Opinião GP: Red Bull encurrala Mercedes e impõe nova hierarquia de forças na Fórmula 1

A Red Bull impôs um categórico 3x0 na Mercedes em uma rodada tripla que a equipe alemã esperava igualar a disputa em 2021. E mais: os taurinos se colocaram tão dominantes que deixaram a esquadra de Toto Wolff sem ação e mergulhada em diversas incertezas

Verstappen aplica novo domínio e vence: os melhores momentos do GP da Áustria (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

A Fórmula 1 findou a primeira rodada tripla da temporada 2021 com uma nova hierarquia de forças. A briga equilibrada do início do campeonato deu lugar a um domínio inesperado da Red Bull, que alcançou a quinta vitória consecutiva, neste domingo (4), na Áustria. Mais do que isso, a equipe dos energéticos anulou todas as investidas da rival Mercedes nessas três semanas, não se deixou intimidar pelas rusgas extra pista e respondeu a todas as provocações. Max Verstappen foi soberano nesta sequência França-Áustria e fechou o combo com um imponente Grand Chelem: pole, vitória, melhor volta e liderança de ponta a ponta. O holandês não tomou conhecimento de ninguém e a diferença na linha de chegada só não foi maior porque a esquadra austríaca se deu ao luxo de parar uma vez mais, a dez giros do fim, para assegurar o ponto extra e minimizar qualquer risco de um estouro de pneus.

Foi interessante perceber que os donos da casa conseguiram superar a si próprios. Na semana passada, no mesmo Red Bull Ring, Verstappen venceu, mas não com autoridade igual. Agora, foi implacável. E nisso é importante destacar a qualidade do RB16B, que ganhou diversas peças novas nesta primeira parte de temporada, que incluíram assoalho, bargeboards e asas, além de toda a atualização feita pela Honda na segunda versão da unidade de potência. O conjunto deu tão certo que virou alvo da adversária, ao que os austríacos pouco se importaram. A verdade é que Christian Horner acertou quando disse, ainda em Paul Ricard, que se a Red Bull vencesse lá, então poderia ganhar em todas as pistas do calendário. Além dessa comprovação, outro elemento ficou devidamente comprovado na Áustria.

A equipe tetracampeã se deu bem em todo o tipo de condição e clima. Venceu nas ruas apertadas do Principado de Mônaco e no excêntrico circuito de Baku. Não se incomodou com o calor e nem com temperaturas mais amenas. Foi impecável em traçados rápidos e eficiente em trechos seletivos. O RB16B é versátil e aceitou uma configuração com menos carga aerodinâmica, sem sacrificar a performance em curvas que exigem tração e aderência mecânica. É uma combinação delicada, mas altamente potente para o momento do campeonato. E Max tira proveito: são quatro vitórias nas últimas cinco corridas da temporada. Ao todo, o filho de Jos soma seis triunfos e três segundos lugares. Um único abandono: o infame furo de pneu no Azerbaijão.

+O resultado do GP da Áustria de Fórmula 1
+A classificação da Fórmula 1 depois do GP da Áustria

“O carro estava nos trilhos hoje em todos os tipos de pneus e foi muito agradável pilotar”, disse o vencedor do GP da Áustria e líder do Mundial. “É insano, e eu ainda estou chocado pela forma como foi. Entregar algo assim faz todo mundo te ver como o favorito, mas não é fácil entregar o resultado. É um trabalho incrível da equipe e da Honda”, completou o piloto da Red Bull.

“Por isso, estou muito focado no resto da temporada”, disse Verstappen. “É um campeonato longo e há muitos pontos ainda. Precisamos ter certeza de que vamos entregar em todo fim de semana e usar todo o potencial do carro. Fomos muito dominantes aqui, mas temos de seguir dessa forma”, acrescentou o holandês, que chegou a estar 14 pontos atrás de seu principal rival e agora sustenta 32 tentos de vantagem.

De fato, impressiona. E o que reforça esse choque é entender também que a Mercedes não é capaz de se impor – é certo dizer também que os alemães não trouxeram nenhuma atualização desde a vitória em Barcelona. Até por isso, na Áustria, especialmente, jamais esteve em condições de combater a rival. Neste domingo, mesmo sem os problemas que prejudicaram Lewis Hamilton, a equipe não teria chance de vitória. Ainda assim, chama a atenção notar que o inglês sequer foi ao pódio, num cenário ainda mais sombrio do que o heptacampeão vislumbrou logo após se classificar apenas na quarta colocação do grid.

LEIA TAMBÉM
+Verstappen se diz ‘chocado’ com vitória dominante no GP da Áustria
+Hamilton vê GP da Áustria como decepcionante: ‘Perdemos demais’

Max Verstappen venceu quatro das últimas cinco corridas de 2021 (Foto: Beto Issa)

Durante a primeira parte da corrida, Lewis aproveitou o incidente entre Lando Norris e Sergio Pérez para pular para segundo. Mas perdeu pontos extras importantes na luta com Max ao cair da vice-liderança da prova para o quarto posto. O inglês sofreu um dano no assoalho do carro, após um choque na zebra da curva 10. “Isso ocorreu no giro 29 e tirou de 0s6 a 0s7 de rendimento de Lewis, devido à perda de downforce. Todo o equilíbrio da parte traseira do carro foi comprometido”, explicou Andrew Shovlin, engenheiro da Mercedes.

Só que assim, mesmo se nada estranho tivesse acontecido, Hamilton não teria tido chance alguma de ameaçar Verstappen, e essa é a principal conclusão do dia. “Eu disse antes da corrida que seria muito difícil vencer Max. É, obviamente, frustrante perder tanto downforce na traseira do carro e não ser capaz de manter o segundo lugar. Então, muitos pontos perdidos hoje”, afirmou o multicampeão.

“Mas não vamos desistir nesta fase da temporada”, reforçou o dono do carro #44. “Não vamos desistir em momento algum, a menos que não seja matematicamente possível ganhar este campeonato. Portanto, precisamos ver as coisas de forma otimista, em vez de pessimista, como fizemos no passado. Ainda há muito trabalho pela frente e temos de fazê-lo.”

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Chefão da Mercedes, Toto Wolff viu o copo mais cheio. “Não tenho certeza de que seria o suficiente para vencer a corrida, mas o ritmo estava lá e seria bom. Você pode ver isso particularmente também com o ritmo de Valtteri Bottas, uma vez que Lewis perdeu downforce. O ritmo estava lá, nunca esteve sob risco. Então, de certa forma, este domingo foi muito melhor que o domingo passado sobre o que esperávamos em termos de desempenho do carro.”

O austríaco ainda emendou afirmando que a disputa está longe de acabar e que é um campeonato longo. É um modo de ver, mas os heptacampeões vão precisar encher um pouco mais esse copo se quiserem, de fato, sair das cordas. Por enquanto, seguem encurralados por uma Red Bull que acerta todos os golpes.

A décima etapa da temporada 2021 da Fórmula 1 acontece daqui a duas semanas: o GP da Inglaterra, no ‘templo’ de Silverstone, vai receber a histórica primeira corrida de classificação da categoria no fim de semana entre 16 e 18 de julho.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar