Ocon revela jornada problemática com Alpine em Mônaco: “Era uma lesma”

Como um piloto de Fórmula 1 pode se sentir uma "lesma" depois de uma corrida? É exatamente o que aconteceu com Esteban Ocon depois de um domingo bastante complicado em Mônaco

Verstappen assume liderança da F1 após vitória: assista aos melhores momentos do GP de Mônaco (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Após terminar o GP de Mônaco, realizado no último domingo (23) na nona colocação, Esteban Ocon discorreu sobre a briga que travou nas ruas do Principado com Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo, e Lance Stroll, da Aston Martin. Além disso, o francês revelou que a Alpine sofreu com muitos problemas na prova, que limitaram seu ritmo e consequentemente as chances de ir além. Tudo a ponto de Esteban se sentir “uma lesma”.

Ao esmiuçar os detalhes de sua disputa com Giovinazzi, que acabou a corrida em décimo, o francês revelou que os problemas no carro começaram a partir de seu pit-stop, quando a Alpine escolheu os compostos médios para a segunda parte da corrida.  Esteban começou a corrida em 11º, ganhou a posição do italiano, mas passou a sofrer com a pressão do carro #99 da Alfa Romeo na sequência da corrida.

“O plano era ultrapassá-lo na largada, o que eu fiz, mas infelizmente ele tomou a posição de volta, então parabéns para ele. Depois disso, tinha os pneus em uma melhor forma basicamente, quando ele parou e eu tinha pneus novos. Pude ter aproveitado [a chance] quando ele parou”, disse.

Esteban Ocon foi responsável pelos únicos pontos da Alpine em Mônaco (Foto: Alpine)

“Tinha muito mais ritmo atrás dele quando ele foi para o box, tentamos dar um ‘undercut’ nele. Quando voltamos de [pneus] médios, começamos a ter problemas. Não vou entrar em detalhes”, seguiu.

“Tivemos que diminuir o ritmo um pouco. Era uma lesma na frente dos outros carros, mas foi o suficiente para mantê-lo atrás. Neste meio tempo, isso permitiu que Lance [Stroll] ficasse à nossa frente e poupasse pneus, então ganhamos uma posição e perdemos outras, mas continuamos na zona de pontos”, afirmou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Ocon reforçou que a corrida não refletiu a real condição da Alpine em razão de muitos problemas. “Eu não entrarei em detalhes técnicos, mas não foi apenas um único problema , mas sim três ou quatro, ao mesmo tempo”.

“Não foi o ideal, mas no primeiro stint, não tivemos esses problemas, e o que importa é que não tivemos esses problemas quando precisamos acelerar, e isso é muito bom, pois conseguimos ultrapassá-lo [Giovinazzi]. Uma vez que você tem a posição, você consegue controlá-la um pouco mais, e foi o que fizemos”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar