usar amanhã será a estratégia”, emendou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

VALTTERI BOTTAS; FÓRMULA 1; GP DA TURQUIA; CLASSIFICAÇÃO; GRANDE PRÊMIO; F1;
Valtteri Bottas aproveitou a punição a Lewis Hamilton e vai largar na pole na Turquia (Foto: Mercedes)

Vale também para Bottas. O finlandês é quem guarda a expectativa de vitória. E talvez realmente seja a última grande chance de o piloto vencer em 2021, uma vez que Hamilton largar mais atrás. O desempenho da Mercedes permite sonhar, claro. Mas será imperativo neutralizar o adversário. “A vitória de Valtteri também seria a nossa vitória”, garantiu Wolff.

Sem dúvida, há uma carga enorme de pressão aí. E que é compartilhada com o piloto da Red Bull. Max tem uma oportunidade de ouro para tentar recuperar a liderança do campeonato. Ainda que não tenha sido capaz de colocar o RB16B na pole, a primeira fila não deixa de ser vantagem. É bem verdade que o carro taurino não tem a mesma velocidade de reta dos adversários, mas melhorou consideravelmente de sexta-feira, quando enfrentou problemas de toda a ordem, para hoje. O cronômetro ratificou esse passo à frente dos energéticos, que, no fim das contas, precisa mesmo é marcar Hamilton.

“Os caras fizeram uma grande recuperação ao longo da noite”, disse Christian Horner em entrevista à emissora britânica Sky Sports. “Toda a equipe de engenharia, na pista e na fábrica em Milton Keynes, fez um forte trabalho para fazer o progresso que apresentamos, então espero que isso nos coloque em melhor forma amanhã.”

Max Verstappen vai largar em segundo neste domingo na Turquia (Foto: AFP)

“A Mercedes é extremamente rápida nas retas devido ao downforce. Temos observado isso desde Silverstone. Algo está estranho lá. De toda a forma, estamos muito focados na nossa corrida para garantir que vamos pontuar o máximo possível com nossos dois pilotos. Espero estar mais próximo deles na corrida do que estivemos na classificação hoje. Vemos que eles são muito rápidos em volta lançada. Se isso se sustenta ao longo de toda a corrida, aí vamos ver amanhã”, completou o dirigente.

Diante desse cenário, a largada terá um grande peso para a estratégia dos lados. E no caso de Verstappen, não tem como não se preocupar com a Ferrari de Charles Leclerc, que aparece logo atrás e que desfruta também de uma inesperada performance em reta. O ritmo de corrida é bem diferente, mas Max não pode perder posição nesta disputa e colocar em risco a tática de prova. Ele também tem muito a perder.

O GP da Turquia tem largada marcada para 9h (de Brasília, GMT-3) deste domingo e vai ter transmissão ao vivo do canal em TV aberta Band e do serviço de streaming F1 TV Pro. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar