Na Garagem: comissários passam vitória de Hamilton para Massa na Bélgica

Uma demorada reunião dos comissários no GP da Bélgica em 2008 tirou de Lewis Hamilton a vitória e a entregou para Felipe Massa

Talvez todo esse drama referente a punições que temos visto nos últimos anos na F1 tenha se iniciado em 7 de setembro de 2008. Neste dia, Lewis Hamilton recebeu a bandeirada na frente em Spa-Francorchamps, mas depois foi penalizado pelos comissários e caiu para o terceiro lugar, deixando a vitória com o brasileiro Felipe Massa. Foi um importante capítulo da intensa disputa pelo título daquele campeonato.

 
A grande verdade é que foi uma corrida bem modorrenta. Hamilton largou na pole, mas foi ultrapassado por Kimi Räikkönen na segunda volta. Dali em diante, o finlandês comandou as ações sem ser ameaçado. Hamilton foi sempre em segundo e Massa, sempre em terceiro.
Kimi Räikkönen e Lewis Hamilton brigando pela vitória em Spa (Foto: Bridgestone)
A ordem ficou assim até que, a quatro voltas do final, uma fina chuva começou a cair. Em questão de minutos, essa chuva aumentou de intensidade e transformou o piso em sabão. Virou uma zona só.
 
Primeiro, Hamilton tentou passar Kimi na chicane. Por fora, quando viu que não conseguiria, jogou o carro por dentro para cortar a curva. Na reta, até deixou o finlandês passar, mas imediatamente lhe aplicou um drible para passá-lo por dentro na La Source.
 
Até hoje, não há um consenso. A McLaren, Hamilton e seus fãs se queixaram de que foi uma decisão política — não queriam deixar o time pego no SpyGate em 2007 ser campeão. No entanto, muita gente também achou que Hamilton não devolveu de fato a posição para o ferrarista. Na época, vários pilotos disseram que se o inglês tivesse contornado a chicane atrás do rival, não teria velocidade o bastante para superá-lo no fim da reta.
 
Na volta seguinte, Hamilton rodou. Uma curva depois, Kimi rodou. Massa veio só na manha para evitar qualquer problema. E na saída da Blanchimont, Räikkönen rodou mais uma vez, bateu e abandonou de vez a briga pelo título. Lewis fez toda a festa a que tinha direito pela vitória até saber do chamado dos comissários e da canetada de horas depois.
Lewis Hamilton comemora a vitória que lhe foi tirada horas mais tarde (Foto: Bridgestone)
 A punição deixou o campeonato equilibradíssimo: Hamilton liderava com 76 pontos, só dois a mais que Massa. 
 
Os 25s acrescidos ao seu tempo total de prova o derrubaram para terceiro, atrás de Nick Heidfeld. O alemão da BMW estava apenas em oitavo na penúltima volta, mas decidiu entrar nos boxes para colocar pneus intermediários — Fernando Alonso, em terceiro, fizera o mesmo. Heidfeld veio babando e passou Robert Kubica, Heikki Kovalainen, Sebastian Vettel, Sébastien Bourdais e o próprio Alonso para levar um troféu para casa.
O pódio na Bélgica foi assim, só que o resultado mudaria mais tarde (Foto: Ferrari)


PADDOCK GP #44 DEBATE VITÓRIAS DE ROSBERG EM SPA E DE RAHAL NO TEXAS

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube