Verstappen mostra satisfação com 2º no grid do GP da Turquia: “Nos recuperamos bem”

Max Verstappen entende que não tinha ritmo para buscar tempo suficiente para superar Valtteri Bottas. Mas o holandês sabe que tem uma boa perspectiva para domingo no GP da Turquia

F1 NA TURQUIA: HAMILTON SOBRA E POLE FICA COM BOTTAS. VERSTAPPEN LARGA NA SEGUNDA POSIÇÃO | Briefing

Nada como um dia após o outro. 24 horas depois de encerrar a sexta-feira de treinos livres preocupado com a falta de equilíbrio do carro da Red Bull na Turquia, Max Verstappen se mostrou bem mais satisfeito com o que conseguiu alcançar na classificação em Istambul Park na tarde deste sábado (9). O vice-líder do Mundial de Pilotos ressaltou a grande melhora na performance do carro depois de marcar o terceiro melhor tempo da sessão, que lhe valeu o segundo lugar no grid de largada por conta da punição imposta a Lewis Hamilton — que vai perder dez posições no alinhamento inicial por conta da troca do motor de combustão interna.

Verstappen ressaltou que o início da classificação foi particularmente complicado em razão da situação do asfalto, ainda úmido em alguns pontos, e também com a ameaça de chuva, que no fim das contas não apareceu. Depois, o holandês de 24 anos entende que encontrou um bom caminho, a não ser por um detalhe.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

MAX VERSTAPPEN; RED BULL; GP DA TURQUIA; CLASSIFICAÇÃO;
Max Verstappen vai largar em segundo neste domingo (Foto: Dan Mullan/Getty Images/Red Bull Content Pool)

“No começo, as condições foram difíceis, mas nos recuperamos bem na comparação com ontem. As voltas foram todas muito boas, só faltou velocidade de reta na minha volta final. Temos de analisar isso”, disse Max em entrevista logo depois da classificação na Turquia.

O piloto da Red Bull marcou 1min23s196 na sua volta mais rápida e ficou a 0s198 do tempo estabelecido por Bottas, que marcou a pole ao virar 1min22s998. O holandês, no entanto, ficou perto de ter sido superado por Charles Leclerc, da Ferrari, que registrou tempo apenas 0s061 mais lento.

“De qualquer forma, não foi uma volta boa o bastante para a pole, mas no geral acho que recuperamos bem depois da sexta-feira”, acrescentou o dono do carro #33.

Quem é o favorito em cada pista que resta na temporada 2021 da Fórmula 1? Ouça já no Paddockast #124

A perspectiva de Verstappen para a corrida é realista. Mesmo sabendo que Hamilton vai largar só em 11º, Max entende que a Mercedes tem um ritmo de corrida bem melhor.

“O principal problema é que eu tenho de largar em segundo, no lado de dentro, e lá há pouca aderência no seco e no molhado. Provavelmente, então, vou perder um pouco [na hora de tracionar], não vai ser o ideal e, no geral, estamos atrás deles em termos de ritmo. Lewis vem para a frente, mas será difícil mantê-lo atrás pelo ritmo que a Mercedes mostrou em corrida. Precisamos ser realistas porque não acho que tenha muito o que forçar ou mudar”, disse.

“Vamos ver amanhã o quão difícil é passar porque não temos uma indicação real. É uma pista complicada para os pneus em razão das curvas rápidas, e com a pista bastante verde, vai ser tudo uma incógnita para amanhã”, acrescentou.

“Vamos ver o quão competitivos somos, também levando em conta que o desgaste de pneus é bastante alto aqui. Felizmente, agora está bem bom para pilotar aqui, especialmente na curva 8”, explicou o piloto, já focado na principal meta do fim de semana. “O objetivo é marcar o máximo possível de pontos”, concluiu.

O GP da Turquia tem largada marcada para 9h (de Brasília, GMT-3) deste domingo e vai ter transmissão ao vivo do canal em TV aberta Band e do serviço de streaming F1 TV Pro. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Carros de Red Bull e AlphaTauri vão contar com layout especial na Turquia (Vìdeo: Red Bull)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar