Nasr ressalta “grande relacionamento” com Williams e indica anúncio sobre futuro na F1 em setembro

Felipe Nasr ainda não tem seu futuro garantido para a próxima temporada e estuda as opções. Embora a Sauber seja considerada pelo brasiliense como “uma opção atraente” depois de a equipe contar com novo proprietário, nem mesmo a Williams, onde foi terceiro piloto em 2014, está descartada. Felipe pretende anunciar em breve a equipe onde vai correr em 2017

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O anúncio da aposentadoria de Felipe Massa foi recebido com surpresa pelo xará Felipe Nasr. Do dia para a noite, o jovem de 24 anos se viu como o possível único piloto brasileiro do grid na F1 para 2017. Possível porque o brasiliense ainda não tem contrato fechado com nenhuma equipe para a próxima temporada. A Sauber parece ser uma opção pelo fato de Nasr ter disputado o Mundial nos últimos dois anos pelo time suíço, que recentemente foi adquirido pela Longbow Finance e ganhou uma nova perspectiva. A Williams também vem sendo citada no paddock como opção, sobretudo depois da vaga que será deixada por Massa. 
 
Nasr preferiu não se alongar sobre uma eventual transferência de Hinwil para a escuderia britânica, mas ressaltou o processo de aprendizado quando esteve na Williams em 2014, tendo a chance de aprender com Massa, Valtteri Bottas e o corpo técnico de engenheiros e mecânicos do time. Além disso, naquele ano Felipe participou de cinco sessões de treinos livres para aprender a condução de um carro de F1.
 
Questionado pela revista britânica ‘Autosport’ sobre quando pretende anunciar seu futuro, Nasr deixou claro que a decisão está próxima. 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Felipe Nasr ressaltou o bom relacionamento com a Williams, onde trabalhou em 2014 como terceiro piloto (Foto: Beto Issa)
“Vamos ver. Neste mês, muitas coisas estão se colocando no lugar, e espero que nós possamos tomar uma decisão muito em breve. Acho que este mês vai ser decisivo para vários dos outros pilotos também”, comentou.
 
Nasr, quando foi perguntado sobre a Williams ser uma possibilidade real, não deu maiores detalhes, mas ressaltou que tem em Grove um bom ambiente para trabalhar.
 
“Tudo o que eu posso dizer é que a Williams é uma equipe que eu sempre tive um grande relacionamento. Trabalhei com algumas caras familiares que eu vi neste ano. Quero ver que as possibilidades não apenas lá, mas em todas as equipes que nós temos em mente. Tudo o que eu tenho a dizer é que eu tive um ano positivo quando estive lá”, lembrou.
 
Além de Nasr, o paddock da F1 indica também o nome do novato canadense Lance Stroll, de 17 anos, como um dos possíveis nomes da Williams para o ano que vem. Stroll é o atual líder da F3 Europeia e faz parte do programa de pilotos da Williams.
 
Por fim, Felipe falou de como recebeu a notícia da aposentadoria de Massa e, por consequência, da abertura de uma cobiçada vaga na Williams em 2017.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Fiquei surpreso porque, da última vez que eu falei com ele, senti que ele gostaria de ficar mais um ou dois anos. Ele é muito humilde, um amigo de verdade e me recebeu na F1 de braços abertos”, afirmou.

 
“Pude pegar um pouco da sua experiência quando estive na Williams e aprendi muito com ele, mesmo que tenha sido por um curto período. Ele é um dos caras mais experientes do grid e isso é letal, ter compartilhado um pouco da sua carreira com ele, e eu desejo a ele o melhor”, concluiu Nasr.
PADDOCK GP #45 COMENTA FIM DE SEMANA COM F1, INDY, MOTOGP E WEC

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube