Mercedes teme “fim muito feio de campeonato” e cobra lisura em Abu Dhabi

Toto Wolff teme que corrida decisiva do campeonato, em Abu Dhabi, seja afetada por sequência de momentos polêmicos do GP da Arábia Saudita, e vê respeito entre Mercedes e Red Bull

F1 NA ARÁBIA: HAMILTON VENCE, VERSTAPPEN 2°: EMPATE NA DECISÃO | Briefing

Lewis Hamilton e Max Verstappen seguem se envolvendo em momentos controversos dentro das pistas no embate entre ambos pelo Mundial de Pilotos de Fórmula 1, e o GP da Arábia Saudita, disputado no último domingo (5), foi a prova disso. Os dois estiveram envolvidos em mais de um incidente ao longo das 50 voltas da disputa, o que preocupa o chefe da Mercedes, Toto Wolff, sobre uma possível batida na última etapa do ano, em Abu Dhabi, na próxima semana.

“Eu espero que a corrida de ontem tenha tido repercussões suficientes para que todos aprendam e se adaptem para a corrida final, em Abu Dhabi”, preocupou-se Wolff. “Acho que uma pilotagem similar — se os comissários decidirem que foi além do limite — poderia ser novamente penalizada em Abu Dhabi e terminaria em uma situação muito feia para todos”, admitiu.

Com as tensões entre os pilotos atingindo o nível máximo, a última etapa da temporada reserva um embate histórico: pela primeira vez desde 1974, os dois líderes mundiais da Fórmula 1 chegam à última corrida empatados em número de pontos — são 369.5 para cada. Em caso de abandono duplo, Verstappen ficará com a taça por ter uma vitória a mais do que Hamilton no campeonato: nove a oito.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

MAX VERSTAPPEN; LEWIS HAMILTON; GP DA ARÁBIA SAUDITA; F1; FÓRMULA 1;
Um dos polêmicos incidentes que envolveram Max Verstappen e Lewis Hamilton em Jedá (Foto: Lars Baron/Getty Images/Red Bull Content Pool)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“E não acho que o campeonato mereça um resultado que foi influenciado por uma batida”, defendeu. “Então, nesse caso, eu acredito bastante na capacidade do sistema de se autoregular”, afirmou.

Wolff relembrou a disputa ferrenha entre Hamilton e Verstappen no Brasil, em que o holandês também se defendeu de maneira extremamente agressiva e ambos acabaram saindo da pista. Na visão do austríaco, as decisões dos comissários ao longo da temporada contribuíram para o clima bélico entre os dois rivais ao título.

“Acho que no Brasil, eu disse que estaríamos criando um precedente caso [a manobra] não fosse investigada. Isso pode terminar muito mal para o campeonato”, acredita. “E vocês viram incidentes [em Jedá] que foram parecidos com o Brasil em velocidade menor, e não queremos ter isso em Abu Dhabi. O carro mais rápido, com o piloto mais rápido, deveria ganhar o campeonato. E não por tirarem um ao outro [da corrida]”, disse o dirigente.

Apesar das reclamações recorrentes, das tretas e da tensão envolvida entre Hamilton e Verstappen — assim como entre Mercedes e Red Bull —, Wolff acredita que as escuderias ainda conseguirão demonstrar respeito uma pela outra, independentemente do resultado final no próximo final de semana.

“As emoções estão escalando muito, muito alto”, destacou. “Existe muito respeito entre os times, também pelas conquistas. É por isso que, caso tenhamos uma corrida limpa para os pilotos em Abu Dhabi, terá sido uma grande temporada”, encerrou.

Verstappen diminuiu a velocidade no meio da pista e foi atingido por Hamilton em Jedá (Vídeo: Reprodução/F1TV)
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar