Moradores de Las Vegas apoiam GP de F1 após “impacto econômico extremo” em 2023

Pesquisa realizada após o GP de Las Vegas revela que mais da metade dos moradores da cidade defendem a continuidade do evento pelos próximos anos

O anúncio da entrada de Las Vegas no calendário da Fórmula 1, feito em meados de 2022, foi visto com desconfiança em um primeiro momento. Mesmo com a rejeição de boa parte do público, que lamentava a presença de mais um circuito de rua na categoria, e dos moradores locais, a corrida ao longo da famosa Strip foi realizada em novembro do ano passado. Apesar de algumas polêmicas, a etapa acabou sendo um sucesso dentro e fora das pistas, o que gerou respostas positivas da maior parte dos residentes da cidade, que agora defendem a realização do evento durante os próximos anos.

Uma pesquisa realizada pela Autoridade de Convenções e Visitantes de Las Vegas, que contou com a participação de 6 mil pessoas, mostrou que 52,8% eram a favor da permanência do GP na ‘cidade das luzes’ até 2032. Embora o contrato atual seja válido até 2025, uma possível renovação já está sendo discutida entre o Liberty Media e os organizadores.

Relacionadas


“Um impacto econômico extremo para um fim de semana que historicamente não era tão popular para destino aqui”, disse um representante do evento na reunião da Câmara de Comércio de Las Vegas na última quarta-feira (24).

A pesquisa também revelou que dois em cada três motoristas afirmam que seu trajeto foi impactado pelo fechamento das ruas. Para amenizar o problema, estima-se que, no próximo evento, o tempo de preparação para a corrida será reduzido de nove para três meses.

Maior parte dos moradores de Las Vegas defendem continuidade do evento (Foto: Alfa Romeo)

“Honestamente, ninguém sabia o quão difícil seria este projeto do ponto de vista logístico ou de qualquer outra perspectiva. Não tínhamos um manual, apenas uma visão que todos concordavam que seria incrível para esta cidade, e foi. Tivemos uma corrida incrivelmente bem-sucedida”, explicou o representante à Fox5Vegas.

Os organizadores afirmam que o evento levou cerca de 145 mil visitantes a Las Vegas, com cada um gastando em média mais de US$ 4 mil (R$ 19,7 mil na cotação atual), o que é 3,6 vezes mais do que um turista normalmente desembolsa na cidade.

“Quando pensamos no imposto sobre entretenimento ao vivo, quando pensamos no imposto sobre vendas no varejo, quando olhamos para os impostos sobre quartos de hotel no nível de gastos que acabamos de observar, eles são tremendamente altos. É dinheiro para a legislatura poder lidar com as prioridades do estado, sejam elas quais forem: educação, melhorias de capital, transporte”, completou.

No fim do ano passado, vários empresários estavam pedindo compensações financeiras por causa dos prejuízos causados pelas obras de preparação para o GP. De acordo com eles, devido ao bloqueio de ruas e mudanças no trânsito, vários clientes não puderam visitar seus negócios, impossibilitando o fechamento de novas vendas. Por sua vez, representantes da F1 afirmam que as conversas continuam acontecendo para que os problemas sejam resolvidos o mais rápido possível, e que a categoria já está organizando um programa para que as pequenas empresas também tenham ganhos econômicos nos próximos anos.

Fórmula 1 retorna às pistas de 21 a 23 de fevereiro, com os testes coletivos da pré-temporada no Bahrein, no circuito de Sakhir.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.